InícioWeb SériesWeb NovelasGruposBuscarMembrosFAQGaleriaRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Vidas Vazias || Capítulo 10

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Eduardo Lobo

avatar

Idade : 19
Cidade : Redenção

MensagemAssunto: Vidas Vazias || Capítulo 10   26.04.14 21:05



Vidas Vazias



Rômulo olha surpreso para a filha em quanto a mãe fica calada sem reposta. Marina olha para os dois e diz:

Marina- Mãe. Responde.

Clara- Ele e... e...

Rômulo- Eu sou um antigo amigo do seu pai.

Clara- É filha. Ele era amigo do seu pai, antes de desaparecer. Ele veio em busca de notícia.

Mariana- A tá...

Rômulo- Bem... eu já vou. Tchau!

Marina- Tchau!

Ele passa por Clara e sai.

Marina- Eu nunca tinha visto um amigo do papai.

Clara- Faz tempo que não via ele.

O dia cai no Rio de Janeiro...

Alberto e Elena juntos nus, na cama. Somente a luz da lua ilumina o quarto, enquanto eles se abraçam e se beijam.

Ricardo espera por Rebeca no restaurante. Rebeca chega, se senta e chama garson. O garson se aproxima e pergunta:

Garson- Você que o cardápio?

Rebeca- Eu quero um filé de franco. E de sobremesa me trás a moda da casa.

Ricardo- Me trás qualquer prato que tenha peixe. E de sobremesa o mesmo que o dela.

O garson anota e sai. Rebeca olha para ricardo e vai logo perguntando:

Rebeca- Que você quer falar?

Ricardo- Queria pedir desculpa por aquele beijo. Eu não devia ter forçado a barra daquele jeito. Você me desculpa?

Rebeca- Uma coisa eu concordo. Você não devia ter forçado a barra. Eu também fui culpada, te beijei primeiro. Te desculpo, mas só com uma condição.

Ricardo- Qual?

Rebeca- Que esquecemos tudo e voltarmos a ser só amigos.

Ricardo- E claro que aceito!

Rebeca- E que, eu não me acho pronta para uma nova relação. Desde que Vitor foi assinado e eu internada num sanatório, não sou a mesma.

Lívia está na cama deitada quando o celular toca e ela atende.

Lívia- Alô!

Elias- Eu sou Elias o detetive que você contratou para seguir seu marido. Eu quero conversa com você pessoalmente. Estou aqui na frente de sua casa.

Lívia- Já estou indo.

Lívia desliga o telefone. Elias espera Lívia no carro. Lívia chega e entra.

Elias- Descobri tudo o que você queria seu marido está lhe traindo.

Elias pega as fotos e entrega para ela. Lívia au olhar a foto fica furiosa.

Lívia- Mentiroso de uma figa! Ele mentiu dizendo que ia fazer uma viaje a trabalho! Você vai me levar lá agora.

Elias- Como a senhora deseja. Ele liga o carro e sai.

Ricardo e Rebeca terminam de jantar e saem. Au sair, começa a chover.

Rebeca- Ricardo, você me da uma carona? E que vai ser difícil achar um táxi no meio dessa chuva.

Ricardo- Pode deixar. Eu vou te levar.

A chuva bate forte no vidro do carro onde Ricardo e Rebeca estão. A chuva cada vez mais forte, fazendo a visibilidade diminuir. Ricardo dirige com cuidado, quando um animal passa no meio da estrada, Ricardo desvia e o carro sai da estrada e bate numa árvore, ele assustado olha para Rebeca e pergunta:

Ricardo- Rebeca, você está bem?

Rebeca- Estou! Sorte que agente estava de cinto de segurança.

Ricardo pega o celular e ver que ele está sem sinal.

Ricardo- Droga! Tá sem sinal.

Rebeca- Deve ser por causa da chuva. A minha casa também fica fora da cidade.

Ricardo- Mas estamos próximo dela. Né?

Rebeca- É, não está longe daqui não.

Ricardo- Vamos encara, ou ficar por aqui?

Rebeca- Não e nem um sacrifício. Eu encaro.

Ricardo e Rebeca saem do carro e vai para estrada. Andam uns poucos metros estrada a dentro, quando Rebeca avista novamente um animal no meio da pista e no susto se afasta e cai nos braços de Ricardo. Ricardo a segura e diz:

Ricardo- Acalme! Era só uma cobra.

Rebeca nos seus braços o olha, água da chuva escorre pelo seu rosto. Ele olha no fundo do seus, olha a boca tremendo de frio. Eles se beijão sem ligar para densa chuva que cai nos seus corpos. O beijo e tão denso quanto a chuva, esquenta os corpos, mesmo nesse frio intenso. O beijo cessa e Ricardo o olha e diz:

Ricardo- Pode ser perigoso andar nessa chuva. Vamos voltar pro carro e espera ela passar?

Rebeca- E verdade. Melhor ficar no carro.

Ricardo joga Rebeca no banco de trás do carro e a beija. Depois do longo beijo tira o vestido dela, ela tira a camisa dele e passa a mão pelo abdome bem definido e vai subindo a suas mãos passando pelo peito até chegar sua nuca, trás ele para si e volta a beijá-lo. A chuva lá fora continua forte a bater no carro.

Elena está do lado de Alberto que já está adormecido. Ela o olha e começa a lembra do passado.

Elena está em seu quarto antigo de quando era empregada. Elena triste e pensativa senta na cama. Alberto chega e senta do seu lado e a beija. De repente eles se assusta com Vilma au lado deles. Vilma com um tom arrogante, diz:

Vilma- Eu sabia que você tava se envolvendo com essa empregadinha!

Alberto se levanta e olha para a mãe.

Alberto- Eu amo ela!

Vilma- Amar e sentir prazer de  tranzar e diferente.

E lena se levanta e grita:

Elena- Lava essa boca antes de falar de mim!

Vilma, seria, se aproxima de Elena e dale um tapa. Alberto rapidamente fica no meio das duas e grita:

Alberto- Antes de bater nela, vai ter que bater em mim!

Vilma- Elena, você está demitida.

Vilma se vira e quando está preste a sair Elena grita:

Elena- Assassina! Eu escutei sua conversa com Rômulo. Você matou minha mãe.

Vilma se vira:

Vilma- Sua vagabunda mentirosa!

Alberto- O que, Elena?

Vilma- Se você está se referindo eu ter conversão com Rômulo e ter me sentindo culpada pelo suicídio de sua mãe. Você está certa.

Alberto- Basta! Eu vou continuar namorando ela. Não importa o que você faça, mãe!

Vilma- Se vocês pensa que eu vou me conformar. Vocês estão errado. De qualquer jeito esse namoro vai dar errado.

Vilma se vira e vai embora.

Elena para de relembra o passado. Alberto abre o olho e surpreendido de ver amada acordada, pergunta:

Alberto- Porque você está acordada?

Elena- Só e insônia.

Alberto- Te amo. Sabia?

Elena- Também te amo.

Alberto se aproxima dela e a olha e depois a beija...

O dia amanhece...

Alberto e Elena acórdão e dessem junto, au chegar a cozinha encontrão a mesa toda preparada com o café da manhã. Elena assustada olha para Alberto e pergunta:

Elena- Tem alguém a mais aqui?

Alberto- Não!

De repente Lívia aparece.

Lívia- Corrigindo: tem.

Alberto assustado a olha:

Alberto- O que você está fazendo por aqui? Como você chegou aqui?

Lívia- Não interessa! Agora senta para tomar café.

Alberto- Não! Eu não vou sentar nessa mesa.

Lívia tira o revólver das costas e aponta para Alberto e Elena, furiosa e com lágrimas nos olhos, diz:

Lívia- Sentam, nesse "Poxa" dessa mesa! Agora!

A cena congela no rosto de Alberto, assustado...

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
Vidas Vazias || Capítulo 10
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Séries de Web | Memória :: Webs Encerradas :: Canceladas :: Vidas Vazias-
Ir para: