InícioWeb SériesWeb NovelasGruposBuscarMembrosFAQGaleriaRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Salamandra/ 19° Capítulo/ Julgamento de Roberta

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Wilson Bernardo

avatar

Idade : 33
Cidade : Santa Isabel

MensagemAssunto: Salamandra/ 19° Capítulo/ Julgamento de Roberta   16.05.14 1:23


Salamandra
  19° Capítulo
1° parte:
Gerald- O quê? Você quer que mantenhamos isto tudo por uma mentira? Por quanto tempo Cesar?

Angelina- Concordo! Não gostaria de compactuar com uma situação desta, até porque sabemos que Roberta esta viva.

Cesar- Não! Eu disse Angelina!

Romano- E seus filhos quando crescer vão descobrir toda a verdade.

Annetta- Nunca Romano! Seu fraco de espírito vocês precisam compactuar.

Emanuelle- Não somos obrigados a compactuar com isso.

Annetta- Muito bem! Então se Cesar não tomar suas providencias eu irei tomar, se não aceitarem significa que estão virando as costas para a CTA será que a empresa não é tão importante quanto uma vigarista que foi presa e que pode por a CTA na falência?... (Todos se olham em silêncio ao Fundo Musical de: “Vendetta Agonizing/ Strange in He”). ... Eu não irei tolerar que todos nesta mesa se imponham a vontade de meu sobrinho Cesar, vocês escolhem ou a esta decisão ou a rua do desemprego, eu não vou aceitar traidores em minha família.

Gerald- Que seja bem vinda Donna Pellegrini um brinde a esta mentira! (Todos ficam de acordo e brindam à farsa, muito suspense, Gerald traga seu cigarrete Emanuelle bebe uma taça de vinho, Angelina fica desconfiada a olhar para Romano que fica sem jeito, Annetta sorri satisfeita com o pacto como se estivesse curando um câncer, e Cesar emocionado, mas se faz de forte e olha para o gigante quadro de Donna).

Plano Geral, Passagem de Tempo, Externa, Dia/ Noite, Cidade de Gramado, Fundo Musical de: 2 Hours Of Celtic Music/ Adrian Von Ziegler... Corta Para: Plano Fechado, Externa, Tarde/ Noite, Cidade de São Paulo, Penitenciaria Sant’ Ana:




Câmera se Mexendo, Gerald, Emanuelle, Romano, Angelina, Doutor Noronha, Cidinha, Mônica, Juca, todos participantes do Navio Zenith estavam em seu julgamento:

Gerald- Eu sempre acreditei senhor excelentíssimo que Roberta Marques é uma assassina...

Angelina- Sim! Sempre presenciei cenas de ameaças entre Lucia e Roberta.

Romano- Assassina! (Sarcástico).

Carmela- Assassina! (Nervosa).

Annetta- Nos o acolhemos e com seu jeito meigo e doce, nos enganou, você é uma assassina! Jaca Podre, maldita vai pagar para sempre na cadeia! (Juiz retoma sua decisão).

Juiz- Baseado nas provas apresentadas pelas testemunhas, e levando em consideração ao fato de que a ré é primária em suas ações facultativas, porém pega em flagrante no ato presumido e tendo como o advogado da defesa não havendo provas concretas os suficientes que ajudem a ré na sua absolvição considera este caso como encerrado... (Câmera Detalhe no martelo batendo sobre a tabua de madeira dando a sentença diz o Juiz, Câmera se Mexendo muito suspense).
 ... Considero a ré Roberta Marques culpada!... (Momento de agitação Roberta chora em desespero, Cesar fica pasmo, Annetta sorri satisfeita)... Por homicídio qualificado, estando à ré de 12 a 20 anos de reclusão em regime fechado... Esta audiência esta encerrada pode levar a ré! (Seguranças seguram Roberta que chora desolada transtornada).

Roberta- Não! Não eu não matei a Lucia, acreditem! Eu jamais iria matar ninguém, Cesar meu amor me tire desta situação eu imploro! (Cesar olha para Roberta e cospe na sua cara).

Cesar- Sua assassina! Eu te odeio! Eu! Eu! Eu te amei eu te dei tudo que um homem podia dar para uma mulher, eu te dei tudo o que eu jamais sabia que podia sentir... O amor! E você me traiu Roberta como você acha que eu estou agora? Você acabou com meu sonho de ter uma família, você destruiu a nossa família e a partir de agora eu quero o divorcio também, você sempre foi um erro nas nossas vidas! (Roberta chora caída ao chão muito transtornada).

Roberta- Eu nunca iria trair você eu jamais mataria porque eu sou um ser humano que ama a criação de Deus e que foi tudo um erro eu entrei no quarto e ela estava morta, mas...

Annetta- Não tem mais e nem menos você já era sua traidora policial o que esta esperando para levar esta assassina da nossa frente? Leve ela o quanto antes. (Momento de muita tensão Cesar chora Roberta é algemada).

Roberta- Eu sou inocente me larguem! Soltem-me! Isto tudo é uma injustiça, eu não matei ela acreditem estão cometendo uma grande injustiça eu sou inocente Cesar não me abandona. Cesar! (Câmera se Mexendo, Fundo Musical de: Victor e Léo/ Na linha do Tempo, Roberta tenta se desprender dos policiais em Câmera Lenta, chora muito tentando se libertar e Cesar chora inconformado com a situação Roberta é levada e tudo se transforma uma forte luz onde o fundo musical se encerra e Roberta transtornada e conduzida por um carcereiro onde abre um portão de grade que faz um barulho de arrepiar, Roberta entra calada num ambiente frio e pouco iluminada e de repente todas as detentas começam a gritar muita agitação, muito barulho, Foco em Três Vezes em Câmera Lenta em Roberta, esta começando uma nova fase de Roberta, agora!).

2° parte:
Externa, Plano Geral, Interna, Penitenciária Sant’ Ana, Pavilhão 3. Tarde/ Noite, Fundo Musical de: “Cartel Central/ Como Vai Mano”.

Roberta caminha num enorme corredor como se fosse uma cúpula muitos gritos das presidiárias e em Câmera Lenta  Fundo Musical de: “Alberto Rosenblit/ Pavor”, para em frente a uma sela obscura mal da para ver o que nela há, Josefa a carcereira abre o cadeado e o barulho das correntes assola toda a penitenciaria fazendo com que todas fiquem quietas esta então abre a grade.

Josefa- Entra! (Roberta hesita é empurrada por Josefa). Entra logo maldita! (Roberta se agarra ao portão de grades e chora e olha para traz eis que surge uma mulher com o cabelo bem curto com roupas masculinas uma negra que a olha e a cerca).

Roberta- Eu não matei ninguém, eu sou inocente!

Sapatona- Sapatona! É assim que você deve me chamar, sua vadia! Achou o quê? Que a aqui era tudo como um conto de fadas? Acorda vadia! Se você esta aqui é porque é uma assassina!

Roberta- Não! Eu não matei ninguém... (Sapatona da uma tapa na cara de Roberta que cai no chão, logo Sapatona agarra o cabelo de Roberta que puxa com muita raiva, cheira igual a um cão farejador).

Sapatona- Cabelo cheiroso heim! Cabelo de madame! Mas saiba minha cara que aqui os cabelos de uma detenta são iguais a uma esponja de lavar roupa, o que esta achando que vai ficar fazendo charme com este cabelo de Cinderela? Olha na minha cara, olha bem aqui sua putinha! Eu vou cortar seu cabelo vou deixar você careca, iguais àquelas bonecas com cara de câncer o que acha? (Roberta fica assustada enquanto Sapatona da varias gargalhadas).

Roberta- Mas porque você é agressiva?


Sapatona- Cala esta sua boca! (Grito agressivo)... Você foi escolhida para ficar na minha sela e vai ter que fazer tudo o que quero e se possível beber até a urina da minha privada se quiser continuar viva claro!


Roberta- O que? Esta me dizendo que vai me obrigar a beber a urina da privada? (Agressivamente Sapatona faz uma mata leão sobre Roberta fazendo esta refém em seus fortes braços).


Sapatona- Chegou aqui com esta cara de Santa e fica chorando o leite derramado na minha sela e acha que vou ficar bancando a psicóloga? Meu minha paciência tem limite Caramba! (Empurra Roberta no chão). ...Sua cama é este ai no chão... O que? Achou que aqui os quartos são de luxo com suíte máster? Enganou-se vadia aqui se quiser ter luxo terá que passar por cima do meu cadáver. (Roberta deita ao chão frio e com pouca iluminação e chora ali deitada e encolhida em sua primeira noite na Penitenciaria Sant’ Ana). Corta Para:

Mansão Pellegrini, Noite, Externa/ Interna, Quarto de Cesar, Fundo Musical de: “Victor e Léo/ Na Linha do Tempo”.


Cesar beija o rosto de Lucas que dorme, senta em sua cama e chora.

Cesar- Como devo continuar daqui para frente? Como isso tudo aconteceu na frente de meus olhos e eu não enxerguei o que estava obvil, e tudo ficou muito claro agora. (Cesar deita em sua cama, transtornado, chorando deita para o outro lado adormece e ao mesmo som de Victor e Léo amanhece o dia sobre a cidade de Gramado).


Cesar é o primeiro a chegar à CTA, pensativo se olha em um espelho e seus olhos inchados de chorar, este olha para mesa de Mônica vazia aperta o botão da impressora e retira um papel, suspira, entra em sua sala se aproxima em frente à janela percebe o dia amanhecer, já Roberta percebe uma escuridão a sua volta nada vê, apenas varias celas. Corta Para:
Mansão dos Allamo e Baltarolli, Externa/ Interna, Manhã, Sala de Estar, Fundo Musical de: “James Newton Howard/ Hieroglyphics”.



Romano ajusta sua gravata e senta sobre o sofá.

Angelina- Pobre Lucas quem diria que a mãe deste garotinho tão prodígio era uma assassina, esperamos tantas coisas desta vida, “surpresas”, por exemplo.

Romano- Do que esta falando? Aonde quer chegar com esta historia? Esta querendo voltar naquele dia no Navio?

Angelina- Nada disse Romano interprete como achar, pois apenas sei o que é ficar nesta cadeira de rodas esperando que um dia por obra de um milagre eu venha andar com as minhas próprias pernas.

Romano- Há, mas eu sabia que queria chegar nesta situação, porque todos os dias você cobra isso, qualquer assunto que surja sempre tem que voltar ao passado, mas é bem a sua cara. (Romano suspira levanta-se do sofá)... Bom eu não posso ficar aqui escutando seus absurdos ainda bem que eu tenho um trabalho para me distrair ao invés de ficar aqui olhando você e sua amargura!

Angelina- Isso vai! Vai! Vai mesmo só assim você coloca esta sua cabeça no lugar, e perceba que ainda existo e não aquela maldita da CARMELA!

Romano- Pois é isso mesmo que vou fazer vou para CTA para que eu não cometa nenhuma tragédia! (Romano se retira e Angelina solta uma lagrima em seu olhar com muita raiva).

Angelina- Maldito! Se estiver pensando que vou abrir mão do meu casamento esta enganado! Enganado!

 3° parte:
Mansão dos Lamas Polanski e Dzaímer, Interna, Noite, Sala de Estar, Fundo Musical de: “Débora Blando/ Gata”.


Gerald acorda se espreguiça as cortinas abrem uma forte luz se reflete sobre os olhos de Gerald e Emanuelle dança completamente nua na frente de Gerald ela então mergulha nos braços de Gerald, muita química, muitos beijos na boca, Gerald puxa o cabelo de Emanuelle beija sem pudor.

Gerald- Você gosta de me provocar não é sua cachorra? Olha para você, mulher vadia! Diz que quer? Fala que eu sou seu canalha. (Emanuelle fecha sua mão e soca o peito de Gerald).

Emanuelle- Canalha! Canalha! Seu maldito canalha! (Olhares desesperados, inocentes e apaixonados se entregam Gerald fica por cima de Emanuelle esta então arranha as costas de seu amado, Gerald penetra Emanuelle que fecha os olhos e faz amor aos domínios de Gerald que a sufoca de beijos molhados, Câmera Travelling, caminha até a janela onde há apenas o brilho do sol sobre a janela). Corta Para:

Mansão Pellegrini, Externa, Manhã, Fundo Musical de: “Revenge/ Vazio”, Plano Geral.

Cidinha serve o café Carmela lê o jornal:

Carmela- E então como você esta hoje sorella?

Annetta- Sabe como estou? Se olhar Carmela vai perceber o quanto a felicidade não me podia ser apreciada, estou radiante hoje e sabe a Mansão parece que esta mais bonita, mais aconchegante. Hoje quero ler um bom livro e curtir é curtir a minha vitória.

Carmela- Mas Annetta você acha mesmo que Roberta é mesmo a assassina de Lucia?

Annetta- Francamente Carmela, mas é claro que ela matou a maldita da Lucia e honestamente ela deveria matado você também!
Externa, Plano Geral, Interna, Penitenciária Sant’ Ana, Pavilhão 3. Dia, Fundo Musical de: “James Newton Howard/ The Wreck”.


Roberta entra na fila para tomar café esta segura uma bandeja alguém cutuca Roberta que olha para os lados mas não vê ninguém e olha para baixo pois vê Rosinha uma detenta.

Rosinha- Oi prazer, me chamo Rosinha, você deve ser nova por aqui sim?

Roberta- Sim sou... E você porque esta por aqui?

Rosinha- Eu para proteger meu filho fui pega com drogas e posse de arma e fui presa por 14 anos sem reclusão.

Roberta- Mas e seu filho?

Rosinha- Ele continua solto e fazendo ponto por ai, mas eu temo sabe tenho medo de acontecer algo com ele minha irmã quando vem me visitar aos domingos sempre fala como ele esta, e sabe fiz tudo por amor ao meu filho, mas hoje agora, eu me arrependo do fundo da alma! (Roberta segue a fila e põe sua comida em seu prato, Câmera se Mexendo, Fundo Musical de: Alberto Rosenblit/ Horror, Sapatona se aproxima de Roberta e derruba a comida desta no chão).

Sapatona- Agora limpa! E aproveita e come sua sujeira! Eu disse no chão! No chão vagabunda! (Grita).

   (Encerramento com a música “Cartel Central/ Como Vai Mano).


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Wilson Bernardo

avatar

Idade : 33
Cidade : Santa Isabel

MensagemAssunto: Re: Salamandra/ 19° Capítulo/ Julgamento de Roberta   16.05.14 22:32

Gostaria de agradecer primeiramente a todos os meus amigos do FACE que estão acompanhando a minha trama Salamandra e logo as do Portal também e pedir que comentem e sugestionem criticas ou elogios, deixo aberto a voz, desde já com carinho obrigado tenham uma ótima noite... Wilson Bernardo
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
Salamandra/ 19° Capítulo/ Julgamento de Roberta
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Séries de Web | Memória :: Web Novelas :: Salamandra-
Ir para: