InícioWeb SériesWeb NovelasGruposBuscarMembrosFAQGaleriaRegistrar-seLogin

Compartilhe | 
 

 Salamandra/ 20° Capítulo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Wilson Bernardo



Idade : 33
Cidade : Santa Isabel

MensagemAssunto: Salamandra/ 20° Capítulo   25.05.14 22:08


Salamandra

20° Capítulo
1° parte:


(Roberta segue a fila e põe sua comida em seu prato, Câmera se Mexendo, Fundo Musical de: Alberto Rosenblit/ Horror, Sapatona se aproxima de Roberta e derruba a comida desta no chão).
Sapatona- Agora limpa! E aproveita e come sua sujeira! Eu disse no chão! No chão vagabunda! (Grita). 
Roberta- Você derrubou minha comida e quer que eu coma o que esta no chão? (Sapatona cruza os braços e parte para cima de Roberta violentamente puxa o cabelo desta que logo chora).
Sapatona- Eu disse para você comer a comida que esta no chão será que eu não fui clara? Vai! Vai! Quero ver esta boquinha de paquita no chão!
Roberta- Me larga você esta me machucando, me solta! (Bagunça no local as detentas começam a agitar a situação e Rosinha tenta impedir).
Rosinha- Sapatona não precisa fazer isso solte a moça, vamos viver em paz por aqui.
Sapatona- Que paz sua vaca? Quer colaborar com sua nova amiga? Então Rosinha fica calada eu to te marcando você fica esperta que você esta na minha mira! Eu quero ver você comendo no chão sua vadia achou o que? Que aqui é igual lá fora madame?
Roberta- Me solta! Solta meu cabelo, sua louca. (Sapatona riso sarcástico, Rosinha se aproxima de Josefa que segura o cassetete).
Rosinha- Josefa você precisa parar a Sapatona a cada dia que passa ela fica mais surtada ao ponto de matar águem aqui dentro. (Josefa sorri e cruza os braços).
Josefa- Gosto desta Sapatona valente, forte, por mim deixa que ela de cabo desta vagabunda, e você Rosinha o dia que ela te bater quero ser a primeira da fila das presidiárias, sua velha horrorosa! (Josefa muda de lado e de longe fica apreciando as detentas eufóricas no pátio, Rosinha balança a cabeça discordando).
CTA, Externo, Manhã, Plano Geral, Câmera Aérea passa para Plano Médio, Interno, Departamento Pessoal. Fundo Musical de: “James Newton Howard/ Blindsided”.



Funcionários entrando e saindo da CTA, Cortando para sala de Mônica, Juca se aproxima.
Juca- Mônica? Mônica! (Mônica se assusta)
Mônica- Que susto Juca!
Juca- Eu percebi... É serio Mônica, cada dia mais distante o que esta havendo confie em mim.
Mônica- Não! Não! Não! Por favor, não diga nada não aqui. (Gerald se aproxima Juca olha para traz).
Gerald- Conversa no expediente Juca? Não tinha que estar no Trenier? E você sua FED porque esta me olhando com esta cara de quem comeu um porco na hora da janta?

Mônica- Imagina seu Gerald estou, estou normal.
Juca- Porque você a ofende Gerald? (Câmera se Mexendo Foco em Gerald, Foco em Juca, Gerald suspira).
Gerald- Petulante! Com licença... Há Mônica quero meus relatórios e o malote do mês passado deixe me ver... (olhando relógio de pulso)... Em quinze minutos! Claro se não quiser dar de cara com a rua, ok? E você seu Juca já se passaram oito minutos quer participar do movimento do sem emprego? Então trate de descer e voltar a ministrar sua equipe.
Juca- Bom é melhor eu descer Mônica depois conversamos, na hora do café pode ser?
Mônica- Pode sim, já viu não hoje o dia promete na CTA.
Juca- Já sim, até...
Mônica- Até! (Corta Para).
Mansão Pellegrini, Externa, Manhã Fundo Musical de: “Revenge/ Vazio”, Plano Geral.



Carmela entra no quarto de Lucas este dorme.
Carmela- Que estranho!... Lucas dormindo até esta hora? A esta hora ele estava brincando com Thor na frente da piscina no hall do jardim... (Lucas soluça dormindo, Câmera Detalhe nas mãos de Carmela que acaricia o rosto de Lucas).
Carmela- Luquinha tudo isto é uma grande loucura sabe, você é tão pequenino e ingênuo e esta pagando por tudo isso neste mundo tão desleal, que vontade de te abraçar e tentar se eu pudesse mudar esta situação, se eu pudesse fazer com que naquela noite... (Fundo Musical de: “Espionagem e Sabotagem/ Alberto Rosenblit”, Annetta se aproxima de Carmela, Câmera se Mexendo, Zoom In no rosto de Annetta).
Annetta- Porque você queria mudar naquele dia no Navio Carmela, pois eu vi você sair do quarto de Lucia, agora vai ficar me olhando com esta cara de assustada?! (Carmela fica atônita).

2° parte:
Carmela se levanta da cama de Lucas e caminha em frente à janela passa a mão direita sobre o pescoço esta insegura e Annetta se aproxima de Carmela.
Annetta- Você não me respondeu o que você foi fazer naquele quarto bem na hora em que aquela imprestável foi morta? (Zoom In no rosto de Carmela Câmera se Mexendo).
Carmela- A única coisa que sei sorella é que se você não percebeu que Lucas esta se queimando em febre.
Annetta- Febre? Mas a pós Cesar ter dito sobre a morte de Roberta Lucas reagiu tão bem à situação?
Carmela- Então para ele Annetta é mais difícil compreender a situação nos bem mais do que sabemos que Lucas ficava mais com a mãe do que com o pai, precisamos fazer alguma coisa.
Annetta- Ligue para o Doutor Noronha para examina- lo e passar remédio para baixar a febre.
Carmela- Não é melhor ligar para Cesar?
Annetta- Não Carmela deixe Cesar fora disso nos precisamos cuidar de Lucas Cesar ficou alguns dias em casa, o que foi porque esta me olhando assim?
Carmela- Não Annetta! Apenas pensei que se Cesar ficasse sabendo talvez a febre diminuísse. 
Annetta- Sabe Carmela que você sempre todas as vezes que acontece algo na Mansão você quer ligar para Cesar, você pode deixar de lado este sentimentalismo barato de lado e pensar mais na CTA, e quer saber? Vai ligar para o Doutor Noronha! Minha paciência com você esta limitada de uns tempos para cá! (Corta Para cozinha da Mansão Pellegrini).


Imagens distorcidas com a cor em estado de sépia voltam no passado onde Cidinha esta secando uma panela e lhe vem às imagens:
Cidinha escuta um tiro e fecha sua porta pula sobre a cama:
(off) Cidinha- Eu escutei um tiro, meu Deus no Navio? (Com medo fica encolhida sentada sobre a cama e vê Doutor Noronha passar pela janela segurando a arma este fica olhando para Cidinha e segue seu caminho). ... Deus me proteja de todo mal será que? Deus não pode ser? Não pode ser? Eu pensei que estava livre deste passado? (E voltando a realidade onde a cores voltam ao normal Cidinha coloca a panela sobre a copa ao lado da fruteira de laranjas).
Cidinha- Por mais que eu tente, eu não consigo lembrar-se daquele rosto na minha janela, naquele dia... E a dona Roberta foi tão generosa comigo ela mais do que nunca me apoiou quando eu precisei deste emprego e tive que fugir de um passado... (Nervosa)... Deus de um passado macabro e que agora depois desta morte me assola agora. (Campainha toca e Cidinha vai atender e em Três Vezes em Câmera Lenta depara se com Manolo ao Fundo Musical de: “Guilherme Arantes/ Castelo do Reino”, Manolo coloca as malas sobre o chão olha tudo a sua volta e ergue seu chapéu europeu para cima e olha nos olhos de Cidinha esta que fica apreensiva com a volta deste).
Manolo- Depois do meu outro lar em fim lar doce lar. (sorri, Corta para).
Externa, Plano Geral, Interna, Penitenciária Sant’ Ana, Pavilhão 3. Dia, Fundo Musical de: “Alberto Rosenblit/ Horror”.
Roberta chora Sapatona encosta a cara de Roberta ao chão, as detentas fazem bagunça, muito grito por parte das detentas Josefa se delicia com a confusão, Roberta fica imobilizada nas mãos de Sapatona.

Sapatona- Abre essa boca sua vaca! Vai comer a comida agora sua desgraçada velha!
Roberta- Não! Não! (Sapatona esfrega a cara de Roberta no chão na comida no pátio e assim levanta-se e entre as presidiárias diz).
Sapatona- Isso! Isso mesmo assim fica melhor é no chão que é servido comida para cadela vadia, e faça o favor de lamber bem o chão assim você poupa o serviço para a Rosinha, vaca! (Sorriso sarcástico de todas as presidiárias que somem dali, Roberta fica caída no chão e chora sozinha ao Fundo Musical de: “Intermezzo and Cavalaria Rusticana/ Philharmonic Symphony of London”).
Roberta- Deus! Deus porque me abandonaste? Eu não matei Lucia e estou pagando esta humilhação por todos naquele navio, e agora estou sozinha eu e minha filha que espero em meu ventre e quanta saudade de meu filho já se passaram dois meses e eu aqui solitária a escutar as risadas do meu Luquinha. (Roberta fica encolhida ao chão ao lado da comida derrubada surge um cilindro de cores cristalinas e volta ao passado em flashback, Roberta segura nas mãos de Lucas e giram como se fosse um carrossel, risos).
Roberta- Naquele momento senti que devia guardar aquele pedacinho horas, via o riso mais inocente de toda a humanidade sim, era a do meu filho Lucas parte de mim, sangue do meu sangue, e nossas mãos uniam-se naquele momento e rodávamos e riamos muito e a chuva caiu naquele momento e tomamos pela primeira vez um banho de chuva, e foi tudo mágico para mim. (Roberta suspira Rosinha se emociona e seca as lagrimas).
Rosinha- Não desista de viver amiga, Deus vai mostrar a verdade e quando olhar para traz vai rir desta situação. (Roberta continua chorando, Corta Para).
CTA, Externo, Manhã, Plano Geral, Câmera Aérea passa para Plano Médio, Interno, Departamento Pessoal, Fundo Musical de: “Espionagem e Sabotagem/ Alberto Rosenblit”.
Mônica olha em seu relógio, Câmera Detalhe no relógio de pulso de Mônica que marca 13h00min, Gerald e Romano saem de sua sala para almoçar:
Romano- Mônica adie meus compromissos para as 17 horas. Vou almoçar com Gerald no Pastie certo?
Gerald- Sabia que este batom em você te deixa iguais aquelas sem terra se alojando em qualquer propriedade? (Gerald sorri e Romano não se contém, sorri seguindo em direção ao elevador, Mônica levanta-se e observa Gerald e Romano entrando em seus carros e saindo)
Mônica- (suspira passando a mão direita sobre a testa), Bom não me resta nada a não ser... A não ser que eu mesma invada a sala e roube estes documentos que Gerald e Romano querem para saquearem o novo projeto do seu Cesar.
3° parte:
Departamento de Vídeos, Interna, Tarde, Fundo Musical de: “Espionagem e Sabotagem/ Alberto Rosenblit”.
Mônica- Ronaldo esta de folga... Só preciso achar as chaves, uma delas pode ser as da Sala de Vídeos. (Mônica coloca as pastas na gaveta retira o telefone do gancho e se retira aperta o botão do elevador e desce, elevador abrindo Sala de Chaves Gerais Mônica vai falar com Eduardo).
Mônica- Eduardo tudo bem? (natural)
Eduardo- Sim! Então algum problema? Até porque aqui nesta área você quase não aparece?
Mônica- Então seu Cesar tentou ligar aqui inclusive até pediu para ver seu telefone, pois só dava ocupado, bom acho que ele vai instalar novos telefones, mas o que me traz aqui é outro fato.
Eduardo- Então diga?
Mônica- Seu Cesar pediu para você fornecer a chave da Sala de Câmeras, hoje é folga do Ronaldo ele queria fazer umas apurações ele não tem a copia desta chave, aliás, ele não tem a cópia de algumas chaves. 
Eduardo- Estranho! Seu Cesar nunca entrou naquela sala. Pelo tempo que eu trabalho aqui ele mesmo havia dito na Sala de Reuniões que determinadas salas era restrita a entrada de pessoas não autorizadas? (Mônica apreensiva com a situação desafia Eduardo pegando o telefone e aponta para este).
Mônica- Edu você pode confirmar com seu Cesar que ele necessita desta chave estou ligando no escritório dele, então? (Eduardo entra em contradição).
Eduardo- Não! Não precisa se você é a secretaria dele com certeza deve ser muito importante... (Eduardo retira a chave do mural e entrega para Mônica). ... Quando damos as chaves de cada setor fica o responsável com elas porem quando damos a pessoas de terceiros damos um prazo de uma hora para que elas retornem a Sala de Chaves, por favor, não fique chateada apenas estou cumprindo com as normas da empresa.
Mônica- Entendo você Eduardo. Também sirvo normas restritas e que me comprometem, mas fique sossegado em menos de uma hora as chaves retornarão as suas mãos ok?
Eduardo- Sem problemas. (Mônica se retira, elevador abrindo, Sala de Câmeras, a porta abre Foco em Mônica onde a Câmera fica se Mexendo, Corta Para).
Hospital São Gabriel, Externa, Tarde, Interna, Sala Cirúrgica, Fundo Musical de: “James Newton Howard/ Hieroglyphics”, Plano Geral.
Doutor Noronha recebe um telefonema:
Doutor Noronha- Sim o que houve? (Recepção Enfermeira diz).
Enfermeira- Doutor Noronha tem uma ligação para o senhor, pra atender residencial posso transferir a ligação?
Doutor Noronha- (Retirando as luvas cirúrgicas) Bom... Quem é o cliente?
Enfermeira- Uma senhora do nome de Carmela Pellegrini...
Doutor Noronha- Carmela Pellegrini? Você disse Carmela Pellegrini? (Foco em Doutor Noronha atônito ao telefone).
Enfermeira- Doutor Noronha? Doutor Noronha? 
Doutor Noronha- (...) Pode passar!!!...
Carmela- Doutor?
Doutor Noronha- Oi tudo bem Carmela?
Carmela- (Nervosa) Bom não posso dizer que esta tudo bem não é Doutor você estava no Navio e foi testemunha da vergonha que passamos e agora o pior.
Doutor Noronha- Então, mas o que de tão grave esta acontecendo?
Carmela- É Lucas doutor ele esta doente, muita febre e estamos desesperadas, Annetta pediu para ligar já que Cesar este muito ocupado na empresa.
Doutor Noronha- Olha dona Carmela não sei se vai ser possível ir até a Mansão, mas posso estar enviando um médico no meu lugar. (Annetta agressivamente pega o telefone das mãos de Carmela e toma a voz).
Annetta- Olha aqui seu medico de merda, eu quero que você venha em minha Mansão, pois é com meu salário que você mantém este Hospital vagabundo da cidade e tenha a certeza de que se você não vir sabe o que eu te prometo? Tal escândalo, tal comentário, processo este hospital de gente vagabunda por negligencia publica e abuso do poder e ainda vou ganhar na justiça um bom bônus para gastar com compras em viagens para Londres, e faço tudo por de baixo dos panos... Até porque parte da sua índole não são lá aquelas coisas, não quer que eu o lembre destes detalhes do seu passado? Quer Doutor Noronha? Corta Para:
Departamento de Vídeos, Interna, Tarde, Fundo Musical de: “Espionagem e Sabotagem/ Alberto Rosenblit”.


Mônica abre as gavetas com um par de luvas, olha uns papeis, olha em seguida para a Tv de LCD onde há vários setores sendo filmado, e os controles de cada câmera. 
Mônica- Antes preciso apagar meu vídeo entrando nesta sala, preciso lembrar como que apaga os vídeos... Vamos Mônica pensa! (Imagens distorcidas em estado de sépia Mônica voltam a sua ultima visita na sala na companhia de Ronaldo).
(Off) Mônica- Nossa fico olhando estes controles e me sinto perdida, Deus, quantos botões como você consegue ministrar tantos botões? Fico imaginando você desativando os botões deve até ter pesadelos durante a noite muitos botões e cores, nossa me dá arrepios... (risos novamente).
Ronaldo- É muito simples apenas escolho a sala que quero desativar o vídeo e pronto ele para de gravar e os vídeos apagam dentro no máximo quinzenal.
Mônica- Em quinze dias, então vermelho apaga?
Ronaldo- Não! O vermelho desativa a sala que eu não quero que filme e a verde ativa, o amarelo que apaga.
Mônica- Nossa quanta loucura, não entendo nada... (Imagem se desfigura e volta em Mônica que fica olhando distraída aos botões, Câmera Detalhe na porta que abre lentamente, onde uma pessoa com vestes negras caminha em direção a Mônica, que de costa esta, Câmera se Mexendo, Câmera Detalhe nas mãos que pode ser de uma mulher ou de um homem, logo se aproxima próximo ao ombro de Mônica). 
   (Encerramento com a música “Guilherme Arantes/ Castelo Do Reino).



Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
Salamandra/ 20° Capítulo
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Séries de Web | Memória :: Web Novelas :: Salamandra-
Ir para: