InícioWeb SériesWeb NovelasGruposBuscarMembrosFAQGaleriaRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Vidas Vazias || Capítulo 15

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Eduardo Lobo

avatar

Idade : 19
Cidade : Redenção

MensagemAssunto: Vidas Vazias || Capítulo 15   19.07.14 21:54



Vidas Vazias


O desejo pode fazer querer um se tornar escravo dele. O desejo pode ser utilizado como uma arma contra nós mesmo.

Magno olha para as fotos espantado e quando percebe que um Garson está se aproximando pega as fotos e esconde embaixo da mesa em suas mãos.

Garson- Querem o cardápio?

Magno- Sim...

Garson deixa o cardápio e vai em bora.

Magno- Quanto você quer pelas fotos?

Mirian- Não e o quanto eu quero e o que eu quero. Eu quero que você derrube Rômulo. Você pensa que eu não sei das falcatruas daquela empresa? Rômulo desvia muito dinheiro com sua ajuda.

Magno- Isso eu não fasso de jeito nem um. Agora, eu irei embora.

Mirian- Até amanhã para pensar.

Ele se levanta e sai sem dizer mais nada.

Rômulo abre a porta, olha e não ver ninguém, Vilma estranhando a situação, pergunta:

Vilma- O que você está fazendo?

Rômulo- Eu tive a sensação de que alguém estava olhando.

Vilma- Não e nada.

Alberto desce correndo a escada e vai em direção a porta, sua vó que está na sala chama sua atenção.

Minerva- A onde você vai
e porque está tão nervoso?

Alberto se vira.

Alberto- Porque eu tenho um compromisso importante. Tchau!

Minerva- Tchau...

Alberto sai.

Alberto e Elena conversão no apartamento dela.

Elena- Como você soube disso tudo?

Alberto- Eu escutei uma conserva dos dois. Não posso deixa eles fazerem isso com minha irmã.

Elena- Converse com seu irmão Miguel, com todos que vão te ajudar a arma um plano para tirá-la de lá.

Miguel- Vou fazer isso agora. Vou no hospital conversa com ela, antes que levam ela para clínica. Tou indo...

Miguel se levanta e vai em bora. Elena rapidamente pega o telefone e disca o número de Ricardo.

Elena- Alô, Ricardo... Vai agora para o hospital onde Rebeca está internada e fica esperando Alberto chegar... Ele sabe de tudo e não quer deixar a irmã ser internada. Fale com ele, diz que e namorado de Rebeca e que quer tirá-la de lá. Anda rápido!

Alberto estaciona o carro no estacionamento do hospital, sai do carro e vai para hospital. Ricardo ver Alberto se aproximando do hospital, corre e pega em seu braço.

Ricardo- Você que é Alberto?

Alberto- Sim. O que você quer comigo?

Ricardo- Eu sou namorado de Rebeca. Quero conserva com você sobre ela.

Alberto- Estranho, ela nunca falou de você para mim.

Ricardo- E que nos decidimos colocar a nossa relação em segredo, até quando se torna um coisa mais seria.

Alberto- Então vamos conversa na lanchonete do hospital.

Alberto e Ricardo já na lanchonete.

Ricardo- Rebeca não está doente. Ela me contou tudo o que sabia, antes de tudo acontecer.

Alberto- O que ela te contou?

Ricardo- Não posso falar... Eu jurei que não ia contar nada. Só posso contar que sua mãe e capaz de tudo para calar a boca dela.

Alberto- Você quer que eu te ajude?

Ricardo- Quero tira Rebeca desse hospital a qualquer custo!

Alberto- Como?

Ricardo- Eu vou te contar...

Os dois entram no quarto de Rebeca, Ricardo vai até Rebeca e da leves batidas no rosto dela para acordar. Rebeca acorda, olha e pergunta:

Rebeca- O que está acontecendo?

Ricardo pega umas roupas na sacola em quanto Alberto olha o corredor. Ricardo dá as roupas para Rebeca.

Ricardo- Veste essas roupas. Vamos tira você da qui.

Ricardo, Rebeca e Alberto, eles sai do quarto e como Rebeca um pouco sonolenta eles à apóiam. Calmamente andam pelo corredor quando um enfermeiro para na frente deles e diz:

Enfermeiro- O que vocês estão fazendo? Essa paciente não recebeu alta. Leve ela de volta para o leito!

Alberto- Eu sou irmão dela! Vou tirá-la daqui, agora!

Enfermeiro- Essa paciente daqui não sai! Vou chamar o segurança.

Ricardo com o braço livre, empurra o enfermeiro que cai no chão
e começam a corre. Eles estão chegando perto da saída do hospital, enfermeiro que vem correndo, logo atrás, grita:

Enfermeiro- Seguranças, não deixe eles passar!

Imediatamente os seguranças se posiciona na frente da saída do hospital. Quando eles percebem que não vai conseguir fugir, param e dão meia volta
e se deparam com o enfermeiro.

Enfermeiro- Larga a paciente!

Rebeca- Eu quero ir com eles.

Enfermeiro- Isso não é você que decide. Solta ela.

Ele ver um outro enfermeiro passando por ali levando uma cadeira de roda.

Enfermeiro- Traga essa cadeira aqui, para paciente.

O enfermeiro chega com a cadeira de roda.

Enfermeiro- Coloque a paciente na cadeia ou, se não eu vou ser obrigado a chamar a polícia.

Alberto- Está bem, não precisa chamar a polícia.

Eles colocam ela na cadeira.

Rebeca- Quero sair daqui!

Ricardo se abaixa e pega no rosto de Rebeca, olhando nos seus olhos, diz:

Ricardo- Eu volto... Vou tira você daqui de qualquer jeito.

Alberto- Vamos...

Elena e Vens, estão sentados no sofá. Eles assistem um jornal na TV quando passa uma notícia sobre a explosão no evento de Vilma.

Apresentadora do jornal- Voltamos a falar sobre a explosão na festa da família Albuquerque. No último domingo, Vilma Albuquerque a elegante esposa de Rômulo Albuquerque que e dono da empresa Albuquerque, organizou um evento em benefício aos dependente químico. Durante o encerramento da festa Rebeca, filha do casal subiu no palanque e afirmou que a sua mão era hipócrita, que impediu seu casamento porque o seu namorado era pobre e que sua mãe era sem escrúpulo. Durante uma rápida entrevista que deu, Vilma, disse que a filia recentemente tinha saído de uma clínica para tratamento de doente mentais e que ela teve um surto na festa. Quando a filha de Vilma estava acusando a mãe, uma bomba foi jogada na piscina, no qual explodiu e deixou vários feridos, entre eles, Rebeca, que foi levada para o hospital. Segundo o boletim médico, Rebeca vai passar novamente pelo um médico psiquiatra, caso ele comprove que Rebeca e doente mental ela voltará para a clínica. A explosão na festa está sendo investigada. Lembrando que recentemente, Miguel, o filho mais novo do casal ocasionou um acidente que tirou a vida de Lino Cavalcante, um rapaz de 20 anos que estava no carro em que Miguel dirigia. O processo contra Miguel corre na justiça.

A moça na TV termina de fala. Vens olhando para a televisão, pergunta:

Vens- Foi você que ocasionou o acidente, não foi?

Elena- Não... Não foi eu.

Vens- Coitada dessa família! Des de que você chegou a família tá sofrendo um escândalo atrás do outro.

Elena- Meu plano já está se concretizando. Em breve, minha vingança acabará.

Vens- O que você está aprontando?

Elena- Logo, logo, você saberá.

Alberto entra na casa e vai em direção a sua mãe que está sentada no sofá tomando chá. Ele chega perto dela e com um tom nada agradável, diz:

Alberto- Você não tem vergonha na cara, não?!

Vilma, tranquilamente pega a xícara, toma um gole de chá, olhando para alberto.

Vilma- Do que você está falando?

Alberto- Para de fingi de santa! Não tem vergonha de interna a filha por motivo fútil?

Vilma continua com ar cínico.

Vilma- Contínuo não entender nada.

Alberto- Você internou Rebeca, não por causa da saúde dela, foi para calar ela!

Vilma- Eu amo minha filha, só que eu preciso pensar no melhor pra ela.

Alberto- Cínica! Você e cínica!

Alberto empurra a bandeja de chá que cai, espalhando toda a porcelana e chá pelo chão. Ele olha com a cara furiosa, vermelha de raiva e apontando o dedo na cara da mãe.

Alberto- Eu sei de tudo! Agora vai negar?

Vilma se demonstra assustada.

Elena termina de se arrumar, pega o telefone na bolsa e liga para Ricardo.

Elena- Alô, Ricardo. Já está tudo pronto?

Ricardo- Sim! Mirian já está indo para a empresa.

Elena- Também, já estou saindo.

Elena desliga o telefone, pega a bolsa que está em cima da cama e vai para a sala. Vens tá deitado no sofá assistindo televisão, quando ver Elena passar.

Vens- Vai sair sem se despedir?

Elena, abre a porta e se vira para Vens.

Elena- Tchau!

E bate a porta.

Vens- Ela tá aprontando alguma.

Mirian entra na empresa, toda elegante, impecável. Vai em direção au elevador, aperta o botão do elevador, entra com seu vestido curto e a bolsa, chega no andar onde fica a diretoria da empresa, sai do elevador, vai andando com seu sapato, salto agulha, passa pela mesa da secretaria sem dizer nada. Quando a secretaria percebe que Mirian passar por ele e vai em direção ao escritório do chefe, a secretaria chama a atenção dela.

Secretaria- Senhorita, você não pode entra na sala de Magno sem se anunciar.

Mirian- Tenho certeza que ele vai gostar da surpresa. É melhor você ficar quieta sem dizer nada. Se não, eu mando te demitir.

Mirian, vai em direção a sala sem dizer mais nada e deixando a secretaria calada. Mirian entra na sala de Magno, ele que está de frente au computador, se espanta.

Magno- Mas, como você entrou aqui.

Mirian anda, senta, coloca a bolsa em cima da mesa e cruza as pernas com toda a sensualidade do seu corpo, cheio de curvas.

Mirian- Lembra?... Eu disse que o prazo era até hoje.

Elena se escora na parede, chega perto da porta da sala de Magno, abre um pouco a porta, pega o celular e começa a gravar a conversa dos dois.

Magno- Eu já disse que não concordo! Não vou fazer.

Mirian- Você acha que vai continuar na empresa depois que eu mostra essas fotos?

Magno- Sim, tenho ações. Um pouco dessa empresa também e minha.

Mirian- Hahahaha!... Como e burro! Depois que essas fotos, de você fazendo sexo com seu amante, cair na boca do povo, tudo que você construiu sobre está mentira vai cair. Primeiramente, Rômulo vai te tirar da empresa, com o seguinte argumento: Não vai fazer bem para a imagem da empresa esse escândalo. Sua mulher, vai dar um pé na sua "bunda" e tirar tudo o que você tem. Vai proteger o Rômulo? E vai perder teu amor.

Magno- Não!... Isso não vai acontecer! Pelo amor de Deus! Não mostre essas fotos para ninguém.

Mirian- Isso depende de você. Se eu sair daquela porta sem uma resposta positiva. Acabo com sua vida!

Mirian, pega as fotos e joga na mesa.

Magno- Está bem... Eu fasso o que você quer. Minha vida, não quero que mude.

Mirian- Pode deixar. Se você fazer que eu mandar eu nunca vou contar que você e gay. Agora eu vou te contar tudo que você vai fazer...

Depois de Mirian contar tudo, ela se levanta.

Mirian- Estendeu tudo?

Magno- Tudo certo!

Mirian- Tchau... Me liga quando tudo tiver sido feito.


Elena, para de gravar e sai rapidamente, antes que Mirian a veja. Mirian sai e vai embora.

Magno leva a mão na cabeça, preocupado. Elena entra e vai até sua mesa.

Magno- O que você está fazendo na minha sala?

Elena- Escutei toda a sua conversa com aquela mulher, e gravei.

Elena pega o telefone e levanta, mostrando a tela, onde se passa a cena da conversa que ele teve agora pouco com Mirian.

Elena- Agora, você está nas minhas mãos também.

Magno se levanta e faz gesto de querer pega o telefone. Elena, da um passo para trás, evitando dele pegar o telefone.

Elena- Não adianta você querer pegar o telefone. O vídeo já está bem seguro. Agora você vai fazer o que eu quero.

A cena congela no rosto de Magno, assustado...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
Vidas Vazias || Capítulo 15
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Séries de Web | Memória :: Webs Encerradas :: Canceladas :: Vidas Vazias-
Ir para: