InícioWeb SériesWeb NovelasGruposBuscarMembrosFAQGaleriaRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Começar de Novo || Capítulo 14

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
valdir sales pitombeira

avatar

Idade : 49
Cidade : ARACAJU

MensagemAssunto: Começar de Novo || Capítulo 14   28.02.13 10:43

CAPÍTULO 14

Breno sai em alta velocidade...estava disposto a fazer tudo para impedir o assassinato de Otto...já é noite...começa a chover...ele acende os faróis e acelera mais e mais o carro, em frente vinha uma carreta...o homem tentava tomar café ,mais o balanço do carro, faz com que a xicara derruba o café na perna dele, a dor é intensa e ele solta a direção...a carreta perde o controle e vai de encontro a outra avenida...quando de repente ele avista o carro de Breno, ele tenta frear, mais é impossível close no rosto de Breno, percebendo o que vai acontecer, ele também tenta desviar, mais acaba se chocando...a carreta faz um L e o carro de Breno é jogado num barranco...quebra arvores e só para numa arvore...detalhe ele é jogado para fora do carro e cai desmaiando em seguida, o som para...há um silencio geral. .o motorista da carreta avista o carro de Breno ,,se assusta pega o telefone e liga para emergência. Depois sai correndo...próximo dali Morfeu avistava tudo.. ele se aproxima de Breno que continuava desmaiado.
___É meu caro! Agora é que começa a sua verdadeira história. ___ Morfeu se abaixa e coloca a mão na cabeça e faz uma oração em silencio.

SEGUNDA FASE ANO 1997
HOSPITAL MUNICIPAL
Chovia fino...Luciana estava andando de um lado a outro, preocupada...havia centenas de pessoas na recepção, quando um enfermeiro se aproxima, fala a ela e ela sai apressada ..ela entra no quarto...Breno estava desacordado, deitado na cama, na testa um esparadrapo enorme, manchado de sangue, ela se aproxima da cama e pega nas mãos dele. Nesse momento Breno abre os olhos, a vista dele é embasada ..aos poucos a imagem que estava volta ao normal, aos poucos Breno começa a reconhecer o quarto ,a forte luz em cima dele, ele olha a janela com uma leve cortina branca um abajur braço...havia também uns equipamentos médicos ao seu lado. Ele percebe que aconteceu alguma coisa, o silencio é interrompido com a voz de Luciana.
___Oh meu amor...graças a Deus você acordou.
Breno toma um susto, ele se espanta e se senta na cama
___O que você esta fazendo aqui? Onde eu estou?
___calma amor..( TENTA CONTORNAR A SITUAÇÃO )
___Onde eu estou...como você veio parar aqui?
___Breno calma,( Luciana fica aflita ) você se acidentou ontem andando a cavalo, mais está tudo bem meu amor, foi só um susto.
___Cavalo? Que história é essa, eu tenho que sair daqui...___ Breno tenta sair da cama. Luciana tenta impedir
___Você não pode se levantar!!!....calma...Calma Breno.pelo amor de Deus o que estas acontecendo com ti?
___Eu preciso sair...eu tenho que avisar o Otto, sobre o Lealdo....
___Quem é esse Otto?...de quem você esta falando
Breno percebe que algo esta estranho...Luciana com um ar mais novo, aquele quarto.ele pára, fecha e abre os olhos algumas vezes a visão era mesma, ele olha em volta
___O que esta acontecendo? ..onde eu estou?
___No hospital municipal de Smalltow. ..você sofreu uma queda de cavalo ontem, não se lembras?__Breno acena que não,para desespero de Luciana que perc Ebe que algo de ruim havia acontecido com ele
___Cavalo! Smaltow...o que eu estou fazendo aqui?( Breno sai da cama,ainda estava tonto,se segura na cabeceira da cama,Luciana tenta ajuda-lo
___Cuidado amor...você ainda não pode se levantar,estas fraco....deixe eu te ajudar a voltar a cama.não lembras mesmo de mim Sou eu a Luciana a sua esposa
Breno para...ele não acredita no que esta acontecendo.
____ Esposa!!!Isso é algum tipo de brincadeira...a onde eu estou? Vamos diga? ___ Breno fica impaciente.
___Calma amor!!...você está aqui. Esta bem....não foi nada....foi só um susto! Graças a Deus você esta melhor, foi apenas um susto...mais graças a Deus tudo passou...o médico disse que hoje mesmo você terá alta, as meninas estão lá em casa ansiosas pra ver você.
____Que meninas!...de quem você esta falando?
____Das nossas filhas meu amor...da Melissa e da Moly ___Breno senta-se na cama sem acreditar.
____Filhas...eu tenho filhas? Breno deita a cabeça no travesseiro,tentando entender o que estava acontecendo
___Claro que tem!! Breno você esta com amnesia?
Breno esta cada vez maios confuso, ele sai da cama, olha tudo e ver uma folhinha na parede e se assusta ao ver a data.
____1997....1997.(close nos olhos incrédulos dele)
____Sim amor. Estamos em 1997...porque o espanto.
____Eu não acredito nisso __ Breno sai furioso do quarto...corre pelos corredores. Avista as pessoas, ele sai do hospital...estava chovendo ..ele para diante de uma placa enorme.” BEM VINDO A SMALLTOWN “ ele para...detalhe close no rosto de Breno...completamente transtornado...na porta do Hospital Luciana observa tudo. Com medo...Breno tenta entender o que estava acontecendo....ele começa a andar. .Luciana sai atrás dele.
___ Breno....Breno....meu amor a onde você vai? __Breno não ouve sai correndo, tentando entender o que estava acontecendo, mais a cada esquina, ele se espanta com o que ver, parece um sonho...ele para. .olha em sua volta...depois ele se ajoelha no meio da rua.
___Isso não pode estar acontecendo comigo...não pode.
___Meu amor o que esta acontecendo, estou ficando preocupada.
___Isso não pode estar acontecendo. Isso é um pesadelo...( Breno Poe as mãos na cabeça e começa a girar em torno de si mesmo
___Mais o que esta acontecendo...o que você quer dizer com isso? Você esta me assustando meu amor.
___Eu não sei ___ Breno se levanta, olha em volta, tudo estava como ele deixou a 15 anos atrás...ele põe a mão na cabeça, quando ele avista Morfeu...ele corre em direção a ele.
____Que brincadeira é essa hein!...você esta por traz disso não está? Eu exijo que você, eu exijo que você me devolva ao meu tempo...eu não posso estar aqui...eu não posso.
____Calma!! Você vai entender.
____Entender o que? Que eu estou louco...isso não pode estar acontecendo....não pode eu exijo que você me devolva ao meu tempo...eu exijo...
___Eu não posso fazer isso...essa é a sua lição e nada do que você vier a fazer vai mudar nada.
___Você quer dizer que eu estou preso aqui, nessa cidade...Mais isso é um absurdo...eu não vou aceitar isso, não vou. Breno estava completamente transtornado com tudo que estava acontecendo.ele se ajoelha no meio do pátio,enfermeiros correm e epgam ele,ele não reagi de longe Luciana estava nervosa com toda a situação
Corta pra:
Hospital de Smalltown
A porta se abre e entra Breno sendo ajudado por Luciana. que o ajuda a coloca-lo na cama
___Você precisa descansar. Meu amor o que deu em você, sair por ai correndo...____Breno deita na cama e fica calado olhando um ponto fixo
___Eu não sei! eu. Estou muito confuso com tudo isso
___tenha calma, eu estou aqui meu amor...pode confiar em mim....tá...pode confiar em mim. ___Luciana ficava ao lado de Breno, ele continuava calado com um olhar fixo.
NO CONSULTORIO DO MEDICO
Luciana pedia explicações a ele.
___Mas doutor o que esta acontecendo com o Breno?
___calma, é natural que depois de um acidente deste o paciente se sinta incomodado .confuso, ele sofreu uma pancada muito forte na cabeça, parte de suas memórias se perderam, ou estão em algum canto,esperando a hora de voltar..e ai sim ele será como antes, o que importa é que ele esta vivo,de a ele um tempo.
___Mas ele esta estranho doutor, como se a pancada na cabeça dele, tivesse feito ele ficar com amnesia.
___Eu vou examina-lo...o que importa agora é deixar ele confortável se ele estiver com amnesia...faremos um tratamento mais avançado.
___Eu não sei doutor...mais parece que ele é outro homem, parece que ele esta em outra vida.. ajude meu marido doutor.
____Eu vou fazer o possível...tá fique aqui ,eu irei no quarto dele vou examina-lo e farei um diagnostico. .fique aqui ___O médico saí ,Luciana anda de um lado a outro.
___Eu quero meu marido de volta doutor .é isso que eu quero!!o meu marido de volta___ Luciana se desespera com a situação do marido e chora ali mesmo, abraçada ao médico.
Enquanto isso
Breno estava deitado com o olhar fixo para o teto, tentava entender o que estava acontecendo, sonho? Loucura. Pesadelo, mil coisas vinha a sua cabeça e ele tentava entender, ele olhava aquele quarto..olhava o relógio dele simples, aquele quarto que não dizia nada com a vida que ele levava em Nova Iorque. Ao levanta-se ele olha cada detalhe as fotos na parede. A foto do casamento dele, as crianças..ele abre os armário e ver roupas dele. Tudo como se realmente aquela era a sua vida,ou tinha sido um dia.
___Isso não pode estar acontecendo comigo..não pode( Breno se ajoelha em meio ao quarto de chora contido ali mesmo,ele procurava respostas,mais só encontrava duvidas.como seria o seu futuro...o que esperar de um homem sem lembranças, ao mesmo tempo Luciana assistia isso em, pé na porta do quarto, a principio ela tenta ajudar ao marido,mais recua,fechando a porta, sua filha melissa esta na sala e avista sua mãe descendo as escadas.
___E ai mamãe,como ele está
____Nada bem filha! Nada bem!___ Luciana abraça melissa e chora..no canto sua filha Molly observava tudo em silencio.
3 DIAS DEPOIS

Quarto de Breno, ele de repente dá um pulo da cama,parece que tinha saído de um pesadelo...mais logo em cai em si,vê o quarto as fotos,elem não acredita mais estava ainda na mesma vida que antes.
___Meu Deus! Isso não ,pode estar acontecendo..não pode..não pode.( Close em Breno que estava desorientado. Breno desce as escadas e vai a copa onde se servi de um copo de leite,ele procurava uísque nas gavetas do armário,mais não encontrava.
___Droga! Não tem uma garrafa de uísque, quando ele vira-se toma um susto Molly estava em pé na porta da cozinha ___Nossa que susto hein...o que faz aqui a essas horas?
____To sem sono papa...conta uma história pra mim dormir...conta ___ Molly abraçava as pernas de Breno e ele não sabia o que fazer diante de tal fato, ele hesita um pouco e depois a coloca no braço ) __Era uma vez uma princesa..assim como você Molly...
___Assim como eu papai?
___Sim exatamente como você,,,ela vivia num palácio lindo. Rodeado de arvores e tinha um lado enorme que cercava todo o castelo
___E ela morava lá sozinha papa?
___Naaaaaooooo!! Ela mora com seus pais,assim como você...fi.... Molly (do alto da escada Luciana prestava a atenção a história que Breno contava,enquanto andava com ela pela sala,minutos depois já adormecida ela era colocada na cama por Breno ___Pronto...dormiu como uma pedra..agora ela esta muito quente Luciana.
___Eu já havia notado...mais amanhã eu a levo ao nosso pediatra...obrigada Breno
___Obrigada por que? Não me custou nada.
___Eu sei que deve estar sendo difícil cuidar de uma família que você nem se quer lembra...ter filhos que nem se quer os conhece...mais amor ( Ela pega nas mãos de Breno ) Nós estamos aqui..nossos somos uma filha e juntos vamos reverter esse quadro sim...é só uma questão de fé ( Luciana ia beijar Breno mais ele hesita e levanta-se da cama)
____Tá quente...eu acho que vou tomar um banho ( Breno sai rapidamente deixando Luciana sem ação, então ela abraça a filha, detalhe seus olhos estavam rasos d’água
Enquanto isso, Breno acendia um cigarro enquanto olhava a vista dos seus vizinhos, ele temia que se envolvendo,nunca mais conseguiria deixar aquele lugar, tudo aquilo era muito novo para ele e ele teria que resistir até o fim. Nesse momento a poprta da varanda se abre e chega Melissa com uma xícara de chá
___Chá ( Ele vira-se ) fiz agora tá quente
___Não..obrigada...tá quente;
Melissa debruça sobre o murro ao lado dele
__Ta fazendo uma noite quente mesmo...sabe a gente costuma ir ao lado..é aqui perto..a Molly adorava tomar banho no lago a noite...dias bons ( Breno abaixa a cabeça )__ pai ( Ele fecha os olhos ao ouvir isso )__ pai..eu sei que ta sendo uma barra pro senhor...ficar sem se lembrar de nada deve ser o oh...mais acredite isso é uma fase o senhor vai ver...logo,logo o senhor estará se lembrando de tudo.
__Estou sendo um fardo para vocês
__Não!!__ Tenta converter a situação ___Claro que não papai,ao contrário...é um desafio...isso um desafio...sabemos que se passa com você..e estamos aqui para te ajudar, mesmo sabendo que o senhor não lembra mais de nós...que não nos ver como uma família e sim como estranho...mais em breve tudo isso passará..o senhor vai ver
___Como eu era....como pai
Melissa se vira ficando do lado de Breno
___Bem ( Ela se afasta, ele a acompanha )_ Na verdade, na verdade..o senhor era um bom pai, quer dizer ___Corrige-se __ O senhor é um bom pai,mas na época em que o senhor tinha uma memória..o senhor pegava muito no meu pá
___Mais por que?
___Bem..digamos que tínhamos incompatibilidade de Gênios..o senhor..sabe assim, quando...quando era normal..o senhor pegava muito no meu pé, por causa de um namorado meu
__E porque?
___Na verdade o senhor implicava com todos...todos que parecessem aqui na porta o senhor chutava eles como um cachorro sabe!
___E eu tinha razão para expulsa-los...digo..eles eram pessoas de bem...jovens de bem
___Sim...sim...mais o senhor dizia que em primeiro lugar os estudos...namoro só depois de formada...imagine se eu vou esperar ( Ela para nota que esta falando com o pai dela ) Quer dizer, nos meses de prova sim...ah mais essa cidade não tem nada papai...são os mesmos caras de sempre,as mesmas caras eu quero outra coisa pra minha vida...eu não quero passar a vida toda aqui..nesse fim de mundo,eu quero conhecer o mundo papai..isso é errado ( Breno se ver nela a sua ambição)
___Claro que não.
___Engraçado..falar assim com o senhor...é estranho o senhor é meu pai...mas agora mesmo eu não tenho medo de falar meus sonhos...se fosse em outros tempos, sabe o que o senhor dizia...que aqui era meu lugar, que tens bons moços aqui e que eu poderia construir uma família aqui...imagine eu..morando aqui depois de casada...isso nunca...assim que terminar o colégio eu vou fazer faculdade em outro lugar...eu nasci pra ser do mundo papai...do mundo.
__E seu pai...quer dizer...eu...não deixava
___Mamãe dizia que ela zelo de pai..que o senhor se preocupava em me ver morando sozinha longe daqui.longe das asas dele,mais ele tem que entender...quer dizer o senhor tem que entender que quando um filho cria assas ele quer voar. Oha eu resolve estou torcendo para que o senhor volte ao normal,mas francamente...se fosse em tempos atrás nunca que eu teria coragem de falar isso pro senhor...assim..na lata..Deus me livre ele..quer dizer o senhor me colocava de castigo um mês sem ver a a rua...
__Então eu era assim.
__Sim papai...era...espero que quando o senhor se lembrar de tudo...lembre-se que tivemos essa conversa..e Pai...o senhor sabe que lá fora eu posso ter mil oportunidades e aqui?eu não quero falar a vida toda sendo uma dona de casa cuidando de marido e filhos..isso não é justo papai...eu não nasci pra isso,será que o senhor me entende
___Claro!! Claro
___Bem! Eu tenho que entrar tenho aula amanhã cedo.
___Espere!! Obrigado...obrigado por tudo mesmo, espero que um dia eu seja esse pai,que você merece
(Melissa aproveita a abraça Breno)
___Oh papai...claro que vai! Estamos aqui juntos pra isso...eu tenho fé que o senhor vai recuperar a sua memória.mais espero também que mude de atitude tá (Ela sorri beija a testa de Breno e entra ele fica)
A porta do quarto de abre, Breno ver Luciana dormindo, ele tira os chinelos,tira o lençol e deita-se do lado,sem perceber Luciana estava acordada,mais permanecia calada ao lado dele,enquanto ele não pregava o olho a noite toda
No outro dia:
Breno estava dormindo...Molly abre a porta devagar...detalhe estava com uma caixa nas mãos, ela para um pouco e pula em cima da cama de Breno, ele acorda assustado.
___O que foi? O que foi?
PARABENS GRITAM ENQUANTO ENTRAM LUCIANA E MELISSA COM UM BOLO NA MÃO
___O que esta acontecendo aqui?
___Meu amor...hoje é o seu aniversário ( Breno sorri amarelo, enquanto Melissa e Molly cantam parabéns pra ele,que não consegui entender nada ___Vamos saia dessa cama,tome um banho tem um bando de gente lá embaixo querendo vê-lo
___Vamos papa...vamos temos uma festa..tem bolo não tem mamãe.
___Tem!! claro que tem filha...vamos Breno, seus amigos estão todos lá embaixo querendo vê-lo...anda homem ( Luciana Melissa e Molly saem....Breno vai a janela onde avista algumas pessoas, ele tem receio de descer e fica em pá no quarto sem ação.
Minutos depois:
Breno desce as escadas...ele para diante do que ver. Varias pessoas batendo palma para ele, faixas dizendo “! SEJA BEM VINDO AMIGO. ESTAMOS FELIZES POR SUA VOLTA, DEUS SEJA LOUVADO,ele começa a cumprimentar a todos, mesmo sem saber o que dizer
___Meu rapaz...que bom que estas conosco novamente, foi um susto para todos nós o seu acidente
___Rezei muito por você Breno __Diz outro alguém
___Fizemos até vigília pela sua recuperação__ uma senhora sai do meio da multidão.
___Quando nos dará a honra de ir ao culto?__Falava um senhor ___Documento é domingo de páscoa..toda a família Smaltown estará La..faço questão de você e de sua família.
___Claro que ele ira senhor Ezaquiel ___Luciana fazia as apresentações __Aquele ali é o senhor Antenor..o delegado da cidade, é viúvo, perdeu a esposa tem pouco tempo...Antenor como estas?
___bem..ainda com saudade de Amélia,mas não podia deixar de comparecer..me preocupei muito com o seu acidente senhor Breno..graças a Deus que estas tudo bem com o senhor,Breno se sente confortável com a presença de todos,Luciana o acompanhava a fazer as apresentações.
___Aquele ali é o pastor Jonas, nosso melhor amigo,ele foi o nosso padrinho de casamento...como vai pastor( O cumprimenta)
___Bom dia minha cara! E você Breno...fico muito feliz em vê-lo bem,...fizemos até vigília pela sua melhora.
___Muito obrigado eu agradeço.
___Mais não pense que ficou só nisso, faço questão de tê-lo em nosso culto domingo...
___Culto ( Breno sorrir amarelo )
___Sim meu amor,. Todos os domingos iremos ao culto do Pastor Jonas...você precisa ver a benção que é;
(Breno sorrir amarelo enquanto Luciana continuava a apresenta-lo a todos na festa, no canto Melissa e Walace conversam encostados a uma arvore.
___Quer dizer que o seu pai ainda não recuperou a memória?
___Ainda não.
___Que chato!
___Bem...a principio sim....( Wallace estranha ) ah meu amor se o papai não tivesse tido aquele acidente,você acha que estaríamos juntos assim?
___Eu pai me odeia.
___Nãoé isso! É que sabe como ele é conservador, ele quer que você trabalhe, tenha um futuro essas coisas
___Eu só tenho 18 anos, nem terminei o colegial
___Eu sei meu amor, mais quem sabe...quando papai não recuperar a memória ele não te veja com outros olhos?
___Tomara!! ( Wallace aproveita e beija Melissa, detalhe Luciana estava do outro lado e não gosta do que ver.
___Eu não acredito que Melissa teve a coragem de trazer aquele rapaz a nossa festa ( Breno olha de longe)
___O que há com ele?
___O que há? É que ele não presta isso sim...eu já avisei a Melissa que eu não quero ela com ele, mais ela insiste em me desobedecer..eu vou falar com ela.
___Deixe ela Luciana, não vejo mal nenhum nos dois conversando,não estão fazendo nada.
___Ah meu amor...quando tu voltares a ter a tua memória, verás o que eu digo..esse rapaz não presta..não presta.
(Breno fica observando os dois juntos,em outra parte, Breno estava entediado com a conversa do pastor de alguns amigos
___É como eu sempre digo..sem investimentos o nosso time não saíra da terceira divisão...não concorda Breno
___Ah..como não entendi
Jonas olha para os amigos e tenta contornar a situação)
___Me desculpe...esqueci que estas sem memória como pude esquecer isso (Risos ) é mole,como eu esqueci que você esta sem memória...( Ambos riem )
Minutos depois
Alguns grupos conversam em lugares afastado, Breno continua sentindo-se deslocado, quando ele avista Morfeu, ele se apressa e corre ao encontro dele.
___A onde você estava, te procurei por toda a parte?
___Eu vi...
___E por que não apareceu...Morfeu..você precisa me ajudar,eu tenho que sair daqui...eu tenho muita coisa a fazer na empresa, eu posso mudar aquela clausula e ajudar as pessoas, me ajude a voltar.
___Esqueça...o seu lugar é aqui agora.
___Não!! Eu não posso ficar aqui de braços cruzados Morfeu..há muita coisa a fazer..eu preciso evitar que matem o Otto...afinal de contas que anjo é você que não me ajuda.
___Mas eu estou te ajudando agora.
___Como? Me prendendo a esse mundo que não é meu a uma família que não é a minha...Morfeu...eu não faço parte desse mundo....você sabe disso e porque não me ajuda.
___Você ainda não entendeu? Esse mundo é seu agora,esses são seus amigos, essa é a sua família...e você não pode escapar a isso( Breno fica sem assunto diante da confirmação de Morfeu.


FIM DO CAPÍTULO 14º

PRÓXIMO CAPÍTULO
Morfeu avisa a Breno que ele terá que permanercer nesse tempo até acertar a suas pendências com o passado, Molly passa mal na escola e,é levada ao hospital, os medicos informam que ela tem uma doença grave e que o tratamento é muito caro, Breno e Luciana tentão de todas as formas arranjar dinheiro para a cirurgia de Molly.os bancos e o plano de saude se recusam a ajudar Breno e ele entra em desespero para salvar a vida de Molly que não tem muito tempo. Desesperado Breno deixa de lado o seu orgulho e vai pedir ajuda a alguém que ele jamais pensou em pedir socorro.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
Começar de Novo || Capítulo 14
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Séries de Web | Memória :: Webs Encerradas :: Finalizadas :: Começar de Novo-
Ir para: