InícioWeb SériesWeb NovelasGruposBuscarMembrosFAQGaleriaRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Salamandra/ 32° Capítulo- Inédito!!! Rebelião e grandes acertos no fim da 1° fase

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Wilson Bernardo

avatar

Idade : 33
Cidade : Santa Isabel

MensagemAssunto: Salamandra/ 32° Capítulo- Inédito!!! Rebelião e grandes acertos no fim da 1° fase   18.10.14 23:12


Salamandra

32° Capítulo
1° parte:
Externa, Plano Geral, Interna, Penitenciária Sant’ Ana, Pavilhão 3. Noite, Fundo Musical de: “The Devil's Grasp/ Dark Music”, Todas dormem, Josefa abre a sela de Sapatona.

Sapatona- Os galões de álcool e gasolina onde está Josefa?

Josefa- Está logo ali na saída, rápido vamos!!!... (Sapatona abre o galão de álcool e sai distribuindo pelo corredor da penitenciaria Josefa da cobertura, Alana acorda e percebe movimentos logo acorda Roberta).

Alana- Roberta! Acorda Roberta!

Roberta- O que houve Alana olha a hora é tarde da noite.

Alana- Estou percebendo movimentos pela penitenciaria isso não é normal. Não a esta hora... Era para todas presidiárias estarem dormindo! (Roberta levanta-se sentando em sua cama).

Roberta- Mas o que será que esta acontecendo? Deus do céu será hoje a rebelião que a Sapatona tanto planejava? (Foco em Câmera Lenta no rosto de Roberta, logo Sapatona ascende um fósforo em Câmera Lenta).

Sapatona- Chega deste inferno! Acabou! (Sapatona sorri transtornada, Câmera se Mexendo, Sapatona segura o fósforo bem alto e em Câmera Lenta deixa caí- lo e surge uma risada infernal, Câmera Detalhe foca o chão levando o fogo para uma sela abandonada, então o fogo logo se expande, todas as selas são desativadas e abertas entre as chamas reflete se Sapatona que ri diabolicamente).

Logo a sela de Roberta é aberta os alarmes disparam a diretora da Penitenciária esta em uma reunião é quando todos se assustam e saem correndo.

Alana- O que esta acontecendo? As selas se abriram? Esta aberta! Os gritos?

Roberta- Alana! (Grita)... Precisamos sair daqui esta pegando fogo parte da penitenciaria...

Alana- Socorro! Socorro! (Roberta corre de sua sela acompanhada com Alana, agora tumulto e gritos das presidiárias e todas saem correndo se misturando em varias, desespero tomado pelo medo e as chamas vão ganhando aquela sela obscura e sem vida, Sapatona indica com a mão para o lado oposto, Policiais chegam e tenta impedir a saída, pânico geral, imagens em Câmera Lenta, Sapatona toma a liderança e grita).

Sapatona- Não! Não! Chega! Vocês não podem comigo seus malditos!!! (São vinte tropas, a diretora Margareth encontra seu secretario que corre apavorado direto para a saída).

Margareth- Ligue agora para o Governador eu preciso de reforço estamos tendo uma tentativa de fuga...

Secretario- (Tremendo a agenda cai no chão)... É senhora eu... Eu! Eu! Eu estou com medo de morrer.

Margareth- Eu trabalho com uma equipe de homens e não de frouxos eu quero que ligue imediatamente eu preciso de segurança máxima, mande o helicóptero chame o exercito é o seu trabalho!!! (Todos apavorados, Secretario ligando, Sapatona entra na frente das outras mulheres e aponta uma metralhadora e já sai detonando bala sem ao menos aqueles pobres homens reagir e ela grita como uma exterminadora do futuro).

Sapatona- (Gritando) Vão do outro lado suas vadias! Lena Caramba leva esta lesmas pra lá meu!!! (Começa uma sessão de tiroteio, Alana cai no chão em Câmera Lenta, Roberta o a puxa pelos braços).

Alana- Eu quebrei minha perna, esta doendo! Esta doendo, socorro! Eu não quero morrer aqui!!

Roberta- Você precisa levantar Alana, se ficar aqui vamos morrer resista! Se apoie em mim eu te levo!

Alana- Roberta você não esta em condições se pegar peso ou forçar pode perder sua filha o médico disse que você estava a prestes a ganhar o bebe, me deixe se esconda se proteja amiga.

Roberta- Não posso deixar mais uma pessoa morrer dessa forma tão cruel! (Josefa entra na sala de Margareth, segurando uma arma, tensão Cores Frias; Câmera se Mexendo; Margareth atônita).

Margareth- O que você esta fazendo aqui Josefa? Tinha que estar ajudando a comarca policial na detenção das punidas.

Josefa- A vida inteira dentro desta maldita cadeia só tive desgosto e dor, a vida inteira sendo humilhada por você, a vida inteira a mercê deste maldito segredo!

Margareth- Você fez sua escolha Josefa eu, eu não tive culpa, abaixe esta arma e vamos conversar você esta nervosa... (Câmera se Mexendo, Foco de pavor de Margareth, Foco de Josefa com sua psicologia amortiçada e transtornada, Lena conduz as outras pelo lado do cativeiro, Sapatona olha para o lado, um dos policiais da base aproveita a distração de Sapatona e engatilha sua arma e mira em com um lazer vermelho sobre Sapatona, Alana se apoia em Roberta e consegue com muito esforço caminhar por entre as outras detentas, Josefa engatilha sua arma e aponta em direção a Diretora Margareth que fica apreensiva).

Margareth- Não! Não! Por favor, não faça isso! (Josefa chora em estado de choque aperta o gatilho e atira, atira contra Margareth).

2° parte:
Tensão, Cores Frias predomina a cena, Plano Detalhe nas mãos de Josefa que aperta o gatilho atirando contra o espelho e cai no chão em Câmera Lenta, ultimo suspiro, os olhos de Josefa param de mexer suas batidas do coração se calam para sempre e protegida por um soldado do Exército Brasileiro, Margareth chora em estado de choque e o sangue logo toma conta ao redor de Josefa Zoom Out vai se distanciando da cena do outro em Três Vezes em Câmera Lenta Sapatona de frente com Roberta que segura Alana, nesta distração é quando o inevitável acontece um dos policiais atira em Sapatona, mas Lena se joga em Câmera Lenta o tiro atinge o peito desta.

Lena- Cuidado Sapatona! Não! Não!... (Lena cai no chão, Sapatona atira no policial que atirou em Lena).

Sapatona- Tudo culpa sua!... Sua flagelada! Você sempre aparece no meu caminho sua maldita! Mas você vai morrer. (Sapatona atira para cima da torre e aponta outra arma em direção a Roberta, surge o helicóptero da Força Armada, Tenente fala em um microfone, gritos e tiroteio na parte de baixo, Sapatona atira em direção ao helicóptero).

Tenente- Se renda Sapatona, bloqueamos a área que seria sua fuga e suas comparsas, não há alternativas!

Sapatona- Há sim alternativas seus bandos de corruptos...

Lena- Não desista Sapatona, vamos fugir, vamos ver... (Tosse seus lábios todo ensanguentado).

Sapatona- Levanta Lena! Cadê aquela corajosa? Vamos não feche os olhos cara! Olha pra mim cara! (Lena morre suas mãos repousam no chão daquela guerra caída, Sapatona da um grito e consegue acertar um tiro de raspão no Helicóptero).

Sapatona- Essa guerra não terminou eu vou tirar estas vagabundas daqui...

Alana- Vamos daquele lado Roberta! Temos que sair da frente dela... (Ao que completa suas palavras Sapatona empurra Alana no chão, esta grita estendendo as mãos ao alto)... Não! Não! Largue ela seu monstro! Monstro! (Sapatona agarra no pescoço de Roberta e a puxa para o meio do pátio).

Roberta- Calma Sapatona você precisa parar e se render não há nada que possa fazer!

Sapatona- Depois que você entrou aqui coisas ruins tem acontecido e não me importo eu quero sair que se dane o resto! Se alguém atirar em mim eu atiro nela! Eu atiro nesta vagabunda!

Tenente- Vamos tentar negociar, não atire nesta mulher! (Roberta enforca Roberta com sua força).

Sapatona- Só liberto ela depois de pegar um helicóptero...

Roberta- Você esta me sufocando, me solta! Me larga!

Sapatona- Cala esta boca sua vaca! Um helicóptero e tudo vão ficar bem! Ou eu atiro nela, eu atiro nesta vadia maldita! (Câmera se Mexendo, tensão no ambiente, Sapatona engatilha a arma na cabeça de Roberta, então o inevitável a bolsa de Roberta rompe, Sapatona o a leva direto para seu esconderijo).

Roberta- Minha bolsa estourou preciso de um médico com urgência minha filha vai nascer! Deus que dor!... Deus esta doendo! (Sapatona da uma coronhada com a arma na cabeça de Roberta que logo sangra sua face, policiais o a seguem muita ação). ... Sapatona você não precisa disso, para que causar tantos danos? A liberdade é tudo para um ser humano.

Sapatona- Cala a boca! (Grita)... Calada você não diz nada, você estragou tudo, entre tantas que já passou e esta por aqui você é a pior, você acabou com meus planos sua maldita! Sua desgraçada! Mas vou por um fim nesta historia, eu vou acabar com você e esta bebe maldita! (Sapatona puxa o cabelo de Roberta que em prantos chora de dor).

Roberta- Sapatona não faça isso! Não torne as coisas mais difíceis, este não é o caminho, você precisa pensar em que rumo esta tomando em que caminho quer seguir, não é este o caminho para você começar de novo!

Sapatona- Não a nada quero seguir... Nada me prende... Calada! Cala esta boca você não me ajuda em nada, você é uma maldita e eu quero destruir você.

Externa, Plano Geral, Interna, Penitenciária Sant’ Ana, Pavilhão 3. Noite, Fundo Musical de: “Vampirical/ Dark Music”, mais um grupo de policiais chegam a Penitenciária para dar reforço.


Margareth encontra Alana que se apoia com dificuldade sobre as muradas da Penitenciaria esta então o a ajuda segurando Alana:

Alana- Ajude a Roberta diretora, ela esta nas mãos de Sapatona, a bolsa dela estourou, ela vai ter bebe eu não consigo chegar até o cativeiro delas! É para lá que elas foram, virem a esquerda rápido não podemos perder tempo!

Margareth- Eu me lembro dela ela foi agredida eu a acompanhei até o hospital Santo Deus! Policiais sigam- me! Por aqui! (Umas tropas o a seguem, a Diretora da Comarca, Alana é hospitalizada e imobilizada em uma maca chora de dor por conta da perna quebrada a maca é conduzida até a Ambulância, Corta Para: Cativeiro, Interna, Margareth se aproxima da porta segura uma arma);


Margareth- Não quero que invadam a ala, primeiro vou tentar negociar com ela e logo vocês a rendem, se for preciso atirem! Não quero falhas, se afastem vou entrar! (Segurando uma arma Margareth entra e logo Sapatona aponta arma na cabeça de Roberta).

Sapatona- Se você se aproximar eu atiro nesta vagabunda eu atiro!

Margareth- Sapatona! Vamos conversar... Eu não vou atirar, veja eu vou jogar minha arma... (Margareth joga sua arma, Câmera se Mexendo, o suor estampa o rosto de Roberta, Sapatona apavorada). ... O que você precisa para libertar Roberta? Vamos fazer negócios, tudo dará certo! (Sapatona aponta a outra arma em direção a Margareth).

Sapatona- Como posso acreditar que vou sair ilesa, se atrás desta parede deve ter centenas de policiais que vão me render? Esta jogando para que eu poupe a vida desta vadia! (Grita)... Vadia!

Margareth- Não há ninguém por aqui que não seja apenas nos três, confie em mim tudo vai ficar bem, eu já consegui um helicóptero, solte Roberta eu dou cobertura você pode fugir do Brasil.


Sapatona- Chega de mentir, acha mesmo que vou cair nesta historia fajuta? Olha para mim tia, cai na real!

Margareth- Eu dou minha palavra que você vai sair bem na historia para provar que não estou mentindo eu comprei uma passagem para você viajar para a Europa, como tudo incluso e uma quitinete para você residir e começar a vida. (Sapatona transtornada seca seu suor segurando a arma, esta sorri apontando a arma em direção e Margareth, Roberta sentindo varias contrações, clima de tensão).

Sapatona- Nem mais um passo! Se você se aproximar eu acabo com você, eu acabo com vocês duas!

Roberta- Por favor! Fique calma, pense na proposta que a diretora te fez Sapatona...

Margareth- Acredite Sapatona eu estou com as passagens e seu passaporte pegue pode olhar... (Margareth joga os documentos em direção a Sapatona esta apreensiva pega os documentos de viagem).


Sapatona- Você acha que me engana sua velha do inferno? Este passaporte é falso, eu nasci no trafico isso é uma mentira para me pegarem, você é uma maldita mentirosa! Vai Morrer! Vai morrer!

Margareth- Não, por favor! Pense!... Não atira! Não atira! (Cena sem som, Sapatona transtornada aponta a arma em direção a Margareth, engatilha).

Sapatona- Acabou!... Adeus... Daqui para frente seguirei apenas eu livre para sempre!

Margareth- Nãoooooooo!!!! (Roberta sentindo fortes dores agarra as fortes mãos de Sapatona).

Sapatona- Larga esta arma, sua maldita! (Policiais invadem o cativeiro, Câmera se Mexendo, Margareth se joga no chão).


Roberta- Você precisa parar! Chega! (Sapatona da um soco na cara de Roberta esta ergue o braço de Sapatona ao alto e logo surge um tiro que foge em ecos)... Não existe derrota alguém deve vencer e parar com isso, você tem que parar!

Sapatona- Você tem que morrer sua maldita! Eu preciso-te eliminar agora! (Roberta sentindo muita dor puxa o cabelo de Sapatona, duas mãos unidas pela posse de uma arma, encosta se sobre a barriga de Roberta que grávida sentindo fortes dores e de Sapatona que tenta apertar o gatilho, Cores frias predomina a cena, e então o inevitável surge dois tiros que é disparado onde as duas brigam pela posse mortal de uma única arma, Foco em Roberta, Foco em Sapatona)...

 3° parte:
Dois tiros são disparados, Roberta chora quase que caindo, Câmera Lenta em Super Close nesta cena trágica ao Fundo Musical da Solene Musica; “Veni, Veni Emannuel/ Nox Arcana” Sapatona se mostra firme, dura, serena, porém surge uma grave tosse, logo o sangue sai de sua boca, Roberta tenta segurá-la, mas é em vão, Sapatona cai ao chão, à batida do seu coração se cala e seus olhos param e ficam foscos, sem vida, esta morre nos braços de Roberta, Câmera em Zoom Out vai subindo).

Roberta- Nãoooooo! (Grita) Eu não aguento mais, eu quero meu lar a minha casa, eu quero a paz que me foi roubada!!!. (Gritando, logo Roberta é conduzida a uma maca os policiais cobrem o corpo de Sapatona fechando o zíper de uma capa preta, Corta Para):

Hospital São Gabriel, Externa, Madrugada, Interna, Fundo Musical de: “Nox Arcana/ Brides To Darkness”, as portas do hospital se abrem novamente Roberta é conduzida por um grupo de médicos cirúrgicos Roberta esta prestes a dar a luz a sua então desejada filha esta chora a diretora Margareth segura em suas mãos.

Margareth- Vai ficar tudo bem Roberta! (Roberta fica serena deitada, traumatizada Plano Detalhe nos olhos cheios de olheira, cansados onde as luzes do Hospital refletem neles, um mar de lágrimas invade sua face). Corta Para:

Sala de Cirurgia, Interna, Noite, Plano Geral, Câmera se Mexendo.

Doutor Noronha- Rápido! É Uma gravidez de risco, enfermeira onde esta o anestesista? (Anestesista entrando, Enfermeira mede a pressão de Roberta).

Enfermeira- Ele acaba de chegar! Já medi a pressão tudo ok!

Doutor Noronha- Será uma cirurgia delicada, pois já passou da hora da criança nascer. (Câmera Super Close em Roberta).

Roberta- (OFF) Estou prestes a ter minha filha e Cesar não esta aqui, mais uma vez sozinha! Sozinha! (Doutor Noronha faz um corte na barriga de Roberta logo suas mãos puxa a criança, Câmera se Mexendo, Fundo Musical de: Ternura/Alberto Rosenblit).


Doutor Noronha- Nasceu a Aghata... (Logo Aghata chora pela primeira vez, os médicos o a leva até Roberta).

Roberta- Deus! Minha filha... Como ela é linda, Deus seja louvado, te amo muito minha filhinha! (Depois de alguns segundo ao lado de sua filha as enfermeira o a leva para sala de pediatria, Roberta se apavora).

Roberta- Minha filha! Para onde vocês estão levando minha filha? (Doutor Noronha diz).

Doutor Noronha- Calma Roberta! Ela foi encaminhada a pediatria e logo mais encaminhada ao berçário, é uma linda menina e nasceu com muita saúde... Parabéns!

Roberta- Obrigado Doutor Noronha, sempre serei grata por cuidar com atenção não só de mim que estou em choque, mas minha filha... Que estou prestes a perder, hoje a minha família esta destruída! Destruída! (Roberta chora emocionada Corta Para):

Mansão Pellegrini, Externo, Noite, Plano Geral, Câmera Aérea passa para Plano Médio, Fundo Musical de: “Ravenous Save Ours Oulissa/ Damon Albarn feat. Michael Nyman”.

Cesar comemora o nascimento de Aghata e abraça Carmela.

Carmela- Parabéns meu sobrinho, estou muito feliz por você.

Cesar- Obrigado tia! Estou muito emocionado... (Annetta desce a escada vestida com roupas negras empurra Carmela e abraça Cesar).

Annetta- Cesar o ideal neste momento é pegar sua bambina, não é cabível ela sob a presença de uma assassina ou é?... (Annetta anda por de traz de Cesar como uma serpente, Carmela balança a cabeça).

(Encerramento com a música internacional de Annetta por: “Cola/ Lana Del Rey”).


Última edição por Wilson Bernardo em 22.10.14 21:18, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
thiago borges

avatar

Idade : 27
Cidade : Belem

MensagemAssunto: Re: Salamandra/ 32° Capítulo- Inédito!!! Rebelião e grandes acertos no fim da 1° fase   19.10.14 16:18

amei o capitulo
gente euinscrevir minha web novela e ate agora nada alguem pode me ajudar
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Wilson Bernardo

avatar

Idade : 33
Cidade : Santa Isabel

MensagemAssunto: Re: Salamandra/ 32° Capítulo- Inédito!!! Rebelião e grandes acertos no fim da 1° fase   20.10.14 21:34

thiago borges escreveu:
amei o capitulo
gente euinscrevir minha web novela e ate agora nada alguem pode me ajudar
Bom Thiago muito obrigado por acompanhar as ultimas emoções da 1° fase da trama e sobre sua web ela deve estar na lista de espera se vc enviou para o portal com certeza deve estar esperando a aprovação do Vinicius... Segue a baixo como vc pode obter a resposta através do email...


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Salamandra/ 32° Capítulo- Inédito!!! Rebelião e grandes acertos no fim da 1° fase   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Salamandra/ 32° Capítulo- Inédito!!! Rebelião e grandes acertos no fim da 1° fase
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Séries de Web | Memória :: Web Novelas :: Salamandra-
Ir para: