InícioWeb SériesWeb NovelasGruposBuscarMembrosFAQGaleriaRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 10º Capítulo de Internato - A surra do século...

Ir em baixo 
AutorMensagem
Vinicius Gabriel
Prata
avatar

Idade : 26
Cidade : Campinas

MensagemAssunto: 10º Capítulo de Internato - A surra do século...   24.11.14 19:15

O internato

Capítulo 10

Cecília – Isso só pode estar errado. Vou refazer a tradução.

Dez minutos depois para tristeza delas, era realmente o nome de Cecília que estava cravado entre os heliógrafos.

Cecília – E agora Manu, o que vai ser de mim ? Posso ser a próxima vítima desse...

Ciclope invadiu a biblioteca com um empurrão brusco.

Ciclope – Aí estão vocês. Ontem não ainda não tinha saído a eleição, mas já temos um resultado. O que estão esperando JÁ PARA A SALA DE REUNIÕES...AGORAAAAAAAAAAAAAAAAAAA...

Como se o berro do Gigantão fosse um vento potente, numa fração de segundos, elas estavam sido defenestrada para dentro do auditório. Uma mulher baixinha com um dedo postiço preparava a voz para falar em público. Marieta tripudiou.

Marieta – Mas é uma banana, mesmo!

Manoela a repreendeu com uma cotovelada.

Marieta – Que foi, eu só disse a verdade. (Outra cotovelada). Ah, mais pura verdade. ( Rindo)

A mulher preparou o microfone. Fez um longo mimi...ajeitando o pescoço.

Marieta – Anda logo, minha filha. ( Gritou Marieta, os alunos voltaram para ela, a mulher ficou roxa de vergonha). Isso sai hoje ou...

Manoela a puxou pelo ombro – Você bebeu ? Tá lelé da cuca como o cara da enfermaria que a Cecília enfrentou ? Trate de se comportar, se não...

Marieta – Se não o quê, freira do pau oco ? vai me exorcizar, eu dispenso, se for isso, não quero que belzebu saia, fazemos festinhas durante a noite, sabe. ( rindo tedescamente ©)

© - Referência ao nome de uma vilã da Emissora Globo, que fez sucesso em Meados de 2004, por derrubar suas vítimas da escada. Sua risada de assemelhava a uma hiena: Nazaré Tedesco.

Manoela agarra a mão da menina e começa a orar – Creio em Deus pai, toda poderoso, criador do céu e da...

A mulher começa a falar  - Queridos alunos detestáveis do colégio de Moscou, eu veio lhes comunicar que devido as últimas circunstâncias, tivemos que eleger um novo sucessor para o cargo, nossa medida foi relutante, pois o escolhido pela maioria era de menor idade, mas não tivemos como impedir, sendo assim venho anunciar que o novo diretor é Lorenzo Bismark.

Cecília – O QUÊEEEEEEEEEEEEEEE?

Ele sobe no palco todo banhado de ouro com Abiel ao seu lado, sorrindo para todos. Que o aplaudem.

Cecília – Como podem fazer isso ? Ele..ele...

Marieta – Cecília, ele só é ruim com você, conosco sempre nos tratou super bem, não me admira que tenha ganhado.
Cecília sai enfurecida e Manoela repreende a amiga - Como pode dizer isso a ela, você acabou de acender o barril de polvóra.


Ele pegou o microfone e deu um grito histérico :

Lorenzo – Trigêmeas Thinks, muito obrigado por todas as palavras de consolo de alegria e de devoção a minha pessoa. Ai, nem sei o que dizer, mas a primeira coisa que eu fiz quando recebi o título foi mudar meu guarda-roupa completo. Chega de Cafonísse, minha gente. Eu mereço. Abielzinho me ajudou. Ai que delíciaaaaaaaaa!!!!

Todos riram com sua declaração e depois romperam em palmas.

Cecília – AH, MAS É MUITA AUDÁCIA DESSA BICHA PERTUBADA, ELE VAI VER SÓ, SE PENSA QUE ESTÁ SUPERIOR...

E saiu em direção ao palco. Manoela não conseguiu segurá-la.

Marieta – My god. Vai começar o dilúvio da vaca.

Raivosa, Cecília saiu batendo palma em um ritmo desnorteado, até que todos pararam para olhá-la, ficando em silêncio.

Cecília – Muito bem, continuem aplaudindo essa impostora. Esse ser que não merece nem ter nascido, muito menos estar aqui, fazendo pose de herdeiro da mãe dele, que não se enganem, ele pode ter matado muito cruelmente.

Todos ficaram boquiaberto. Irritado, Lorenzo começou a falar.

Lorenzo – Perdoem-me gente por essa ameba insaturada. Que perdeu para mim, o grande amor da vida dela : Abiel. ( o garoto sorriu acompanhando o parceiro), Não, eu minto, ela endoidou de vez achando que eu tinha roubado o namorado dela. Ciclope por favor providencie uma enfermaria para essa menina, ela está ardendo em loucuras. Te ver babando com sedativos será melhor que um passeio na Disney. Ai que delícia!

Cecília – CALA ESSA BOCA, SEU VERME. PARA DE FALAR ESSE BORDÃO IRRITANTE!  (E subiu no palco, arranco o microfone do palanque) . Se você pensa que vai exercer essa escola e acabar com a minha vida, você está muito enganado, eu não vou deixara, ouviu...EU NÃO VOU DEIXAR... ( e o jogou no chão, ele a olhou de volta com temor)

Intervalo comercial...




Todos começaram a rir. Abiel tentou defender o amado, mas Tony apareceu antes que ele encostasse o dedo na menina. Cecília começou a chorar.

Cecília – Você só pode ter sido manipulado por esse louco, só pode.

Lorenzo se levantou, austeramente: Não quer aceitar a realidade para mim, queridinha. Aceite, você perdeu o coração, a mente, tudo dele...PARA MIM ! Delíciaaaaaaaaaaa total...

Cecília – NUNCAAAAAAAAA...(E dando lhe cinco tapas seguidos, conseguiu derrubá-lo e começou o gira-gira no chão, onde ele deu um soco nela, mas ela conseguiu reverter e com cotoveladas, começou a quebrar os seus dentes da frente.

Cecília – Toma ! Sua ariranha peçonhenta! Quero ver se depois de estar com tudo quebrado, vai ter coragem de se olhar no espelho...DE ME ENFRENTAR...

A plateia começou a vir defender Lorenzo, mas Ciclope com um soco deteve todos. Estava adorando aquele showzinho. Era maneira de se vingar também por não ter virado diretor.

Plaft para cá ! Quebra de lá! Puxa cabelo daqui! Arranha do outro!

Lorenzo – Pppparaaa...suuua loucAAAAAAAAAAA!!!! ( disse com dificuldade pela grande quantidade de sangue na boca)

Cecília – Só vou parar, quando te ver morto, tá me entendo ?....

Manoela e Marieta apareceram e cada uma puxou a menina por um braço. Ela se levantou com muita dificuldade, estava cansada de bater. Lorenzo estava desmaiado, seu rosto completamente desfigurado.

Marieta – Ual, você acabou com a bicha poderosa ! É assim mesmo, todos os gays tem que penar em vida.

Cecília – Não, nem pensar. Não sou homofóbica, pelo contrário, defendo, tenho amigos gays. Mas existem seres humanos, independe se são ou não, que não merecem o ar que respiram.

Abiel havia dado um soco em Tony que retribuiu com um empurrão que o fez desabar do palco e bater a cabeça fortemente no chão. Só agora o trio percebera no meio de toda aquela confusão toda. Cecília desceu correndo a escada e se virou para cima onde Tony ofegava.

Cecília – O que você fez com ele ?

Tony deu de ombros e saiu irritado pelos fundos.

Uma maca veio busca-lo. Cecília chorava, mas Ciclope a puxou pelo braço.

Ciclope – Agora que você já terminou a apresentação, vou te levar para um lugar inesquecível. Venha comigo, garota. – Disse com rispidez.

Ele a levou para longe e todos ficaram chocados. Marieta bravejou :

Marieta – É hoje, que a onça vai beber água ! E não é pouca, é quase um oceano inteirinho.

Ele a arrastou pelos corredores até uma casal que ficava atrás da quadra de esportes e a jogou contudo no tatame, onde vários garotos treinavam kong fu.

Ciclope – Mestre Jugi. Trouxe para você mais um...ou melhor mais uma, faça bom proveito.

Cecília estava se recuperando do golpe, quando se virou para cima e viu um homem baixinho no meio da multidão, parecia um rato pela maxilar finíssima com bigode chinês enorme, ele disse.

Jugi – Mas você é menina ! No pode, entra para luta ! ( falando sempre num tom oriental. Rápido e metódico)

Todos riram.

Ela deu de ombros.

Jugi – Ciclope tem um faro deste...bom você entendeu. Sherkiplam passe a bola de ferro, quero ver se a mocinha guenta !

Ele a jogou para ela e ela cambaleou para trás, mas não caiu.

Jugi – Hum...não caiu, mas bambou...realmente tu não é uma mulherzinha qualquer, essa Jugi levava para cama e traçava, hihihihi....Fortaleza é a praia desse chinesudo aqui, hihihiihi.

Todos riram. Menos a garota que estava torcendo para aquilo não passar de mais um de seus pesadelos.

Já de noite...

Alguém batera na porta, para alívio de Cecília que despencou de cansaço no tatame, depois de quebrar mármore. Era irmã Clotilde, vindo buscar por que Abiel acordara na enfermaria e chamara pelo seu nome.

A menina largou tudo, antes mesmo do Mestre Jugi dar autorização e saiu correndo de volta ao prédio principal. No caminho para o local, avistou de longe Odette, a mãe dos gêmeos, mas o que ela estava fazendo por lá? Quando chegou à ala de enfermaria, não pode acreditar. Ele, seu grande amor, estava de volta.

Abiel – Cecília. Contaram-me o que houve, me desculpe por tudo, mas eu não me lembrava de nada.

Enquanto eles se abraçavam emocionadamente. O médico explicou que a primeira pancada causou uma amnésia temporária que iria voltar com o tempo, só que iria demorar como ele caiu novamente e bateu a cabeça no mesmo ponto que do primeiro, era como se acelerasse o processo e voltasse a memória anterior. Mas esqueceu  completamente o período daquele mês que passara ali.
Médico – Eu vou deixar vocês a sós.

Cecília – Obrigada.

Ele deixou a porta entre aberta e saiu.

Abiel – Eu nem sei como eu pude fazer tudo isso que me contaram, eu estava completamente fora de mim. Esse colégio maravilhoso, que eu não pu...

Cecília – Espere um minuto! Aqui não é maravilhoso, coisíssima nenhuma, aposto que disseram isso, para causar boa impressão, mas nós somos escravizados para estudar. Eu mesmo.... ( e mostra as marcas de queimaduras no braço)...fui queimada por desobedecer o regulamento da escola.

Abiel ficou pasmo – Como puderam fazer isso com você ? É uma covardia, com uma mulher, não se bate nem com uma pétala de rosa !

Cecília – Mas não se preocupe, eu descobri uma maneira de sair daqui. Descobrindo o verdadeiro assassino da Cassandra , podemos chantageá-lo em troca de regalias, com por exemplo um telefonema para minha mãe, pedindo ajuda para vir nos salvar.

Abiel – Ótimo, bem pensado. Agora, mudando de assunto. Deixa eu fazer algo que minha boca estava seca há meses ( e toca sua face, a garota ri e se prepara para beijá-lo, quando...)

Lorenzo invade o quarto de cadeira de rodas segurando um facão, indo em direção a Cecília.

Abiel – Cecília, cuidado.

A menina se abaixa e rapidamente Abiel torna a cadeira no chão, fazendo o menino cair. Ele conseguira pagar a faca.

Lorenzo – Meu Deus, amor, você fazendo isso comigo. MAS NÃO TEM PROBLEMA...( Diz em outro tom). Não tem ! Eu trouxe comigo, minha amiguinha por precaução. (E tira da jaqueta preta uma arma, mirando Cecília que se desespera). Hehehe, Ai que delícia!



Volta a focalizar na protagonista que tem por nervosismo, a franja cobrindo os olhos.


CONTINUA...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Wagner Nascha
Gold
avatar

Idade : 21
Cidade : Formosa do Rio Preto

MensagemAssunto: Re: 10º Capítulo de Internato - A surra do século...   29.11.14 11:24

Abiel está de volta para Cecília, mas acho que o Lorenzo não vai deixar isso assim não!!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://webficção.forumeiros.com
Maspiron
Prata
avatar

Idade : 28
Cidade : Varzea Grande

MensagemAssunto: Re: 10º Capítulo de Internato - A surra do século...   16.12.14 15:00

Gostei da surra do Lorenzo, e as meninas tinha que é ajudar, Abiel esta de volta, mais sera que o coração de Cecilia não anda confuso, por causa do Tony...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: 10º Capítulo de Internato - A surra do século...   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
10º Capítulo de Internato - A surra do século...
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Séries de Web | Memória :: Web Séries :: O Internato-
Ir para: