InícioWeb SériesWeb NovelasGruposBuscarMembrosFAQGaleriaRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Palavra de Honra || Capítulo 13

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Alencar Tognon
Autor
Autor


Idade : 22
Cidade : ...

MensagemAssunto: Palavra de Honra || Capítulo 13   09.06.13 20:37

Palavra De Honra

COMO É O SISTEMA DO BRASIL EM 2045?
DESCUBRA UM P
OUCO NESTE CAPÍTULO


CENA 1
Renée encapuzado com uma blusa de frio que anteriormente Emanuelle estava usando, é guiado por ela para dentro da mansão pelas portas dos fundos. Enfim, de volta... Enquanto Wulísses acreditara que Renée estaria morto, na verdade, o seu pior inimigo estaria ali dentro, sabendo de tudo e todos para o momento certo de atacar.
EMANUELLE: Espero que eu esteja fazendo uma coisa justa.
RENÉE: E está. Garanto que não irá se arrepender.
EMANUELLE: Vou te esconder no meu quarto. Não faça nenhum barulho, o Alberico ronda pela casa inteira.
RENÉE: Pode ficar tranquila. Wulísses não vai nem imaginar que estou vivo.
Os olhos de Renée ferviam. Cedo ou mais tarde, provaria para o Brasil quem realmente era culpado pela morte de Belinha Alcântara.


CENA 2 – Continuação.
Enquanto isso, Sérgio começa a gritar dentro do escritório. Wulísses sua frio. E se alguém ouvisse aquele louco gritando e ele botasse a boca no mundo?
Com um sinal de olhar, Alberico pega uma pequena estátua situada na estante do escritório e com toda a força atinge Sérgio Alcântara na nuca, que cai inconsciente.
WULÍSSES: Não tinha outro jeito.


CENA 3
Lívia se tranca no quarto ofegante. O que Sérgio Alcântara estava querendo dizer? O que ele e Wulísses e toda a política Vargas tinha haver com a morte de Belinha Alcântara?
LÍVIA – emocionada já chorando – Você estava falando a verdade, Hugo.


CENA 4
Wulísses e Alberico colocam o corpo inconsciente de Sérgio Alcântara em um armário.
ALBERICO: Acredito que ele irá demorar para acordar.
WULÍSSES: Espero. Vá tirar o carro. Temos que arrumar um lugar para esse infeliz ficar. Enquanto faz isso, vou lá ver como Lívia esta.
ALBERICO: Sim, senhor.
Os dois saem, e o escritório fica sozinho com a porta aberta, e o armário com a porta encostada com Sérgio desmaiado dentro.


CENA 5
Já era noite.
Emanuelle prepara uma cama de cobertores para Renée dormir ao lado de sua cama.
EMANUELLE: Foi o que deu pra fazer, Renée.
RENÉE: Está ótimo. Eu não sei como vou te agradecer por tudo isso, Emanuelle.
EMANUELLE: Não precisa me agradecer. Faço isso, porque no fundo acredito em você... Agora, vamos dormir. E por favor, nem se atreva a levantar dessa cama e perambular durante a madrugada na casa, você sabe o risco que você corre.
RENÉE: Pode confiar em mim, Emanuelle.
Ambos se dão um beijo na testa para Boa Noite. E logo, Emanuelle adormece.
Passa horas e horas, e Renée não consegue dormir. Era uma verdadeira tentação não levantar daquela cama e ver Lívia, o amor de sua vida. Aquela mulher mexia com ele de um jeito. E além do mais, andar por aquela casa o permitiria descobrir pistas contra Wulísses. Alguma coisa haveria dentre aquela casa.
Não resistiu, decidiu, silenciosamente levantar e fazer o que seu coração estava mandando.
~continua, sequenciando no próximo capítulo.


-INTERLIGAÇÃO-
CENA 6 – Futuro 2045.
Karina estava livre dos predadores. Agora restava arrumar um jeito mais rápido de chegar até o Congresso Nacional. Caso contrário, teria que ir a pé mesmo.
As ruas independentemente do horário eram vazias. Após essa nova era, o Ditador e “O Supremo do Brasil” como era taxado, tudo rondava sobre ele. O Comércio de trabalhadores e eleitores estava muito explícito. Ou seja, agora o Brasil era da Elite, ninguém trabalhava de forma assalariada, e sim, para garantir a sobrevivência de forma escrava, trabalhavam para alguém da elite só para ter onde morar e o que comer. Tudo de forma precária.

A sorte de Karina foi que morou no Uruguai após conseguir fugir dos atentados contra a família. Todos acreditavam que ela estaria morta. Mataram toda sua família em sua frente, escapou porque fingiu de morta no meio de tantos tiros. Eles eram um “Sangue Podre”, como é denominado aqueles de ‘sangue’ da oposição.
A Oposição foram aqueles que em 2042, lutaram na Guerra da Revolução, da qual buscavam direitos iguais entre os cidadãos eleitores, e o direito de opinarem perante seu país. Balela, não existia mais voto, e somente Poder. Quem tinha poder, poderia dizer algo, caso contrário era um: Sangue Podre. Dos quais trabalhariam de forma escrava para o governo.
E quem ganhou? É lógico que foi o governo ditador. A Ditadura da Nova Era estava feita. Durante anos o Brasil reservou sua economia para comprar armas para qualquer guerra que poderia existir nos próximos anos. E as guerras eram evidentes que iriam surgir, somente a população que tapou seus olhos.

Mas, ela estava ali, pronta para lutar contra tudo isso. Tinha em mãos tantas coisas capaz de abrir a mente da população, e fazer mudar tudo isso, e, finalmente: Salvar o Brasil.
-
Karina, finalmente chega em frente ao congresso. Respira fundo. Era o momento.
KARINA: Brasil me aguarde, Você será salvo!


NO PRÓXIMO CAPÍTULO

Enquanto no ano de 2045 Karina esta prestes a entrar no Congresso Nacional, a fim de salvar o Brasil, em 1975, Renée esta perambulando na mansão tentando conseguir comprovar sua inocência de sua vida passada.

- Renée vigia o sono de Lívia, e lhe da um beijo de boa noite. Logo, ela acorda e pensa que o espírito de Renée apareceu pra ela.
- Renée encontra Sérgio Alcântara desmaiado e tenta salvá-lo.
- Sérgio conta a Renée uma revelação Bombástica do passado de Belinha Alcântara!

Não perca o próximo capítulo de Palavra De Honra.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Alencar Tognon
Autor
Autor


Idade : 22
Cidade : ...

MensagemAssunto: Re: Palavra de Honra || Capítulo 13   09.06.13 20:47

Olá pessoal...
Depois de um pequeno recesso, 'Palavra De Honra' esta voltando ao normal com grandes revelações.

O próximo capítulo será postado na quarta, para sexta-feira estar voltando ao normal com a sequência de capítulos conforme os dias de postagem dessa web.

Espero que gostem, e conto com a companhia de vocês, sempre!
Abraços ;-)

Alencar Tognon
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
Palavra de Honra || Capítulo 13
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Séries de Web | Memória :: Webs Encerradas :: Finalizadas :: Palavra de Honra-
Ir para: