InícioWeb SériesWeb NovelasGruposBuscarMembrosFAQGaleriaRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Palavra de Honra || Capítulo 15 - Especial

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Alencar Tognon
Autor
Autor


Idade : 22
Cidade : ...

MensagemAssunto: Palavra de Honra || Capítulo 15 - Especial   14.06.13 22:14

Capítulo 15
 
 
§  Capítulo Especial
§  Saiba de toda a revelação do assassinato de Belinha!
 
CENA 1
...
Sérgio recuou um pouco, mas logo respira fundo e começa a desabafar. Primeiramente, inicia falando de sua filha.
SÉRGIO: Belinha Alcântara. Minha filha. – chora aos prantos – Se, ela tivesse me ouvido!
            RENÉE: Ouvido o senhor, à quê?
SÉRGIO: Belinha relacionou-se com Getúlio Vargas bem como todas as vedetes e artistas da época.
Renée choca-se. Sérgio continua.
SÉRGIO: Getúlio prometia uma vida de felicidades e uma vida juntos com ela, eu dizia que era mentira bem como ele fazia com as outras... Mas, ela estava muito iludida... Belinha Amava Getúlio Vargas!
 
 
CENA 2 – Continuação da Cena Anterior
            RENÉE: Um caso com Getúlio Vargas?
SÉRGIO: Sim... – segurando o choro – Belinha, queria ensiná-lo a ter outras prioridades e não pensar em só Poder Poder Poder e Poder!
Renée levanta-se e começa uma sessão de interrogatórios. Aquilo poderia leva-lo a revelação de tudo.
RENÉE: Você quer me dizer então, que Belinha queria constituir uma família com ele?
            SÉRGIO: Ela discordava da forma de governo dele. A forma ditatorial!
Sérgio continua contando tudo que foi de seu alcance sobre a vida de sua filha.
-- Para melhor ilustração, um flashback do passado de Belinha ocorre:
 
 
CENA 3 – FlashBack -= Passado De Belinha Alcântara.
Belinha estava ao chão em desespero, implorando pelo amor de Getúlio Vargas que com indiferença apenas respondia o apelo da moça.
            BELINHA: Esse meu sentimento é sincero... E você prometeu que iria largar mão de tudo para viver comigo, ter filhos e sermos felizes!
GETÚLIO: - risadas – Me poupe, Belinha! – mais risadas – Você acha mesmo que vou largar do poder, de tudo que conquistei pra viver com você!? Eu tenho tudo o que eu quero aos meus pés, minha querida! E meu único compromisso é o BRASIL!
BELINHA: Você não pode ser tão ruim assim, Getúlio. Eu acreditei no seu amor, eu acreditei!
GETÚLIO: - sem o mínimo de gratidão – Me largue! Vá aproveitar sua vida de fama e sucesso que têm! Dou-te muito dinheiro e isso já é o suficiente pra você viver feliz. Agora largue do meu pé e vá viver sua vida!
Getúlio sai vestindo sua camisa.
Revoltada, Belinha retira toda sua maquiagem, vestindo-se como uma mendiga sai as ruas, ainda em choro. Era noite chuvosa. De fundo tocava um dos jingles mais famosos da Era Vargas do qual publicava o Estado Novo como a salvação de tudo.
E foi isso que deu à Belinha uma grande ideia.
Há tempos que suas músicas eram servidas para apoiar o governo, dessa vez iria fazer o processo inverso. Getúlio, apesar de tão bom que foi para o Brasil, não podia sair como um Santo... É responsável por muitas coisas sujas e isso não poderia ficar assim. Foi isso que fez Belinha decidir.
BELINHA: Eu tentei por bem, como você não quis, Getúlio. Agora será por mal.
Belinha Alcântara sabia que se publicassem suas canções desafiando o governo de forma explícita o DIP (departamento de imprensa e propaganda da era Vargas) iria barrar e não seria publicada de forma alguma, assim, escreveu suas letras com um novo ritmo que a época não estava acostumada (cujo ritmo originou o axé de hoje). Suas letras retratariam toda a passagem negra do Estado Novo de Vargas de forma implícita, de modo que um dia no futuro esses registros pudessem servir como provas de um estado responsável por tantas coisas ruins: Ditadura Civil.
 
Belinha apoiou Luiz Carlos Prestes na busca pelo Comunismo. E Belinha como sempre, continuou com suas visões socialistas.
Conheceu Hugo, o rapaz muito dedicado, mas que escondia uma coisa que faria o Governo Vargas odiá-lo. Hugo era judeu.
Belinha apaixonou-se pelo judaísmo, mas a essa altura, Getúlio Vargas já se unira ao Fascismo de Mussoline. Então, como o Fascismo era totalmente contra o Socialismo, Judeus, homossexuais entre outros, as perseguições se iniciaram.
Belinha saiu ilesa, bem como Hugo. Ambos formaram uma parceria imbatível, teriam sobrevivido das formas de perseguição.
Mas, Isso era o que eles achavam...
 
VOLTA PARA A CONVERSA DE RENÉE E SÉRGIO:
 
CENA 4
RENÉE: Belinha então teria todos os aspectos que faria o governo odiá-la e querer exterminá-la.
            SÉRGIO: Sim, e eles conseguiram...
            RENÉE: Foram eles!
SÉRGIO: Talvez. Enquanto Belinha e Hugo formaram essa parceria a fim de um dia derrubar a Era Vargas, eles nem desconfiavam que o governo já sabia das verdadeiras intenções deles.
            RENÉE: Mas, como ficaram sabendo?!
            SÉRGIO: - chora – Por que EU contei!
            RENÉE: O quê? Você pôs em risco a vida da sua filha quando contou isso à Getúlio!
SÉRGIO: Eu fazia parte do governo, Renée. Eu tentei fazer Belinha parar com tudo isso, mas ela não me ouviu! E se ela e Hugo conseguisse o que pretendiam não só iria derrubar a ditadura de Getúlio Vargas, iriam derrubar todos que estavam ligados a essa política, como Wulísses Borges, eu e muitos brasileiros que seguiam Vargas.
RENÉE: - Chocado- Foi por isso que acusaram Hugo e Belinha de terem um caso, foi devido a essa parceria para salvar o Brasil de uma ditadura!
SÉRGIO: Claro! E eles teriam conseguido tudo o que planejavam se Eu não teria contado. Mas, nunca iria imaginar que ao contar assinaria o contrato de morte de minha própria filha. – Chora ainda mais.
 
VOLTA PARA O FLASHBACK DO PASSADO DE BELINHA
 
CENA 5
No dia do principal show de sua carreira (dia do primeiro do Capítulo 1), Belinha olhava por toda a multidão escondida por de trás das cortinas.
É surpreendida com a chegada de Hugo.
            HUGO: Ainda está ai? Você tem que se arrumar, se não vai se atrasar.
            BELINHA: E se tudo der errado?
HUGO: Vai dar tudo certo! Planejamos tudo certinho. Você vai cantar, você vai falar, e ninguém vai poder fazer nada contra você... O Povo esta a seu favor! Você conquistou, o povo te ama como ama o Getúlio. Agora é só você conduzir essa multidão para o Bem! – acaricia o rosto dela – E isso você sabe fazer como ninguém...
Belinha e Hugo se abraçam. Hugo retira-se e a feição de Belinha altera-se repentinamente. Sentia que algo iria acontecer.
 
 
CENA 6 – Continuação da cena anterior.
Era a grande hora de encarar o público, Belinha Alcântara iria aparecer e cantar suas melodias a toda aquela gente afim de que todos de alguma maneira percebam tudo o que estava nas entrelinhas.
Mas... Uma grande surpresa.
            BELINHA: Carmélia Lozano!? Você por aqui.
Sem resposta, Carmélia rapidamente crava a faca no peito de Belinha, sem que ela pudesse dar um sinal de defesa.
Belinha dava suas últimas respirações misturadas com soluços de sustos. Carmélia, abatida apesar de tudo, sussurra no ouvido de Belinha.
CARMÉLIA: Um dia você irá entender... Parta em paz, tudo o que você sempre quis irá acontecer.
E assim, Carmélia corre para que ninguém pudesse vê-la, as cortinas estavam prestes a serem abertas. Carmélia voltou a ser o que era antes, e posicionou-se como jornalista lá embaixo em seu camarote junto com Raul Oliver como se nada tivesse acontecido.
           
 
CENA 7 – VOLTA PARA A CONVERSA DE RENÉE E SERGIO
RENÉE: Você só pode estar de brincadeira com minha cara!! Você esta dizendo que minha mãe assassinou Belinha Alcântara!?
SÉRGIO: Eu soube há pouco tempo. Carmélia agiu por inúmeros motivos, ninguém entendia as atitudes de sua mãe. A Realidade é mais complexa do que imaginamos e ninguém sabe explicar.
RENÉE: Mas, isso não faz sentido! Ela queria acabar com a Ditadura.
SÉRGIO: Sim, ela queria, acontece que para a gente da política Vargas, ela se passava como uma "farsante da oposição" para capturar informações a fim de nos ajudar, sendo que na verdade era o contrário, pois logo depois da morte de Belinha ela começou a desafiar e ameaçar tudo e à todos... Há quem diga que ela fez isso por ser devota de Vargas, outros dizem que há outros motivos escondidos e que isso serviria para acabar com a Ditadura um dia... Ninguém consegue entender Carmélia, Tanto que ela trouxe você ao mundo pra desembaraçar tudo isso que esta de ponta cabeça... Renée, é Você quem vai solucionar tudo isso pra gente.
Renée tem uma vaga lembrança e assim pega em sua bolsa a caixa que continha o VHS que sua mãe, Carmélia lhe dera antes de partir.
RENÉE: Ela me disse que saberia a hora certa de usar... Acho que a hora certa esta chegando.
 
INTERLIGAÇÃO – 2045.
Karina conseguiu com a ajuda de Kleiton entrar no Congresso.
Adentrando as portas principais daquela enorme palácio (que se transformara em um verdadeiro palácio depois de alguns anos), Karina olha fixamente para um homem que aparentava ter uns 50 anos, elegante com um cavanhaque que ligava aos longos e delicados bigodes. Aquele era O SUPREMO. Tudo passa por ele, ele era o REI do Brasil. Algo que foi planejado há anos por ele, enfim conseguiu.
Ao entrar bruscamente na sala, e olhando para cima onde ‘O SUPREMO’ estaria localizado em um altar. O Homem levanta-se calmamente e diz para a moça que já esperava voltar em busca de Justiça.
            KARINA: Finalmente frente a frente com você.
SUPREMO: - Com olhar e sorriso de malícia- Sabia que um dia você voltaria... Velha, antiga e adorada: Belinha Alcântara.
 

~continua.




NO PRÓXIMO CAPÍTULO
Qual será o motivo que levou Carmélia Lozano, que parecia ser oposição de todas as maldades da Ditadura Civil, cometer o homicídio contra Belinha Alcântara?
O que será que o Vídeo que Carmélia deixou a Renée antes de morrer tem a nos revelar?


Não perca semana que vem os próximos capítulos de 'Palavra de Honra'
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
Palavra de Honra || Capítulo 15 - Especial
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Séries de Web | Memória :: Webs Encerradas :: Finalizadas :: Palavra de Honra-
Ir para: