InícioWeb SériesWeb NovelasGruposBuscarMembrosFAQGaleriaRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Maria Madalena || Capítulo 16

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Vinícios
Administrador
Administrador
avatar

Idade : 28
Cidade : Americana

MensagemAssunto: Maria Madalena || Capítulo 16   23.06.13 17:14


São Paulo – SP
Apartamento de Ester. Sala. De tarde.
Ester se levanta atordoada. Lucas se levanta também.
LUCAS: Eu sinto muito.
ESTER: Sente mesmo! – sendo irônica – E quem é ela... – ela se toca de quem pode ser – Não me diga que... – ela leva a mão até a boca abismada.
LUCAS: Sim, é ela.
ESTER: A amante de seu pai.
LUCAS: Ela não é a amante do meu pai! – quase gritando.
ESTER: Como não? E qual é o nome dado a uma mulher que tem um caso com um homem casado?
LUCAS: Não foi um caso – disse se sentando novamente, tentando manter a calma. Ele abaixo o rosto olhando para seus pés.
ESTER: Então já inventarão outro nome para isso.
Ester se senta ao lado de Lucas, pega com uma mão no rosto dele e levanta para que ele olhasse nos olhos dela.
ESTER: Você tem certeza que quer jogar fora um relacionamento de 10 anos, por alguém que você acabou de conhecer, que você nem conhece de verdade?
LUCAS: Você não entende.
ESTER: Não, realmente não entendo – disse soltando o rosto dele – E quanto ao menino?
LUCAS: Que menino?
ESTER: O tal que ela teve com seu pai.
LUCAS: Ele é um garoto incrível, superesperto e inteligente.
ESTER: Eu não acredito que estou ouvindo isso. Você nem ao menos tem certeza que ele é seu irmão, ou você acreditou no que ela disse?
LUCAS: Ela não me disse.
ESTER: Como assim, é isso mesmo que estou entendendo? Você ainda não contou para ela quem você é?
Lucas fica calado.
ESTER: Então é isso mesmo. E você acha mesmo que ela vai querer ficar com você depois que souber que você não falou a verdade para ela.
LUCAS: E vou contar, eu tenho certeza que ela vai entender.
ESTER: Pensando bem, acho que ela vai entender mesmo, é a chance da vida dela, já que ela não consegui dar o golpe no pai, vai dar no filho.
Lucas se levanta.
LUCAS: Ela não é assim.
ESTER: Eu tenho certeza que não – ao ver que Lucas ficou calado – Então é isso mesmo que você quer, jogar 10 anos de relacionamento fora por uma qualquer?
LUCAS: É!
ESTER: Então acho que você não tem mais nada para fazer aqui – agora com algumas lágrimas escorrendo dos olhos.
Ester vai até a porta e abre para que Lucas sai de seu apartamento.
LUCAS entende o recado e vai embora. Antes da sai ela para na porta.
LUCAS: Me desculpa! Não era assim que eu queria que as coisas acabassem.
ESTER: Nem eu! – ela grita, batendo a porta com força, forçando Lucas a dar um passo para trás.
Ester ainda chorando pega um porta-retrato de vidro com foto do Lucas e dela que eles tiram em uma viagem ao Rio Grande do Sul e joga na porta. O porta retrato se despedaça.
Ela pega a foto que se soltou do porta-retrato e olha bem para ela, fazendo com que sua raiva aumente ainda mais. Ela rasga a foto em vários pedacinhos.
Ao perceber o que estava se passando Ester se concentra, passa a mão sobres os olhos para enxugar as lágrimas, e pensa.
ESTER EM PENSAMENTO: Se ele pensa que vai ficar assim, ele esta muito enganado. Eu não investi 10 anos da minha vida com esse riquinho irritante para ele me dar um per na bunda bem agora. Ele que me espere porque isso não vai ficar assim!
Ester vai ao seu quarto e pega uma bolsa. Em seguida e sai do seu apartamento.
...
Apartamento de Lucas. Sala/Quarto. De tarde.
Ester entra no apartamento de Lucas usando a copia da chave que tem. Por sorte o porteiro disse que o Lucas não estava em casa.
Dentro do apartamento Ester procurar por alguma coisa, abre algumas gavetas na sala, mas não encontra nada.
ESTER: Onde será que ele deixou?
Ela decide e procurar no quarto. No quarto ela olha na mesinha de escritório, nas gavetas do armarinho.
ESTER: Onde estar?
Ela vai até a cama, e abre a gaveta da mesinha de cabeceira.
ESTER: Aqui! – disse pegando um papel da gaveta. Ela dobra o papel e coloca dentro da bolsa.
...
Casa da Família Barreto. Sala. Fim de tarde.
Ester entra desesperada na casa de Bárbara. Vai até próximo do sofá e chama por nome BÁRBARA.
Neidiane entra na sala para ver o que esta acontecendo. E ver Ester prestes a subir a escada em direção aos quartos.
NEIDIANE: Senhorita Ester, posso ajuda-la em alguma coisa?
ESTER: Neidiane sua patroa está em casa.
NEIDIANE: Não, ela saiu disse que ia passar na agencia do Lucas para falar com ele.  
ESTER: Eu vou esperar por ela aqui tudo bem? – se encaminhando para o sofá.
NEIDIANE: Clara senhorita. A Senhorita quer deseja alguma ciosa par beber ou comer?
ESTER: Só um copo de agua obrigado – disse se sentando no sofá.
Neidiane vai a cozinha buscar a água para Ester.
...
Casa da Família Barreto. Fim de tarde.
Bárbara chega em casa e ver Ester sentada no sofá em sua sala. Ela se aproxima, põem a bolsa em um sofá ao lado e cumprimenta Ester.
Ester se levanta para cumprimentar a ex-sogra.
BÁRBARA: Oi Ester tudo bem?
ESTER: Não Bárbara, não esta nada bem – disse meio chorosa.
BÁRBARA: O que aconteceu querida? – perguntou apesar de não estar muito interessada, mas desfaça.
As duas se sentam no sofá para conversar mais à-vontade.
ESTER: O Lucas não falou para senhora?
BÁRBARA: O Lucas? Não o vejo desde sexta.
ESTER: Mas a Neidiane disse...
BÁRBARA: Que eu fui procura-lo? – Ester confirma com a cabeça – Ele não estava lá. O Beto disse que ele ainda não passou por lá hoje.
ESTER: Ele passou no meu apartamento mais cedo.
BÁRBARA: Que bom, então ele já voltou.
ESTER: Bárbara Lucas rompeu o noivado comigo.
Bárbara tenta disfarçar a alegria em saber que o filho desistiu de se casar com essa fulana que grudou nela a 10 anos.
BÁRBARA: Me conta essa historia direito – disse pegando nas mãos de Ester.
ESTER: Ele chegou lá em casa hoje já falando que queria terminar.
BÁRBARA: Como assim terminar? E ele falou por quê?
ESTER: Falou e ai que esta o problema. Ele me disse que se apaixonou por outra mulher.
BÁRBARA: Outra mulher? Mas como?
Ester pega a sua bolsa e tira um papel de dentro.
ESTER: E não é qualquer mulher – disse entregando o papel para Bárbara.
BÁRBARA: Mais o q...
ESTER: É uma carta deixada por seu marido para o Lucas.
BÁRBARA: Um carta? Deixada? Quando? Como?
ESTER: O Dr. Ferrazo entregou ao Lucas, dizendo que tinha sedo deixada pelo pai dele antes de morrer.
Bárbara estranha mais desdobra a carta e começa a ler.


Citação :
“Lucas meu filho.”

“Eu sei que nuca fui um exemplo de pai. E que nem sempre esteve presente quando você precisou. Mas quero que saiba que sempre te amei, e amei muito, como só um pai pode amar. Você vai saber como é quando tiver um filho...”
“O que vou contar agora é um pouco difícil, mas espero que você me compreenda e não me julgue. Oito anos atrás, durante uma viagem de negócios a cidade de Ilha Comprida, eu conheci uma garota. Ela estava dançando em uma roda de dança na praia e quando ai vi não consegui evitar de me encantar por ela. Ela dançava tão bem, e ela era tão linda e durante o pouco tempo que passei com ela, me senti tão vivo . Com já deve ter dado pra imaginar e acabei sendo infiel a sua mãe...”
Bárbara: Isso não pode ser – ela continua lendo.

Citação :
“Com já deve ter dado pra imaginar e acabei sendo infiel a sua mãe, mas foi só uma vez, e nunca mais a vi nem tive noticias dela. Até pouco tempo atrás, quando fiquei curioso a respeito do paradeiro dela e decidi investigar. Foi ai que veio a noticia que me surpreendeu, ela teve um filho, um filho meu...”
BÁRBARA: Um filho? Mais como isso... – disse olhando para Ester, que não fala nada, mas Bárbara ver uma lágrima escorrer dos seus olhos.

Citação :
"Sei que o que vou te pedir agora provavelmente vai sem meio difícil para você, mas quero que você procure essa garota, Maria Madalena, e meu filho, Leonardo, e os ajude no que eles precisarem e que quando for realizada a leitura do testamento que você os apoie, pois conhecendo sua mãe como eu conheço, não vai ser nada fácil para eles chegar a fazer parte dessa família.”
“Mai uma vez, me desculpe se não fui o pai que você merecia, mas quero que sempre lembre que eu te amo.

João Barreto”
BÁRBARA: Eu não posso acreditar no que está escrito aqui! – disse inconformada com o que acabou de ler.
ESTER: Mais ao que tudo indica parece que é verdade.
BÁRBARA: Mais o que isso tem a haver com o rompimento de vocês?
ESTER: Você viu a cidade onde ele diz que isso aconteceu.
Bárbara olha para carta buscando o nome da cidade.
BÁRBARA: Ilha Comprida.
ESTER: Ilha comprida, Litoral de São Paulo – vendo que Bárbara ainda não tinha compreendido – O Lucas foi para o Litoral de São Paulo esse fim de semana.
BÁRBARA: Você não está querendo me dizer que ele foi procurar por ela.
ESTER: Foi e tem mais.
BÁRBARA: Mais? Como pode ter mais?
ESTER: É por ela que ele diz está apaixonado.
BÁRBARA: Você só pode está brincando comigo.
Ester: Não, foi ele mesmo que me disse, olhando nos meus olhos.
BÁRBARA: Isso não pode ser verdade. Eu preciso que ele mesmo me diga isso olhando na minha cara. Eu não posso acreditar que ele esteja apaixonado pela amante do pai dele.
ESTER: Ele me disse que ela não é amante do pai dele.
BÁRBARA: Como não! E isso é o que?
ESTER: Foi no que eu disse.
BÁRBARA: Não precisa se preocupar querida. Se isso for verdade pode ter certeza que acaba nesse momento. Não tem a mínima chance de que isso continue.
Bárbara dar um abraço em Ester. Ainda Abraçadas Ester dar um sorriso de vitoriosa por cima do ombro de Bárbara.
Quando as duas terminam de se abraça Ester volta a chorar e Bárbara tenta consola.
...
Em frete a Delegacia de Policia/Dentro da Delegacia. Fim de tarde.
Lucas estaciona o carro e sai dele. Ao caminhar para frete da delegacia e vista Dr. Ferrazo, que já esta a sua espera. Ao chegar à delegacia Lucas cumprimenta Dr. Ferrazo e eles entram.
LUCAS: Você já sabe por que me chamaram aqui novamente?
DR. FERRAZO: Parece que sai o resultado da pericia do acidente do seu pai.
LUCAS: E?
DR. FERRAZO: Foi só o que consegui saber, o Delegado já esta nos esperando.
...
Casa da Família Barreto. Quarto de Bárbara. Inicio de noite.
Bárbara anda de um lado para o outro, segurando em uma das mãos a carta que Ester trouxe. Ela voltar a ler ainda sem conseguir acreditar que tudo aquilo seja verdade.
Ela pega o celular em sua bolsa e liga para seu filho Lucas, mas a ligação cai na caixa postal, provavelmente o telefone de Lucas esta desligado. Em seguida tenta ligar para o Dr.Ferrazo. Mas igualmente cai na caixa postal.
BÁRBARA: Onde será que o Lucas se meteu? – ela tenta ligar para Lucas mais uma vez, mais sem sucesso novamente.
Ela decide então ligar par o Beto, para saber se ele sabe do paradeiro de Lucas. Pega a agenda em sua bolsa e acha o numero de Beto e disca no celular.
Beto atende mais fala que passou a tarde toda em uma reunião e que não fala com o Lucas desde cedo.
Bárbara começa a ficar preocupada por não conseguir falar com o filho. E tenta ligar para ele mais uma vez, e novamente caixa postal.
Alguns minutos depois ela recebe uma mensagem dele falando que não pode falar agora mais que depois ele ligar para ela.
...
Apartamento de Ester. Sala. De noite.
Ao chegar em seu apartamento Ester entra e se senta sorridente em seu sofá. Feliz pelo que tinha acabado de fazer.
ESTER: Vamos ver agora Lucas!
O celular de Ester toca e ela o procura em sua bolsa. Ao acho pega, ver quem está ligando e atende.
ESTER AO TELEFONE: Oi!... Claro que fui, eu não falei que ia... Entreguei... E como você acha que ela reagiu... Com certeza. Agora eu não preciso fazer mais nada, é só esperar que aquela chata da SENHORA Bárbara vai fazer todo o resto... Claro... Tchau... Um beijo.
Ester joga o celular sobre o sofá e encosta nas costas do sofá para relaxar um pouco.
...
Na sala do Delegado. De noite.
Lucas e Dr. Ferrazo estão ouvindo o que o delegado tem a dizer sobre o acidente que tirou a vida do pai de Lucas, o João Barreto.
DELEGADO: Como falei, as nossas suspeitas foram confirmadas. A mangueira do freio realmente foi cortada antes do acidente. Alguém sabotou o carro do senhor João Barreto.
LUCAS: Mas como? Não foi um acidente?
DELEGADO: Sim, foi um acidente o que aconteceu na estrada, mas se não tivesse ocorrido ali, provavelmente seu pai sofreria um outro acidente, pois em algum momento o carro ficaria sem freio.
LUCAS: Deixa eu ver se entendi -  se levanta um pouco exaltado – O senhor esta querendo dizer que alguém tentou matar meu pai.
DR. FERRAZO: Lucas se acalme. Sente-se.
DELEGADA: E melhor você se sentar mesmo. Que vou explicar tudo.
Lucas e senta e escuta tudo o que o Delgado tem a dizer, todo o que foi constatado na pericia.
LUCAS: O senhor já tem algum suspeito?
DELGADO: Não, ainda não. Mas não se preocupe, vamos fazer de tudo para descobrir quem foi o responsável por isso.
LUCAS: Ok! Muito obrigado Doutor Delegado.
DELEGADO: Antes de vocês irem embora, gostaria de pegar o depoimento de vocês novamente, saber se você desconfia de alguém que possa está por trás disso.
LUCAS: Sem problema. Sempre que precisar. O quanto antes o responsável for identificado melhor.
Dr. Ferrazo também confirma.
...
No Dia seguinte.
Em frete ao apartamento de Lucas/ Em agência de Turismo. De Manhã.
No dia seguinte Bárbara ainda não havia conseguido falar com o filho. Foi logo cedo em seu apartamento, mas ao chegar lá descobriu que ele já havia saído.
Bárbara então decide e procurar o Lucas na agencia de turismo, mais lá fica sabendo que ele foi para uma reunião com o Beto no Rio de Janeiro e que só voltaria à tarde. Ela pede para que a moça da agência a avise quando seu filho voltar.
...
Casa família Barreto. Quarto de Bárbara. De tarde.
Já em sua casa novamente. O telefone celular toca e Bárbara atende.
MOÇA DA AGÊNCIA DE TURISMO: Senhora Bárbara, o Beto já voltou para agencia mais disse que o senhor Lucas foi direto para casa.
BÁRBARA: Tudo bem querido. Obrigado por me ligar.
...
Em frente ao Apartamento de Lucas. De tarde.
Bárbara para o carro em frete ao prédio do apartamento de Lucas. Ela abre a porta para sair, mais ver Lucas saindo do prédio e entrando em seu carro.
Ao ver o carro de Lucas partindo, Bárbara decide seguir o filho.
Algum tempo depois Lucas para o carro em frete a uma casa, a casa de Maria Madalena. Isso já em Ilha Comprida.
...
Ilha comprida - SP
Em frete a casa de Maria Madalena/ Em frete escola do Léo. Fim de tarde.
Lucas se lembra que nesse horário Maria Madalena esta trabalhando. E decide ir até o RICO’S. Chegando a Escola, Maria Madalena já estava a espera do filho. Lucas para perto dela e buzina para chamar sua atenção.
Maria Madalena reconhece o carro e vai até a janela do carro do lado do passageiro. Lucas abaixo o vidro para que os dois possam conversar.
...
Do seu carro parado um pouco atrás do carro do seu filho Lucas, Bárbara observa tudo atentamente.
Ela ver Lucas sai do carro e da à volta para chegar perto de da mulher que a pouco estava inclinada na janela do passageiro. Lucas abraça a mulher e em seguida a beija. O que deixa Bárbara muito irritada ou Perceber que essa mulher deve ser MARIA MADALENA, a amante de seu marido.
...
Lucas e Maria Madalena olham um para o outro.
MADALENA: Como você sabia que eu estava aqui?
LUCAS: Imaginei. Como sabia que estava na hora de busca-lo...
MADALENA: Você imaginou que quem o buscaria seria eu.
Lucas: Sim – e dar mais um beijo nela. 
...
Bárbara fica furiosa ao ver o filho trocando caricias com aquela mulher, de vê-lo beijando-a. Fica tão incomodada que decide descer do carro e questionar o filho ali mesmo. Mas antes que sai resolve ficar no carro ao ver que um garoto saindo e abraçando o seu filho Lucas.
BÁRBARA: Mais e isso agora? – ela fica sem entender quem é esse garoto.
Então ela ver que depois de abraçar o Lucas o garoto abraça a mulher e fica mais tempo abraçado com ela.
BÁRBARA: Não pode ser? – ao perceber de quem provavelmente se tratava o garoto – Ele não chegaria a tanto? – ou ver o que o filho estava fazendo
Lucas abre a porta para que Léo entrasse no carro e em seguida para que Maria Madalena entrasse.
...
No carro Lucas coloca o cinto de segurança e liga o carro. Em seguida Maria Madalena também coloca o cinto.
LUCAS: Léo coloca o cinto – E o Léo o faz – tem certeza que não que passar em algum lugar antes de irmos para casa da Marta.
MADALENA: Não, hoje eu não posso demorar, tenho que voltar direto para o trabalho, e não posso me distrair em lanchonetes.
LUCAS: Mais então eu posso te deixar no seu trabalho e depois levar o Léo para lanchar.
LÉO: É mãe.
MADALENA: Não, é melhor irmos logo na Marta, ela iria estranhar se você fosse leva-lo lar sozinho.
LUCAS: Não sei porque. Você não confia em mim?
MADALENA: É claro que confio. Mesmo assim melhor não.
LUCAS: Ok! Casa da marta então.
...
Rua de Ilha Comprida/ Em frete ao RICO’S. Fim de tarde.
Bárbara segue o carro do filho, primeiro o ver parando em frete a uma casa onde entra após descer do carro. Em seguida a o segui até um Restaurante, onde a mulher desce do carro e entra.
Ela ver Lucas saindo com o carro mais decide ficar e esperar. Decide observar a tal mulher mais um pouco, a amante de seu marido. A tal da Maria Madalena.
...
Bárbara entra no ricos e espera em uma das mesas para ser atendida.
De sua mesa ela vê uma gordinha andando de um lado para o outro com uma bandeja nas mãos servindo umas mesas.
Do que ela imaginou ser a cozinha ela vê a mulher que estava com seu filho sai com um avental amarrado na cintura, e percebe logo que ela é uma das garçonetes.
BÁRBARA: Garçonete. O que mais eu podia esperar.
...
Maria Madalena da a volta no balcão e se aproxima das mesas. Ela percebe uma mulher muito bem vestida fazendo sinal para ela e se aproxima.
MADALENA: Pois não, o que vai querer?
BÁRBARA: Um agua mineral, por favor. Só isso por enquanto – Ela completa – Ah, e não precisa por em um copo não, pode trazer na garrafa mesmo – disse um pouco enojada.
Madalena: Sim senhora – e vai buscar a água.
...
Bárbara observa atentamente o ambiente e principalmente os passos de Maria Madalena.
Quando Maria Madalena volta com a agua Bárbara agradece.
BÁRBARA: Você é daqui mesmo mocinha? – tenta puxar assunto com Maria Madalena.
MADALENA: Sim senhora.
Bárbara abre a garrafa de água e tomo um gole. Em seguida deixa a água de lado.
...
Maria Madalena volta da cozinha com o pedido de uma outra mesa e percebe que a senhora elegante foi embora.
Ao se aproximar da mesa onde agora a pouca senhora elegante estava ela percebe que a senhora elegante deixou a garrafa de agua cheia em cima da mesa e que embaixo da mesa havia uma nota de 50 reais.
MADALENA: Que senhora mais esquisita.
FAFÁ: O que? – perguntou se aproximando por trás de Maria Madalena.
MADALENA: Você via o senhora bem vestida que estava sentada aqui.
FAFÁ: Ela acabou de sai.
MADALENA: Que estranho.
...
Casa de Maria Madalena. Sala. De noite.
Madalena chega em casa cansada de mais um dia de trabalho, e se prepara para tomar um banho antes de ir buscar seu filho Léo na casa de Marta.
Antes que entre no banheiro ele escuta alguém bater na porta de sua casa e vai ver quem é, acreditando que provavelmente seja o Lucas, já que ele falou que passaria mais tarde.
Ao abrir a porta Maria Madalena se surpreende. É a senhora elegante de estava no RICO’S mais cedo.
MADALENA: A senhora?
BÁRBARA: Posso entrar?
MADALENA: Pode - meio desconfiada, mas saído da frente para a senhora passar.
BÁRBARA: Você não sabe quem eu sou não é?
MADALENA: Não senhora!
BÁRBARA: Eu sou a mãe do Lucas.
MADALENA: Mãe do Lucas? – ela pergunta espantada. Bárbara confirma.
BÁRBARA: Do homem em que você esta tentando da o golpe.
MADALENA: O quê?
BÁRBARA: Não se faça desentendida menina, conheço muito bem garotas como você.
MADALENA: A senhora não tem o direito de chegar aqui falando essas coisas mesmo sendo a mãe do Lucas.
BÁRBARA: Garota não precisa ficar de teatrinho, já falei que conheço muito bem garotas como você, que estão em busca de agarrar um homem rico. E como não consegui agarrar o pai agora tenta agarrar o filho.
MADALENA: O pai, o filho – disse se entender nada que Bárbara falava – Eu não.
BÁRBARA: Não venha tentar me convencer de que você não sabe do que eu estou falando. De quem Lucas é Filho.
MADALENA: Eu realmente não sei do que a senhora está falando.
BÁRBARA: O nome João Barreto te lembra de alguma coisa.
Maria Madalena fica calada, surpresa ao ouvir aquele nome.
BÁRBARA: Então pelo visto você sabe de quem eu estou falando.
MADALENA: Mais o que ele tem haver com... – só que ai ela se toca, “agarrar o pai agora tenta agarrar o filho” – Não pode ser.
BÁRBARA: Para com isso garota, você acha mesmo que vou acreditar que você não sabia que meu filho Lucas e filho do seu amante.
MADALENA: Eu não...
BÁRBARA: Bom, se não sabia agora já sabe, e quero que você saiba que eu não vou permitir que você se continue envolvendo meu filho, eu não vou permitir que você coloque suas garras nele e muito menos no seu dinheiro.
MADALENA: A senhora não me conhece para...
BÁRBARA: Conheço garota, conheço muito bem. É você que não me conhece, você não sabe do que sou capaz para proteger o que é meu.
MADALENA: Mais eu não quero nada da senhora e muito menos do seu filho.
BÁRBARA: Se bem que não acredito que o meu filho queira mais que uma aventura com você, igual foi com meu marido. UMA AVENTURA. E igualmente como me marido voltou pra mim depois que consegui o que queria de você o meu filho fará o mesmo, quando se cansar de você vai voltar para os braços da noiva.
MADALENA: Ele tem uma noi...
BÁRBARA: Noiva? Tem sim, só não se casaram ainda por causa da morte recente do meu marido, mas em poucas semanas eles se casam.
MADALENA: Eu não sabia que... Se eu soubesse de tudo isso eu não teria...
BÁRBARA: Não mesmo, vou fazer de conta que acredito em você. Então espero que você nunca mais cruze meu caminho ou da minha família.
Bárbara se encaminha até a porta. E a abre.
BÁRBARA: Já ia esquecendo, e quanto ao seu bastardinho, você não acha mesmo que acredito que ele seja filho do meu marido né. Mas se por alguma infelicidade for, não vai achando que você vai conseguir tirar algum centavo da herança que pertence ao meu filho. Porque eu não vou deixar. Antes que isso aconteça e acabo com sua vida e com a daquele bastardinho.
Bárbara sai da casa de Maria Madalena, mas alguns segundo depois retorna.
BÁRBARA: Já ia me esquecendo aqui está a carta do meu marido – ela joga a carta no sofá - onde ele pede para que o meu filho tome conta de você. Acho que o Lucas levou um pouco a serio o ultimo pedido do pai não é.
Desse vez ao sair Bárbara bate a porta com força.
Maria Madalena senta no sofá, sem reação, surpresa e confusa com tudo que ouviu. Ela pega a carta e começa a ler.
...
Após sair do banho, anda sem ter consegui assimilar direito o que tinha ouvido a pouco da mãe do Lucas.
Ao termina de se arrumar se prepara para sair e para buscar seu filho Léo na casa da Marta. Mas ao abrir a porte é surpreendida por Lucas que estava preste a bater na porta.
LUCAS: Oi, já ia bater – ele rir.
MADALENA: Como você tem coragem de aparecer aqui?
LUCAS: Não estou entendendo. O que aconteceu.
MADALENA: O que aconteceu? Porque você não pergunta par sua mãe?
LUCAS: Minha mãe? O que ela tem a haver com... Não me diga que ele veio aqui.
MADALENA: Veio.
LUCAS: E o que ela queria.
MADALENA: Entre muitas coisas que me afastasse de você e de sua família.
LUCAS: Me deixa entra – disse tentando passar por ela.
Ao ver que Maria Madalena não saia da frete da porta, Lucas pega ela pela cintura e entra  na casa carregando ela contra sua vontade.
MADALENA: O que você acha que está fazendo – tentando se soltar.
LUCAS: Agente precisa conversar – ele fecha a porta.
Contrariada Maria Madalena vai para o meio da sala.
MADALENA: E o que você vai me dizer? Que não está noivo?
LUCAS: Não mais, eu terminei com ela ontem.
MADALENA: O que não muda o fato de que você é filho de João Barreto.
LUCAS: E o que isso tem haver?
MADALENA: Tem tudo haver. Eu vi a carta que seu pai lhe deixou, eu sei que você sabe de tudo.
LUCAS: Sim sei, mais isso não muda nada.
MADALENA: Muda tudo, você é irmão do meu filho e você sabia disso e não me disse nada, e ainda deixou que eu me apaixonasse por você.
LUCAS: Você está apaixonada por mim
MADALENA: Isso não vem ao caso.
LUCAS: Tem sim, porque eu também te amo – desse se aproximando para beija-la.
MADALENA: Não se aproxime.
LUCAS: Por quê?
MADALENA: Porque já não acredito mais em você. Eu sei que você só esta brincando comigo.
LUCAS: Minha mãe te disse isso?
MADALENA: Não importa.
LUCAS: Importa sim, porque eu te amo e quero ficar com você.
MADALENA: Até quando, até se cansar. Até achar que já conseguiu cumprir o ultimo desejo do seu pai.
LUCAS: Mais do que você está falando?
MADALENA: Eu já disse que li a carta, sei que ele pede nela para que você me procure que me ajude. Mais acho que você não precisava ter ido tão longe.
LUCAS: Mais do que... Você que não entende, eu estou aqui porque quero. Porque te amo.
Lucas tenta abraça-la mais Maria Madalena não deixa.
LUCAS: Sim, eu vim primeiramente aqui para conhecê-la, para entender o que meu pai queria com essa carta. Mais assim que a vi pela primeira vez, já não consegui tira-la da minha cabeça, mesmo antes de saber quem você era realmente.
MADALENA: Mais isso não muda os fatos.
Lucas: Não, não muda. Mais também não muda o fato que eu te amo.
MADALENA: Eu quero que você vai embora.
LUCAS: Madá eu...
MADALENA: Eu já falei que quero que você vai embora – ela começa a gritar – VAI.. VAI EMBORA... VAI...
Lucas fica sem saber o que fazei.
Madalena começa a bater nele,
MADALENA: Caminhe! Vai embora – ainda batendo tentado empurra-lo para fora.
LUCAS: Eu te amo!
MADALENA: Vai embora – gritou mais uma vez – Você não entende que eu não quero mais olhar para sua cara.
Maria Madalena pega a carta que estava jogada no sofá e entrega para Lucas.
LUCAS: O que é isso?
MADALENA: A carta do seu pai. Agora por favor, vai embora.
LUCAS: Tudo bem, mais amanhã eu volta para conversamos com mais calma.
MADALENA: Não. Não volte. Eu não quero mais falar com você. Não quero mais te ver.
Lucas abre a porta e sai da casa de Maria Madalena.
Madalena, agora chorando pela dor de ter sido enganada, pela dor de perder seu amor, se deita no sofá, onde fica chorando sem parar abraçada a uma almofada.
...
Em frete a casa de Maria Madalena. De noite.
Lucas entra em seu carro, transtornado, sem saber o que fazer e para onde ir. Tudo que ele queria era volta lá na casa de Maria Madalena e abraça-la, beija-la.
...
São Paulo - SP
Casa da Família Barreto. Sala. De manhã.
Após ter saído da casa de Maria Madalena ele vai para casa de sua mãe onde esperou por ela até que ela aparecesse.
Bárbara só voltou para casa na manhã seguinte, após ter passado a noite em um hotel em ilha comprida.
Ao chegar em casa ela é surpreendida por Lucas e os dois discutem.
LUCAS: Você não podia ter feito isso, você não tinha esse direito.
BÁRBARA: Tinha todo o direito. Eu sou sua mãe.
LUCAS: Mãe, não dona. Foi por isso que sai dessa casa, para que você parasse de se meter na minha vida.
BÁRBARA: Eu não me meto...
LUCAS: E o que foi que você acabou de fazer?
BÁRBARA: Tirando por essa sua reação ela te dispensou não foi. Pelo visto ela se tocou que isso não tinha futuro.
LUCAS: Não chame nosso relacionamento de isso.
BÁRBARA: E você quer que eu chame de quer.
LUCAS: Eu amo! – ele grita.
BÁRBARA: Eu te proíbo de falar uma besteira dessas.
LUCAS: Você não tem o direito de proibir nada – disse saído furioso da casa.
...

UMA SEMANA DEPOIS
 
São Paulo - SP
Ruas da Periferia de São Paulo. De madrugada
Uma multidão de pessoas se reuniram nas ruas da periferia de são Paulo, por volta de 120 pessoas. Alguns carros estão estacionados próximos dessas pessoas. Varia musicas pode ser ouvida vindo de alguns desse carros. Há varias motos paradas por ali também.
Mais as atenções de todos estão voltadas para seis motos que estão paradas paralelas umas as outras.
Uma garota se aproxima de uma das motos.
IZABEL: Artur tem certeza que quer fazer isso.
ARTUR: Claro! Você sabe que não é minha primeira vez. Agora se afaste que já esta na hora.
De sua moto Artur consegue ouvir algumas pessoas fazendo apostas.
Uma Mulher se aproxima das motos, tira a camisa branca e começa a balança-la no ar. Até que ela deixa a camisa cair.
Nesse instante os seis motorista sobre as motos aceleram e arrancam a todo velocidade. Cada um querendo ser mais rápido que o outro.
...
Continua...
 

No Próximo capítulo uma apresentação dos novos personagens de MARIA MADALENA.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Vinícios
Administrador
Administrador
avatar

Idade : 28
Cidade : Americana

MensagemAssunto: Re: Maria Madalena || Capítulo 16   23.06.13 17:32

Pessoal lembrando que comentários e opiniões serão bem vindas.

Att;

Vinícios Aguar
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
Maria Madalena || Capítulo 16
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Séries de Web | Memória :: Webs Encerradas :: Finalizadas :: Maria Madalena-
Ir para: