InícioWeb SériesWeb NovelasGruposBuscarMembrosFAQGaleriaRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Maria Madalena || Capítulo 64

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Vinícios
Administrador
Administrador
avatar

Idade : 28
Cidade : Americana

MensagemAssunto: Maria Madalena || Capítulo 64   20.03.14 21:12

...

Maria Madalena - Capítulo 064



Hospital são Lourenço. De manhã.
LUCAS: Obrigado! – disse, para a atendente após ela entregar o resultado do exame.
Lucas se aproxima de Maria Madalena e do Dr. Ferrazo, que se encontrou com eles no hospital.
LUCAS: Você quer ver primeiro.
MADALENA: Não, pode ver você, afinal é a você e a sua mãe que ele interessa.
LUCAS: Você sabe que eu acredito que o Léo filho do meu pai. Por mim eu rasgaria esse exame agora mesmo.
DR. FERRAZO: Mas você não pode, afinal foi sua mãe que pediu o exame e o resultado precisa ser anexado ao processo.
Lucas abre o envelope e tira o exame.
LUCAS: Negativo! Eu devo ta lendo algo errado.
Ele entrega o envelope para o Advogado.
DR. FERRAZO: É aqui diz que o Léo e você não são irmãos.
LUCAS: Eu não estou entendendo, como pode ter dado negativo.
MADALENA: Isso ta errado – disse, com lagrimas saindo do seu rosto. - Eu tenho certeza.
Lucas a abraça ao vê-la chorando.
DR. FERRAZO: Eu também acho afinal eu mesmo mandei fazer o exame da outra vez e deu positivo. Só pode ter havido algum engano, um erro no resultado desse exame.
LUCAS: Só pode ser isso Dr. Ferrazo, eu e ele temos o mesmo tipo raro de sangue.
DR. FERRAZO: Mas ter o mesmo tipo de sangue também não é garantia de nada. Mesmo assim eu vou pedir outro exame, para termos uma confirmação.  
LUCAS: Certo. Faça isso eu tenho certeza que esse novo exame vai desmentir esse.
...

Em Frete ao ARES. De tarde.
Lucas e Maria Madalena estão dentro do carro de Lucas, que está parado em frete ao ARES.
LUCAS: Está mais calma agora?
MADALENA: Eu não sei como agradecer por você ter ficado do meu lado, por ter acreditado em mim e não no resultado desse exame.
LUCAS: Eu te amo Madá! Vou está sempre do seu lado.
MADALENA: Eu também te amo!
Lucas se inclina para beija-la.
LUCAS: Você tem certeza que não quer que eu te leve pra casa.
MADALENA: Não. Eu me comprometi com o Vinicius que voltaria a trabalhar hoje. Ele já foi compreensivo de mais, me deixando ficar todo esse tempo sem trabalhar, e ainda por cima pagando meu salário.
LUCAS: Não sei por que não vou com a cara desse Vinicius.
MADALENA: Mas você só o viu uma vez, como pode dizer isso.
LUCAS: Eu não sei, intuição talvez.
MADALENA: Pra mim está mais pra ciúmes.
LUCAS: E se for?
MADALENA: Não tem motivos pra ser, o Vinicius e só um amigo.
LUCAS: O Beto também era e mesmo assim...
MADALENA: Mesmo assim o que?
LUCAS: Nada.
MADALENA: Anda fala, mesmo assim o que?
LUCAS: Que para de ser tão brigona – disse se inclinado novamente para beija-la.
...

Apartamento de Eduarda. Hall de entrada. De tarde.
ELIZÂNGELA: Filha abre a porta. – disse tocando a campanhinha novamente. – Duda, por favor. Abra a porta vamos conversar.
Na sala.
Do lado de dentro do apartamento Eduarda esta sentado no sofá da sala, chorando. Ela escuta a mão chamar mais não se levanta pra abrir a porta.
No hall de entrada para os apartamentos.  
Elizângela pega o celular da bolsa e liga para o celular da filha. Do hall de entrada, Elizângela consegue ouvi o celular da filha tocando.
ELIZÂNGELA: Duda eu sei que você ta ai, por favor, abre a porta.
Gabriel abre a porta do seu apartamento.
GABRIEL: Oi! Tudo bem? A senhora e mãe da Eduarda não é.
ELIZÂNGELA: Sou sim.
GABRIEL: Meu nome é Gabriel, eu sou amigo da sua filha.
ELIZÂNGELA: Eu to lembrando de você do cemitério, você que estava com ela lá não era.
GABRIEL: Sim. Eu acabei de deixa-la em casa, ela está bastante abalada com tudo que aconteceu, mas está bem. Acho que a senhora deveria da mais um tempo pra ela. Enquanto tudo isso estiver atormentado a cabeça dela, ela não vai deixar à senhora se explicar.
ELIZÂNGELA: Então você sabe?
GABRIEL: Sei sim.
ELIZÂNGELA: Vocês são tão amigos assim pra ela te contar sobre isso?
GABRIEL: Na verdade eu já sabia, eu vi algumas vezes o Guilherme e a senha juntos.
ELIZÂNGELA: Então foi você que contou tudo pra ela? Por quê?
GABRIEL: Não senhora, eu não me meto na vida das outras pessoas, sua filha descobriu sem querer, depois quando ele tiver colocado os pensamentos no lugar ela mesma te conta como aconteceu.
ELIZÂNGELA: Pra quem diz não se meter na vida dos outros, você está bem envolvido nos assuntos da Duda não é não.
GABRIEL: Eu gosto muito da sua filha, eu só quero o bem dela.
ELIZÂNGELA: Ok! Desculpa meu comportamento, é que estou muito preocupado com a minha filha.
GABRIEL: Não se preocupe, eu fico de olho nela.
ELIZÂNGELA: Certo! Obrigada! – ele tira algo da bolsa e entrega para Gabriel. – Meu cartão, qualquer coisa você me liga.
...

Atrás do ARES. De tarde.
Maria Madalena sai pela porta dos fundos do ARES. Logo ela vê Vinicius virado de costa pra porta, falando ao telefone poucos metros da li.
VINICIUS (ao telefone): Tudo certo então, depois nos falamos.
Vinicius desliga o celular e se vira.
VINICIUS: Oi! – disse surpreso ao vê Maria Madalena.
MADALENA: Oi! Só queria avisar que estou de volta.
VINICIUS: Que bom – disse se aproximado dela.
MADALENA: Eu queria aproveitar para te agradecer pelo força que você me deu, e por ter permitido que me ausentasse por todos esses dias.
VINICIUS: Não precisa agradecer, seu filho vem sempre em primeiro lugar.
MADALENA: Obrigada mesmo assim – disse abraçando-o.
Vinicius aproveita o abraço e tasca um beijo na boca de Maria Madalena, pegando-a de surpresa. Ela tenta se soltar do abraço e do beija, mas Vinicius a segura forte e não tira sua boca da dela.
Quando Vinicius solta Maria Madalena ela da um tapa na cara dele.
MADALENA: Você está doido. O que foi isso.
VINICIUS: Eu te amo Maria – disse encostando ela na parede e beijando seu pescoço, enquanto passava a mão pela penas dela.
MARIA: Me solte! Vinicius, por favor!
Vendo que ele não ia soltar ela acerta o joelha entre as pernas de Vinicius
VINICIUS: Maria – disse se recuperando. - Eu te amo desde o primeiro dia que te vi. E ter você aqui tão perto de mim, nos meus braços, eu não consegui evitar.
MADALENA: O que? Como assim me ama.
...

Em frete ao Apartamento Bruno/Bernardo. De tarde.
Artur desse do carro e caminha para entrada do prédio. Ele está indo vê os amigos, Bruno e Bernardo. Chegando perto da entrada ele vê Bernardo e um garoto coversando.
BERNARDO: Eu já falei que não quero.
PAULO: Be, por favor, vamos!
BERNARDO: Paulo eu falei que não queria nada serio e você concordou.
PAULO: Eu sei, mas eu te amo Be. Me de uma chance de fazer você se apaixonar por mim também.
BERNARDO: Paulo eu gosto de outra pessoa.
PAULO: Eu não acredito em você. Onde que ele está então?
BERNARDO: Isso não é da sua conta. Preciso subir agora, depois agente se fala.
Quando Bernardo se vira para entra no prédio, Paulo segura na sua mão, o puxa para perto de se e tenta beija-lo.
Bernardo tenta empurrar Paulo e se livra do beijo.
Artur se aproxima e da um soco no rosto de Paulo.
ARTUR: Ele já não falou que não quer.
PAULO: E quem é você? – pergunta para Artur. - É ele o cara de quem você tava falando? – pergunta agora para Bernardo.
ARTUR: Um amigo e você quem é?
BERNARDO: Não importa ele já ta indo.
PAULO: Vai ser assim então Bernardo?
ARTUR: Vai sim!
BERNARDO: Por favor, Paulo.
PAULO: Beleza então. – disse se virando e indo embora.
...

Atrás do ARES. De tarde.
VINICIUS: É verdade Maria. Eu te amo!
MADALENA: Isso não ta acontecendo – disse tentando volta pra dentro do ARES, mas Vinicius segura seu braço.
VINICIUS: Por favor, deixa eu te explicar Maria.
MADALENA: Não precisa explicar nada.
VINICIUS: A onde você vai?
MADALENA: Pra casa, eu acho que não da mais pra continuar aqui.
VINICIUS: Você não precisa ir, me desculpe. Eu prometo não falar mais sobre isso.
MADALENA: Não, não da pra continuar aqui depois do que você disse e fez. Eu nunca te dei nenhum motivo pra isso.
VINICIUS: Eu sei, me desculpe.
MADALENA: Tudo bem, eu te desculpa, mas não posso continuar aqui – disse entrando no ARES.
VINICIUS: Droga! O que foi que eu fiz!
...

Apartamento de Lucas. De tarde.
Lucas sai do elevador e se espanto ao vê sua mãe esperando em frete a porta de seu apartamento.
LUCAS: Mãe!
BARBARA: Precisamos conversar.
LUCAS: Você já soube né?
BARBARA: Pelo visto você também.
LUCAS: Eu fui pegar o exame com o Dr. Ferrazo e com a Madá.
BARBARA: Que Madá?
LUCAS: A Maria.
BARBARA: Agora você vai me da razão? Agora você vê que essa mulherzinha não passa de uma golpista interesseira?
LUCAS: Eu não vou permiti que você fale assim dela.
BARBARA: Eu não acredito que você está tão sego assim, ela só pode ter te enfeitiçado.
Lucas abre a porta do apartamento e puxa a mãe pra dentro.
LUCAS: Entra! Melhor conversarmos dentro do meu apartamento.
...

Em frente ao ARES. De tarde.
ANITA: Eu não acredito que o Vinicius fez isso.
MADALENA: Nem me fala, eu não esperava isso dele.
ANITA: Eu sabia que ele tinha uma quedinha pro você, mas chegar a esse ponto.
MADALENA: Como assim uma quedinha?
ANITA: Ah Maria, vai dizer que não percebeu que ele fazia de tudo pra te agrada. Até mesmo deixar você ficar todos esses dias sem trabalhar.
MADALENA: Claro que não, eu sempre o vi como amigo.
ANITA: Bom isso não vem ao caso, o que ele tentou fazer com você não tem explicação, e é motivo pra policia.
MADALENA: Eu sei, mas tudo que quero agora é esquecer essa historia.
ANITA: Você ta certa.
MADALENA: Obrigada amiga por seu apoio. Tem certeza que você vai embora comigo, você vai acabar arrumando confusão com o Sal e com o Vinicius.
ANITA: Depois do que ele te fez não to nem ai pro que eles vão pensar.
MADALENA: Olha o nosso ônibus.
...

Apartamento de Bruno/Bernardo. Sala. De tarde.
BERNARDO: Obrigado pela ajuda!
ARTUR: Imagina. Mas quem era ele?
BERNARDO: Um amigo.
ARTUR: Pelo visto ele queria ser mais que isso.
BERNARDO: Pois é! Mas eu falei pra ele que só queria amizade.
ARTUR: Ele disse que você gosta de alguém?
BERNARDO: Eu só falei isso pra ele me deixar em paz...
ARTUR: Entendi. Mas não acredito em vc
Artur pega na mão de Bernardo.
BERNARDO: O que você está fazendo?
Artur se aproxima de Bernardo e o beija.
BERNARDO: Eu te amo Artur!
ARTUR: Eu também te amo!
BERNARDO: ... Ele acho que fosse você o que o deixou ainda mais bravo.
Bernardo percebe que Artur não está prestando atenção.
BERNARDO: Artur! Artur você ta me ouvido? Artur! Você está bem?
ARTUR: Oi, o que? To bem sim...
BERNARDO: Parece que você estava viajando. No que você está pensando.
ARTUR: Pensando? O que?   – Artur percebe que tudo que aconteceu foi um sonho acordado. – Não, não é nada.
BRUNO: Oi! Você ta ai – disse entrando na sala. - Pensei que você não vinha mais.
...

Apartamento do Lucas. Sala. De tarde.
BARBARA: Como assim vocês vão se casar.
LUCAS: É isso mesmo. Eu a pedi em casamento e, ela aceitou.
BARBARA: Eu não consigo acreditar que você está fazendo isso. Abre o olho meu filho, você não vê que ela é uma falsa, mentirosa, uma golpista.
LUCAS: Eu já falei pra você não falar assim dele.
BARBARA: Meu filho o que você ainda precisa descobri sobre ela pra percebe que ela não serve pra você, que ela não é quem diz ser.
LUCAS: Nada vai me fazer mudar de Ideia, eu amo a Madá e vou me casar com ela.
BARBARA: Eu não vou permiti que você faça essa burrada.
LUCAS: Você não pode fazer nada para impedir que eu me casa com ela.
BARBARA: Isso é o que vamos ver. Com ela você não casa, pode ter certeza.
...

Casa da família Gouveia. Sala. De noite.
Edgar entra na sala da casa.
ELIZÂNGELA: Ah! Você chegou. – disse descendo as escadas.
EDGAR: O que foi agora?
ELIZÂNGELA: Por sua culpa a Duda não quer mais falar comigo.
EDGAR: Minha culpa, a culpa é sua, eu não te obriguei a ter um caso com o marido dela.
ELIZÂNGELA: Eu não tinha mais nada com o Guilherme, e você já tinha descoberto tudo, já tinha nos obrigado a nos afastamos, precisa te contado para nossa filha.
EDGAR: Obrigado por me da os créditos por isso, mas infelizmente não fui eu. A Duda é minha filha, eu não ia querer vê-la sofrer.
ELIZÂNGELA: E quanto ao Guilherme, eu sei que foi você quem o matou.
EDGAR: De novo essa historia, eu já disse que não tenho nada a ver com isso.
...

Apartamento do Lucas. Sala. De noite
A campainha do apartamento de Lucas toca.
LUCAS: Quem será agora, o porteiro nem avisou nada.
Lucas abre a porta.
LUCAS: A senhora de novo.
BARBARA: Eu tenho uma coisa pra te mostrar.
LUCAS: O que é que a senhora está inventado agora.
BARBARA: Não estou inventando nada, estou só provando que o que eu digo é verdade.
LUCAS: O que? Do que você está falando.
BARBARA: É melhor eu te mostrar – disse entregando um envelope para Lucas.
Lucas abre o envelope e tira o conteúdo. Fotos, ele olha as fotos uma por uma. Fotos de Vinicius e Maria Madalena se beijando, de Vinicius passando a mão nas pernas de Maria Madalena, enquanto ela está encostada na parede.
BARBARA: Você está vendo. Agora você acredita em mim.
Lucas deixa as fotos caírem no chão.
...

Casa da família Gouveia. Sala. De noite.
ELIZÂNGELA: Para de enrolar, eu quero que você me diga como foi que você fez para o Guilherme ser morto. Eu sei que foi você.
EDGAR: Eu já disse que não sei de nada.
ELIZÂNGELA: Eu não acredito em você.
EDGAR: Problema seu que não acredita.
ELIZÂNGELA: Se você não me contar o que fez eu vou contar pra todo mundo, vou na policia, vou nos jornais, eu vou acabar com você.
EDGAR: Experimente fazer algo, que eu acabo com você.
ELIZÂNGELA: O que? Vai me matar também?
EDGAR: Se for preciso!  
...

Em frente ao apartamento de Lucas. De noite.
Barbara entra no carro.
JÚLIO: Como foi?
BARBARA: Foi tudo ótimo.
JÚLIO: Como ele reagiu?
BARBARA: Ele ficou lá sem falar lada. Eu preferi deixa-lo pensando. Para ele se arrepender de ser tão ingênuo.
JÚLIO: Você tem certeza que fez a coisa certe, eu te falei que foi ele que agarrou ela, que ela não queria.
BARBARA: O meu filho não precisa saber disso.
JÚLIO: Mas ela provavelmente vai contar o que aconteceu, você não acha que ele vai acreditar nela?
BARBARA: Acho que não, eu conheço meu filho, ele ficou quieto quando mostrei as fotos, mas ele é muito impulsivo. Antes que ela consiga se explicar ele vai desejar sua fúria em cima dela. Agora eu tenho certeza que esse casamento não sai.  
...

Casa da família Gouveia. Sala. De noite.
EDGAR: Agora para com essa historia de ficar me acusando de tudo que acontece.
ELIZÂNGELA: Por quê? Ta com medo que alguém escute e descubra quem você realmente é.
EDGAR: Como se alguém fosse acreditar nas bobagens de você diz. Ainda mais depois do que você fez. Você tinha um caso com o marido da própria filha. Ah é verdade, ela não é sua filha por isso você não ficou com a consciência pesada né.
ELIZÂNGELA: Não repita mais isso, a Duda é minha filha, e sempre vai ser.
EDGAR: Não acho que ela pensaria isso se descobrisse o que você fez. Se descobrisse que você matou a mãe dela para poder se casar comigo.
EDUARDA: O que?
Edgar e Elizângela se viram para a porta, onde Eduarda está para olhando para eles.
...

Continua...


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Vinícios
Administrador
Administrador
avatar

Idade : 28
Cidade : Americana

MensagemAssunto: Retorno Maria Madalena   20.03.14 21:18


Pessoal mil desculpas pela ausência de capítulos. Mas tive alguns problemas com a minha internet e também com meu computador.
A partir de hoje estarei postando os capítulos finais de Maria Madalena. Se tudo der certo, como espero que dê. Estarei finalizando a web no próximo Domingo dia 30 de março.
Espero que gostem do capítulo de retorno.
Um forte abraço a todos!

Vinicios Aguiar

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
Maria Madalena || Capítulo 64
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Séries de Web | Memória :: Webs Encerradas :: Finalizadas :: Maria Madalena-
Ir para: