InícioWeb SériesWeb NovelasGruposBuscarMembrosFAQGaleriaRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Salamandra/ 3° Capítulo

Ir em baixo 
AutorMensagem
Wilson Bernardo

avatar

Idade : 34
Cidade : Santa Isabel

MensagemAssunto: Salamandra/ 3° Capítulo   02.04.14 21:26




Salamandra


3° Capítulo/1° parte

Lucia- Sempre estive aqui e no exterior seu patife, só precisava de um tempo, agi cautelosamente sem que ninguém percebesse estava entre vocês, certo dia quando Cesar teve que se ausentar na CTA você com seu espírito solidário cheio de grandes intenções e claro eu estava disfarçada, claro você não se lembra de, mas eu penetrei naquela reunião com seus “traficantes”, é claro! Vi você assinando um contrato com o grupo do banco da Genebra onde ia fazer os depósitos... Claro!... Não, ate porque você teve o controle nos gastos da CTA, aumentou os preços das peças dos aviões acima do que se é permitido por lei e ainda sonegou impostos e pediu em troca disso um belo bônus de dar água na boca. Não! Não um simples cachê e sim um prato recheado de 100 bilhões de dólares um belo bônus em?


Gerald- Eu não vou fazer seu jogo, sua pistoleira não irá dar um centavo a você, tudo que conquistei foi com meus esforços qualquer pessoa normal iria fazer isso para salvar sua pele, nesta selva alguém precisa sobreviver pago o dobro para você sair do país? E se calar... (Lucia sorri irônica).


Lucia- Essa conversinha não me agrada é bem velha se te faço lembrar ou você me passa a senha do banco e me faz uma boa ação nos 50% ou como bem disse estou sendo muito boazinha, com todos e com você, mas não me obrigue a usar a minha outra face, confesso que tenho ate medo, mas ela sempre vence como um rasteiro de pólvora.
Seja generoso Gerald faça valer os 50% e você estará livre destas lembranças indesejáveis.


Gerald- 50% são muitos do que é permitida Lucia, não vou te dar um centavo da minha conta, e depois como você se banca ser a esperta e esta próxima dos Pellegrini porque não da um golpe no próprio empresário da CTA? Ou como você diz ser sua melhor amiga Robertinha?


Lucia- Eu sei o que faço criança, não quero agir assim daria muitas suspeitas, tenho meus planos, quero os 50% ou vou revelar tudo ao Cesar te dou três dias para marcar comigo e acertarmos as condições ilegais... (Sorriso irônico)... Adoro um jogo sujo quem diria você com esta pose de homem honesto um grande empresário sabe que isso me excita.


Gerald- Sua vadia, maldita!


Lucia- Xinga, adoro você não sabe como isso me deixa molhada por dentro.


Gerald- Nunca que iria sair com você sua vaca! Pistoleira!   
           
Lucia- Não me obrigue alem de cobrar os 50% também pagar por um bom sexo barato e sujo com lavagem de dinheiro... (Mais risos provocantes, Roberta entra no escritório dos Pellegrini e Lucia desliga o telefone, Gerald joga o telefone sem fio contra a parede).


Gerald- Não vou passar um centavo do que eu conquistei durante anos para essa vadia filha de uma puta, nem que para isso... (focando em três vezes em câmera lenta em zoom fechado o rosto de Gerald). ...Tenha que matá-la com as minhas próprias mãos. (Soca sua mão sobre a mesa do seu escritório, Roberta entra no escritório dos Pellegrini e serve uma xícara de café para Lucia).


Roberta- Desculpa querida não queria atrapalhar sua ligação amiga.


Lucia- Imagina Roberta amiga nunca você me atrapalha, estou aqui sozinha tentando suprir as grosserias de Annetta ela tem sido tão injusta, sabe Roberta nada melhor do que você esta em sua própria casa com sua família... Família? (Chora desolada).


Roberta- Não, por favor, Lucia! Não fique assim, não fica bem alimentar coisas ruins, tenha paciência e fé alimente seu dia com esperança se hoje foi ruim mais tarde será maravilhoso Deus te ama acima de tudo e de todos, ele não disse que vai virar as costas para você neste momento tão difícil da sua vida... Vou ver Lucas que dorme se precisar de mim pode ir ate meu quarto estarei lá para te ajudar, fique bem Lucia. (Roberta abraça Lucia que finge chorar).


Lucia- Obrigada amiga suas palavras me conforta, Deus é maravilhoso mesmo... (sorri)... Vai ver ele esta me testando, mas fique sossegada vou ficar bem quietinha aqui.


Roberta- Sou sua amiga se precisar estarei por perto, bom me deixa ir ao quarto sabe como é criança? (Sorrisos, Roberta se levanta e sai fechando a porta, câmera anda ate onde Lucia esta sentada em uma cadeira, que fica girando, focando em zoom fechado na face de Lucia, escritório com pouca iluminação ao Fundo Musical de “James Newton Howard/ Hieroglyphics”).


Lucia- Quem disse que Deus ama acima de todos? (sorri debochando). ... Deus não amou nem a si mesmo quando estava sendo crucificado, tola! Deus tem pena dos seres humanos, ainda sim estou fazendo a coisa certa e vou ganhar muito dinheiro, como Gerald é idiota, agora só falta o próximo... R o m a n o! (câmera foca em três vezes em lento zoom).
2° parte:
Externo, Tarde, câmera sobrevoa sobre a cidade de Gramado ao fundo musical de “Marina Lima/ Pierrot”, mostrando a belas imagens da colônia gaucha o encanto da cachoeira “Cascata do Caracol”, que banha as rochas num belíssimo vale onde o sol estampa o verde natural desta beleza... E continua sobrevoando em Plano Aberto focando em zoom fechando pela “Rua Coberta”, ponto turístico onde ficam os mais ricos eventos de final de ano em época de natal... Plano Geral foco em zoom sobre o belo Hotel Serrano, grandes mansões de madeiras conservando uma cidade de época de castelos o azul do céu se mistura com verde da relva.
O Zoom da câmera se dês focando da relva para as belezas das Araucárias, pinheiro típico da cidade gaucha, movimento de pessoas pela Rua Augusto Zatti, onde milhares de pessoas e turistas transitam o ritmo sereno das colônias convive tranquilo com agilidade de quem busca aventuras e emoções em trilhas rios onde os turistas usam botes para se aventurar nas águas que vem das cachoeiras. Corta Para:
Mansão Pellegrini, Carmela fica angustiada, hesita se sente solitária, cheira uma peça de roupa uma blusa que estava em sua cama e abraça esta blusa bem apertada ao Fundo Musical de: “Milton Nascimento/Beatriz”, caminha em direção à janela abre a cortina e fica a olhar para o horizonte, suspira, lamentando algo e chora agarrada a esta negra blusa:


Carmela- Quando meu Deus? Até quando vou ficar me guardando para um amor... Amor este que por obra do destino fez sua escolha, mas sei que no fundo ele ainda me ama acima de qualquer coisa, será que me sacrifiquei por nada? Quem vê que eu posso amar também se nem ao menos tenho direito de gritar de expressar... Ai essa vontade que me afligi a alma e me faz gritar em silêncio no meu silêncio, liberdade? Gostaria de conhecer de desafiar o mundo, não! Não! O mundo não é um desafio, mas sim Annetta é meu caminho e cada vez que estou perto da minha liberdade ela me assola com suas artimanhas, já não sei mais o que significa as palavras liberdade e amar, apenas o vazio e o silêncio nestas horas duras e frias de Gramado... (Externo câmera sobe para o alto Abre Zoom em Plano Aberto em Carmela com a mão apoiada sobre a janela de seu quarto numa linda tarde onde o sol banha o jardim da mansão. Roberta entra em seu quarto e suspira ao ver seu filho Lucas dormindo em sua cama senta ao lado deste e pega a mão direita de seu filho beija sorri).
Um táxi entra na mansão ao Fundo Musical de “James Newton Howard/ Hieroglyphics”, câmera fecha o zoom sobre a janela do quarto de Annetta esta que fica a olhar de longe Lucia entrando no táxi o carro sai, Annetta sai de dentro da mansão e se aproxima de Manolo.


Annetta- Manolo o que era aquilo que acabei de ver?


Manolo- Do que se trata dona Annetta?


Annetta- Como você é distraído Manolo será que não percebeu que aquela vadia acabou de sair de um táxi sabe ao menos sabe para onde foi àquela aproveitadora?


Manolo- De forma alguma dona Annetta apenas disse que não tinha horas para voltar, e se foi... Enseja algo a mais?


Annetta- Claro que sim criatura! Quero que mantenha me informada de tudo que estiver acontecendo aqui quando esta vaca estiver por, “aqui”.


Manolo- Dona Annetta... Apenas sou um serviçal, não me cabe ficar especulando a vida intima dos moradores da antiga mansão Pellegrini.


Annetta- Por isso mesmo... Sou mais aqui dentro e pelo fato de ser mais do que qualquer uma dessas aproveitadoras, quero, não quero, apenas exijo que faça este serviço e será bem recompensado... Olhe aqui rapaz, não me faça ter que usar métodos que comprometem sua vida pessoal, sabe sei que zela pela vida de sua mãe.


Manolo- Me ameaçando dona Annetta?


Annetta- Apenas te advertindo de que posso tudo que quero e quando quero, só faça isso e não vou usar métodos que o compromete, e faça melhor na poldagem do jardim já foi melhor um dia. (Annetta se retira e entra na Mansão aflita repousa as mãos sobre o peito).


Annetta- O que será que esta vagabunda esta tramando para sair de táxi? Ela pensa que me engana, cedo ou tarde vou descobrir e esta Roberta sonsa, preciso fazer algo para os dois se separar de vez. (Carmela desce as escadas).


Annetta- Aonde você vai Carmela tarde nesta hora? Raramente vemos você... (sorri debochando de Carmela)... Produzida com estas roupas de butique. (Carmela fecha os olhos suspira).


Carmela- Vou ao shopping, me deu vontade sabe minha irmã, gostaria de ir comigo?


Annetta- Carmela sua pobre, imagina eu vou ficar perdendo meu tempo desfilando com você com estas roupas de liquidação que é bem a sua cara no Shopping? Querida olha para você, acha mesmo que tem 16 anos? Carmela querida o tempo passou para você se olhe no espelho e veja as rugas se profanando em sua face de velha parasita e vem me convidar? Francamente com licença...  A propósito do que você vai? Porque se for de carro esqueça, táxi sai mais caro e pesa no bolso no meu bolso, queridinha. (Annetta sobe as escadas e Carmela suspira).


Carmela- Eu é que não vou ficar aqui nesta mansão tenho duas pernas estou viva. (Shopping, Interno, Plano Geral, Fundo Musical de “Milton Nascimento/Beatriz”, Carmela fica a observar as vitrines fica fascinada ao ver um lindo vestido vinho que uma manequim veste suas mãos percorrem o vidro seus olhos brilham suspira por um momento se sente bem ali olhando as pessoas que vê em sua frente. Abraça a si mesma e perde o chão ao ver em câmera lenta em zoom fechando, Romano que esta escolhendo gravatas na companhia de uma vendedora e em três vezes em câmera lenta Romano olha para o lado onde Carmela fica parada a olha-lo não acredita no que vê depois de algum tempo após o acidente de sua esposa Carmela sorri com os olhos cheios de lagrimas).


3° parte:
Romano deixa a vendedora e anda em direção a Carmela que fica imóvel entre a grande multidão de pessoas que estão no shopping em câmera lenta abraça Carmela olho no olho se devoram.


Carmela- Que saudade, que falta você me faz Romano.


Romano- Não fala nada! Preciso te beijar, agora... (Ali no Shopping numa grande multidão de varias pessoas Carmela e Romano se beijam e se esquecem do mundo e não percebem a presença de Lucia que retira de sua bolsa uma câmera fotográfica, Fundo Musical de “James Newton Howard/ The Wreck”, sorrindo ela retira varias fotos).


Lucia- Olha quem diria que este seria o encontro de empresários, sacana, e a chifruda da Angelina fica lá cadeira de rodas achando que o maridão esta com Cesar bando de patifes, bem feito para ela deveria ter morrido naquele acidente ao invés de ficar entrevada! (Romano entra num Hotel de carro, no quarto não resistem retiram as roupas com furor com vontade e as joga ao chão se beijam deitam na cama, Carmela passa a mão sobre o cabelo de Romano que a devora nos beijos ao seu pescoço, esta sorri quando este o a penetra, fazem amor e não percebem que estão sendo alvo de Lucia que fotografa as cenas de sexo).


Lucia- Nossa! Estão no atrasado mesmo, esses dois tem fome de sexo, adoro... Tudo tem um preço queridinho e o Romano tem seu preço. (Lucia desce a escada do grande Hotel retira um bolo de dinheiro e entrega nas mãos do recepcionista que olha dos lados).


Recepcionista- Conseguiu o que queria?


Lucia- Não sei do que esta falando? Nunca o vi! (Sorriso irônico e se vai, Angelina se aproxima de da janela abre com dificuldade a cortina e avista a rua fica olhando à tarde através da janela suspira vai ate seu quarto, pega seu álbum de fotografia e abre sorri, neste instante ao Fundo Musical de “Roupa Nova/ Na Dor e No Prazer”. Ela vestida de noiva ao lado de Romano segura um buque, vira a página e nesta foto cruzam as mãos e tomam uma taça de champanhe, lagrimas percorrem sua face).


Angelina- Minha vida agora só se resume nisto paralisada a uma cadeira de rodas... Deus que saudade de quando corria de quando sentia minhas pernas, de como é bom poder ser normal mesmo sendo imperfeito, mas ainda sim temos tudo que uma pessoa normal na sua sã vida tem a saúde. (O silêncio invade seu ser, fazendo sentir arrepios abraça seu álbum de fotos e caminha em direção à janela para ver o entardecer, no Hotel Carmela abraça Romano que a beija novamente na boca, deitados após a relação amorosa).


Carmela- Como é bom ficar assim abraçadinha com você Romano, pena que... (Romano olha para Carmela).


Romano- Pena que?


Carmela- Pena que tudo isso que passamos agora seja apenas, uma passagem, algumas horas, e sinto sua falta Romano você sempre me completou você sempre foi apenas um em minha vida.


Romano- Enquanto Angelina estiver viva sempre estará presente em meu caminho Carmela, também amo você, mas não posso abandonar Angelina... (Romano se levanta colocando a calça Carmela senta-se sobre a cama encolhida olhando seu homem se vestir).


Carmela- Você acha que é feliz assim? Casado com uma pessoa que esta paraplégica? Romano desista de seu casamento ainda ha tempo de começar de novo juntos, nos amando como hoje, como agora, eu sempre respeitei sua opinião sobre Angelina seu sentimentos, mas é tão ruim ficar só a solidão é minha companheira estamos desertos. (Romano fica a olhar para Carmela ajusta a gravata olhando sobre o espelho de repente para fica pensativo).


Romano- Nosso amor Carmela sempre vai ser impossível eu não posso me desprender de Angelina, não a amo, mas foi naquele dia entre nas garras da morte que jurei para mim mesmo que nosso casamento seria selado pelo meu pacto e meu silêncio, não gostaria de magoar seus sentimentos me dói à alma, mas não posso seria contra meus princípios mais ocultos.


Carmela- E mesmo assim esta feliz? Romano a vida passa tão rápido ela voa contra o tempo que vivemos você tem medo de ser feliz comigo a quem sempre o amei?


Romano- Não! Não é isso, não tenho medo, mas não posso ficar com você, Angelina é má se vingaria de mim e de você ela seria como ela bem diz para mim minha cruz, uma vida de casado solida ao lado de uma mulher fria e calculista que é obcecada por mim.


Carmela- Você não aceita, mas tem medo sim, se me amasse ficaria comigo quebraria este pacto que o assola, olha em meus olhos e diga que nada sente por mim que não passo de um objeto sexual. (Romano desvia o olhar se desprende das mãos de Carmela que o segura e abre a porta e ao Fundo Musical de: “Léo Gandelman/ Um Dia, Uma Música”, Carmela se emociona não contem às lagrimas que caem sobre sua face).


Romano- Não posso Carmela... Desculpa. (Fecha a porta Carmela abraça o travesseiro chora derrotada do outro Romano se escora na porta se frustra desertos por um amor impossível, câmera sobrevoa em Plano Geral focando o grupo empresarial “CTA”, o vento faz com que as bandeiras se despeçam do por do sol ao fundo musical de “Bebel Gilberto/ Tanto Tempo”, secretaria Mônica pega o telefone e liga no escritório de Cesar).


Mônica- Seu Cesar, o grupo empresarial chegou peço para que aguardem ou peço que entrem? (Ante-sala de Cesar segura o telefone e assina alguns papeis).


Cesar- Mônica faça gentileza dentro de uns minutos quando retornar peça que os empresários entrem em minha sala, certo? Vamos fechar um grande negócio esperamos que seja um grande sucesso.


Mônica- E por falar em sucesso tenho em mãos um fax enviado da grande rede de viagens marítima do país posso levar o fax em seu escritório?


Cesar- Sim, claro! Mônica o aguardo... (Mônica bate na porta entra no escritório de Cesar com o fax nas mãos). ... Muito obrigado Mônica se precisar eu a chamo e me faça um favor?


Mônica- Sim, claro! (Modesta).


Cesar- Sirva um café ou um chá para o grupo e chame o Eduardo, quero que antes de fechar o acordo com a CTA vejam e certifiquem- se da qualidade dos nossos produtos aéreos não quero falhas.


Mônica- Certo!


Cesar- Anuncie Gerald e Romano, quero toda cobertura e segurança de que estou a fechar um negocio legal conforme a lei.


Mônica- Certo! Farei o que me pede, com licença...


Cesar- Disponha. (Cesar abre o fax e lê em Off)... A grande empresa marítima do Brasil tem o enorme compromisso com suas afiladas, por este motivo e em razão a premiação de Destaque do Ano 1993 a “CVC”, os presenteia a Rede “CTA” com toda sua equipe a uma inesquecível viagem no “Navio Zenith”, com luxuosas acomodações, amplas áreas sociais e muitas atividades nas áreas de lazer e entretenimento...


4° parte:
O táxi estaciona em frente à casa de Angelina, Câmera se Mexendo a porta do carro abre Fundo Musical de “James Newton Howard/ Blindsided”, as lindas pernas de Lucia pisa sobre o chão e retira os óculos escuros sorri olhando para casa de Angelina e Romano, suspira muda a afeição para um jeito mais humilde prossegue com uma pasta na mão.


Lucia- Como sou tão generosa sempre fazendo o bem social. (sorri debochando, aperta a campainha aguarda algum tempo a porta abre e em três vezes o zoom fechando em câmera lenta Angelina depara- se com Lucia sorridente).


Angelina- Você por aqui? Quando chegou de viagem? (Lucia chora e abraça Angelina). ...O que houve Lucia?


Lucia- A vida tem sido tão ingrata sabe Angelina tenho perdido tanta coisa, olhando você assim penso que sou assim como você e é assim o que sinto, assim que me sinto, uma invalida! (Lucia rodeia Angelina que se sente apreensiva com sua presença de costas para Lucia que apoia suas mãos nos ombros de Angelina e se aproxima bem perto do ouvido desta e tem uma crise de risos para o desconforto de Angelina).


Angelina- Por que esta rindo sua cobra peçonhenta, por que voltou para o Brasil? O que quer aqui em minha casa sua cascavel?


Lucia- Que modos mais inconvenientes em receber uma recém-chegada de viagem minha caríssima? Sei que deve esta afligida por tantos por que, são todos que ficam a se perguntar o porquê de tantas coisas, sabe?... (Vira com violência a cadeira de rodas de Angelina em sua direção). ...Odeio quando estou falando com alguém que fica de costas virada para mim acho uma tremenda falta de educação.


Angelina- O que você quer aqui em minha casa vai direto ao ponto detesto rodeios, não cai bem para você, “mocinha”.


Lucia- Modesta parte você me impressiona sabe? Mas o fato é que sou muito mais esperta do que vocês imaginam, ainda sim vejo um pouco de mim em você vejo que ai nestas veias invalida correndo muito sangue.


Angelina- Não preciso da sua opinião apenas eu sei quem sou e basta. Agora se me permite quero que se retire de minha casa. (Lucia se joga sobre o sofá de Angelina se esbalda sorrindo bate sobre o estofado).


Lucia- Que luxo heim? Romano deve ter ganhado uma propina para ter todo este conforto, uma verdadeira elite.


Angelina- Que propina? Esta louca? Meu marido jamais iria receber propina para ter seus benefícios você é uma infeliz, que voltou do inferno para que? Para trazer a discórdia? (Lucia sorri descontroladamente Angelina fica apática à situação... Na CTA Gerald caminha em direção à mesa de Mônica que come uma barra de chocolate).


Gerald- Quem são estes homens de preto criatura abominável? (Mônica se assusta e com muita dificuldade em engolir a barra de chocolate responde com a boca cheia).


Mônica- São os... (Gerald arregala os olhos negros e ergue a sobrancelha direita em forma de advertência).


Gerald- Com essa boca de troia acha que pode responder algo sua incompetente? Precisa por um cadeado nesta sua boca de celofane para que você fique como um palito de dente... Quando terminar ligue imediatamente para minha sala e sabe vai terminar igual à Dona Redonda da novela Saramandaia, mas vê se não vai explodir na CTA, pois será um grande prejuízo para todos.
 
(Externo câmera foca em zoom fechado a Mansão Pellegrini... Interno, Roberta esta deitada com Lucas esta então acorda com sede levanta- se abre a porta de seu quarto, suspense pouca iluminação no corredor, Fundo Musical de “James Newton Howard/ Blindsided”, Roberta caminha em direção à escada. Sala de estar, plano geral, câmera Fecha o zoom em direção à escada, Roberta coloca a mão sobre a testa de repente o inevitável ela cai da escada, rolando a baixo e em três vezes em câmera lenta o foco em zoom fechado Annetta com as mãos abertas, olha maquiavelicamente sem pudor. Roberta rola as escadas com violência, machuca a testa esta então fica caída ao chão com o rosto ensanguentado, parada imóvel sem respiração e Annetta fica satisfeita com a situação no alto da escada).

(Encerramento com a música “Roberta Miranda/Teu a Deus”).



Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Wilson Bernardo

avatar

Idade : 34
Cidade : Santa Isabel

MensagemAssunto: Re: Salamandra/ 3° Capítulo   02.04.14 21:35

E em breve vou postar a trilha Nacional de Salamandra com 16 músicas no álbum e um indicativo das faixas para cada personagem, uma trilha recheada de grandes intérpretes da música nacional reunidos num único álbum... Smile
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Wagner Nascha
Gold
avatar

Idade : 21
Cidade : Formosa do Rio Preto

MensagemAssunto: Re: Salamandra/ 3° Capítulo   03.04.14 11:10

Que bom que está seus capítulos, vai em frente com a trilha sonora. Pessoal. nessa segunda tá começando ESTILO MEIGO no portal web-123.forumeiros.com
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://webficção.forumeiros.com
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Salamandra/ 3° Capítulo   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Salamandra/ 3° Capítulo
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Séries de Web | Memória :: Web Novelas :: Salamandra-
Ir para: