InícioWeb SériesWeb NovelasGruposBuscarMembrosFAQGaleriaRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Salamandra/ 4° Capítulo

Ir em baixo 
AutorMensagem
Wilson Bernardo

avatar

Idade : 34
Cidade : Santa Isabel

MensagemAssunto: Salamandra/ 4° Capítulo   03.04.14 21:39





Salamandra


4° Capítulo
1° parte:




Annetta desce a escada lentamente, fria e calculista suas mãos percorrem lentamente o corrimão, esta então para diante de Roberta e num ato desumano a empurra com o pé direito esta que parada e ensanguentada esta ao chão.
Annetta- Morta! (Corta para: ao fundo musical de “James Newton Howard/ Blindsided”, a casa de Angelina, Lucia levanta-se do sofá).
Lucia- Pense o que quiser só falo que todos nesta historia tem uma sujeira escondida no fundo do tapete e você Angelina também tem o seu... Toda via sempre estive ausente, quer dizer para vocês sempre deixei de ser um passado, mas na realidade sempre estive por perto.
Angelina- Mas o que você esta me falando? Que você nunca esteve fora do Brasil quando seu marido estava doente? (Lucia sorri).
Lucia- Pobre tola... Engane-os direitinho, foi difícil, mas cada um caiu na minha armadilha e você também.
Angelina- Do que esta falando sua aproveitadora? Seu marido antes de morrer deveria ter internado você em uma clinica para doentes mentais se a morte não se encarrega de te tragar para sempre no sono eterno pelo menos em vida você ia pagar por tudo isso.
Lucia- Nunca tive tão lúcida, mas vamos deixar de lado esta conversa e vamos para o assunto que me traz aqui... (Lucia senta se sobre o sofá). ...Então não precisa ficar envergonhada mostre-me.
Angelina- Do que esta falando sua louca mostrar o que? 

Lucia- Há minha cara não precisa fazer cenas detesto estes tipos de cenas que qualquer pessoa mal resolvida em seu casamento faz só para ficar alimentando uma ilusão de que tudo pode ficar bem, quando na realidade vocês dois são uma verdadeira mentira.

Angelina- Você vem ate a minha casa me insulta se atreve a sentar em meu sofá e vem-me falar sobre infelicidade conjugal? Você esta perdendo todo senso prático da vida me desculpa.
Lucia- Nunca estive tão lúcida, tanto que sem que você me percebesse eu mesma por si própria descobri o inevitável sobre a sua pessoa, mas eu já sabia que você não era uma boa bisca.
Angelina- Eu sou a única que presta nesta historia minha querida eu sou vitima só porque sou uma pobre invalida vocês querem se aproveitar da minha situação, mas sou forte não vou me render as suas ameaças ate porque o que você tem de tão grave a meu favor? Francamente não seja hipócrita!


Lucia- Hipócrita eu? (sorri debochando)... Você minha querida e pobre invalida Angelina, nunca esteve tão sadia pode se levantar para mim não há segredo mostre a força que estas pernas tão debilitadas podem andar e que tudo isso é uma mentira! Mentira! E nem me contaram eu vi com meus próprios olhos. (Câmera foca em Zoom Fechando em três vezes lento em Angelina que fica atônita na cadeira de rodas, Lucia se aproxima de Angelina e friamente diz).

Lucia- Levanta agora!
Angelina- Eu estou invalida eu não posso andar.


Lucia- Não minta! Levanta agora, chega com esta farsa.
Angelina- Você esta ficando louca, eu sempre fui uma invalida!
Lucia- Você sempre usou esta mentira...
Angelina- Vai embora sai daqui da minha casa sua vagabunda! (Tensão entre as duas, Lucia agarra Angelina e a sacode Angelina se defende agarrando Lucia).
Angelina- Não quero ouvir sai daqui sua aproveitadora.
Lucia- Você não pode fugir para mim, olha para mim levanta sua vadia, não adianto me enganar eu vi varias vezes você se levantando desta maldita cadeira! Eu quero testemunhar o milagre, vagabunda me larga! (Se Angelina e Lucia se atracando entre tapas câmera se mexendo muita ação, e suspense).
Angelina- Me solta você esta descontrolada você é uma doente mental sua louca! (Lucia perversamente da uma tapa na cara de Angelina que cai sobre o chão Lucia agarra o pescoço de Angelina que fica sufocada nos braços de Lucia que friamente o a detém).
Angelina- Você esta me sufocando me solta sua maldita! Estou sem respiração...


Lucia- Confessa que você não esta invalida, confessa que tudo isso foi para segurar seu marido tudo por causa da Carmela, confessa sua praga!
Angelina- Você esta me machucando, s o c o r r o!!!

Lucia- Pode gritar ninguém vai escutar os gritos da pobre invalida, há! Há! Há!
Angelina- Nunca vou falar de mim para você, nunca terá o gosto de saber nada! (Angelina vai perdendo a respiração Lucia pega o telefone sem fio e...).
Lucia- Se não me contar vai perder para sempre este maldito Romano, primeiro vou contar sua mentira, depois eu apago ele... Há!Há! Há! Há! Vou me divertir, vou acabar com sua vida quero ver você enterrando seu marido, quero ver você de luto. (Na distração de Lucia, Angelina pega uma tesoura caída ao chão, as duas tem uma luta travada pela posse da tesoura).

2° parte:
Lucia segura com força à mão direita de Angelina que esta nervosa e tenta enfiar a tesoura no pescoço de Lucia.

Angelina- Irei acabar com você eu vou te matar sua pistoleira, solta meu braço sua maldita!
Lucia- Eu sei de tudo você pode enganar a todos, mas a mim queridinha não foi fácil... (Angelina fica imune nas mãos de Lucia que a detém). ...Foi naquele dia chuvoso em época de final de ano em que todos estavam mascarados você subiu as escadas da Mansão Pellegrini então resolvi segui-la, já tinha todas minhas certezas do amor que Romano sentia por Carmela e você os flagrou transando no quarto da Pellegrini e se calou e para se vingar resolveu passear com eles e claro os segui eu vi tudo...
Angelina- Eu te odeio sua maldita! Me solta! Não quero ouvir isso. Não quero ouvir! (Chora aflita).
Lucia- O que? Pensei que você era destemida como todos falam esta com medo de seu passado sórdido? Vocês começaram uma discussão dentro do carro sem controle e sem freio onde você antes do pior, você cortou o cano do freio você planejou tudo muito bem, pagou uma fortuna para o doutor Noronha forjar que você estava invalida e conseguiu! Meses depois você era uma nova mulher fria e calculista jogando toda a culpa em Carmela foi muito fácil ate porque esta dirigia o carro com os freios cortados por você, por amor e glória a Romano onde você se transformou nesta sombra.
Angelina- Você não entende você não sabe do que uma mulher apaixonada e traída é capaz de fazer por amor eu queria matar a Carmela eu sempre a odiei, mas assim como eles eu fui a vitima maior, fiquei em coma e quando voltei tive forjar esta mentira por amor assim como você que ama Cesar e seria capaz de matar Roberta por amor a este... Satisfeita?
Lucia- Agora mais do que satisfeita feliz em saber que para continuar do jeito como esta e continuar sendo esta sombra vai ter que sacrificar de certos, “bens”, por amor e glória.
Angelina- porque não acaba logo comigo? O que mais você quer Lucia me destruir acabar com meu casamento? Corta Para:
(Externo câmera foca em zoom fechado a Mansão Pellegrini... Interno, sala de estar Annetta senta no sofá e lê a Coluna Prestes onde na foto esta abraçada com Cesar no coquetel).
Annetta- (Off) Dia badalada na entrega do prêmio destaque de 1993, da CTA na simples companhia do empresário Cesar Pellegrini ao lado de sua amada tia Annetta Pellegrini que distribuindo charme fez questão de sorrir nos flashes da Coluna Prestes, presença de seu sócio Gerald Polanski ao lado sua admirável esposa Emanuelle Dzaímer e o advogado da empresa Romano Allamo. (Carmela abre a porta câmera lenta foca em três vezes o zoom nesta fica assustada ao ver Roberta caída ao chão e Annetta lendo jornal).


Carmela- Annetta? Annetta você não esta vendo a Roberta caída ao chão? Vamos chamar um médico ela esta ensanguentada, vamos ligar para... (Annetta levanta-se imediatamente e segura o braço de Carmela).

Annetta- Você sempre aparece quando estou acreditando que tudo vai ficar bem né Carmela? Ligue para a ambulância não vai incomodar meu sobrinho com sua falta de experiência, BURRA! (Tremendo Carmela pega o telefone enquanto Annetta justifica)
Annetta- Foi tudo muito rápido estava eu lendo jornal quando ela despencou igual a uma jaca podre, e então chegou você mas eu já ia socorrer esta pobre coitada.
Carmela- Será?
Annetta- Do que esta se referindo com essas insinuações Carmela?
Carmela- Por favor, Annetta você odeia esta mulher.
Annetta- Sim, mas tenho também um bom coração, sou solidaria veja o exemplo ter que suportar para o resto da vida você uma pobre e velha criatura que ainda “acha”, que é nova isto não é um ato de solidariedade?
Carmela- São casos diferentes.
Annetta- Carmela se abrir esta boca de ratazana sabe o que eu fazer? Vou numa macumbeira e peço que ela encha sua boca de formigas e que elas comam sua língua como se estivessem comendo uma vaca inteira.


Carmela- Eu vou avisar meu sobrinho se não ligarmos ele vai ficar muito zangado. 

Annetta- Não se atreva a fazer isto sua burra ignorante solta este telefone Carmela!... Estou mandando! (Corta Para: Recepção da CTA, telefone toca Mônica termina de comer a barra de chocolate atende ao telefone).
Mônica- CTA boa tarde Mônica em que posso ajudá-lo? (Annetta tenta pegar o telefone).
Annetta- Larga este telefone sua ogra!
Carmela- Annetta ele precisa saber eu tenho que avisar o Cesar. (Annetta consegue pegar o telefone e desliga).
Annetta- Ninguém vai incomodar ele a ambulância já chegou e quando ele chegar vai eu mesma cuidar... Cuidar dela. (Na CTA a ligação cai).
Mônica- Essas vozes, Annetta? Será que aconteceu algo na Mansão? Carmela e Annetta são as tias de Cesar.
3° parte:
(Mônica liga para Cesar, ante-sala de Cesar que assina alguns papéis atende o telefone):


Cesar- Oi Mônica? (Mônica diz preocupada).

Mônica- Seu Cesar? Acabei de receber uma ligação de suas tias em fim, temo que algo tenha ocorrido na Mansão Pellegrini, a ligação caiu.
Cesar- Deus será que foi a Roberta ou meu filho, Mônica suspenda toda minha agenda vou para casa e hospede o grupo internacional em um hotel e explique que houve um contratempo pessoal e que preciso resolver, avise a Gerald e Romano do ocorrido.
Mônica- Certo! Cuidarei de tudo seu Cesar. (Cesar sai em disparate com seu carro, na Mansão o carro de ambulância chega sai vários enfermeiros e entra na sala dos Pellegrini um deles examina Roberta).
Carmela- Doutor ela esta bem, esta viva? (Lucas acorda e do alto da escada vê sua mãe caída no chão, grita).

Lucas- Mamãe o que houve com minha mãe tia Carmela? O que aconteceu eu sei que ela não esta legal na vida real é diferente do desenho ela esta ferida, eu vejo sangue... (se desespera)... Minha mãe esta viva tia Carmela? Eu quero minha mãe.
Annetta- Lucas suba para seu quarto, aqui não é lugar de criança ficar chorando. (Carmela abraça Lucas).
Carmela- Ela só teve um mal estar, mas a tia Carmela já chamou uma ambulância ela esta bem, vou cuidar da sua mãe meu lindo não chora... Olha lembra o que ela sempre diz para você que homem que é homem não chora?
Lucas- É verdade ela sempre diz isso que um super-herói não chora ele sempre esta confiante que tudo vai ficar bem.
Carmela- E então confia nela. (Lucas chora, um dos enfermeiros diz):
Enfermeiro- Ela esta viva isso é mais importante depois desta queda nesta escada gigante poderia ter morrido na hora foi um milagre mesmo.
Annetta- Esta viva? Jurava que ela estava morta! (Annetta diz baixo)... Maldita deveria ter morrido estava torcendo para isso já estava planejando seu funeral. 
(Roberta é imobilizada, colocada em uma maca e é levada até o carro da ambulância, neste mesmo instante chega Cesar em alta velocidade em seu carro, para em frente à Mansão sai em desespero, Annetta atônita, Carmela abraçada com Lucas, Manolo todos ao lado do carro de ambulância câmera se mexendo Plano Médio, muito suspense e ação).
Cesar- O que houve com Roberta? Tia Annetta o que aconteceu? Digam-me o que esta acontecendo, não! Não espere eu vou com ela, o que esta acontecendo meu Deus? (Cesar se frustra, Annetta se aproxima).
Annetta- Ela teve um mal estar estava lendo o jornal quando a vi rolando a escada fiquei apavorada e chamei a ambulância, foi horrível meu sobrinho e Carmela foi acudir Lucas coitado, mas deixe que os médicos ira cuidar dela você não pode se estressar meu sobrinho. (Cesar abraça Annetta, desfocando a imagem de Cesar e Annetta o foco vai ate Carmela que balança a cabeça discordando dos fatos).
Cesar- Obrigado tia Annetta o que seria de mim se não fosse você sempre preocupada com a família e principalmente com Roberta, seu ato é muito solidário, sou muito grato a você tia e obrigado pela preocupação, mas vou com ela. Tia! preciso acompanha- la, o que houve com minha esposa?
Annetta- Cesar não precisa ficar assim vai ficar tudo bem fique eu vou por você. (Após suplicar, esta segura às mãos de Cesar, momento de silencio).
Enfermeiro- Já estamos pronto quem vai acompanhar a paciente?
Cesar- Eu! Eu vou junto, está decidido. (Cesar se desprende das mãos de Annetta entra no carro da Ambulância e saem uma lagrima de revolta desliza sobre a face de Annetta).
Annetta- Que ódio! Que dor! Tudo culpa sua Carmela maldita.
Carmela- O que eu fiz minha irmã? (Annetta entra para dentro e se escora na porta do escritório fecha os olhos Fundo Musical de “Maria Bethânia/ É O Amor Outra Vez”, chora senta sobre a poltrona).
Annetta- Que raiva, como eu queria este homem, queria sentir seus beijos, seu calor me entregar como nunca fiz por amor, Deus se você é justo porque não matou a jaca podre, eu sou uma mulher tão boa e pura porque me castiga tanto, se é pecado não sei só sei que amo Cesar muito, muito... (Deitada sobre a poltrona adormece Annetta, corta para: Externo câmera foca em zoom fechado a casa de Angelina, Interno suspense Fundo Musical de: “James Newton Howard/ Falling Down”).
Lucia- Imagina que quero ver sua infelicidade só quero para mim o que sempre tive vontade de ter... Luxo e se você não aceitar eu mato você como agora se eu quisesse com esta tesoura e lamberia do seu sangue até ter certeza de que realmente esta morta e para de se comportar como uma coitada que você não esta invalida sua maldita!... (Começa a gritar histericamente e sacode Angelina que chora). ... Aceita logo e levanta desta cadeira sua vagabunda! (muita ação e suspense câmera se mexendo foca em Lucia transtornada e foca em Angelina com medo).
Angelina- Você esta desequilibrada sua louca! Louca! Louca! (Lucia da uma tapa na cara de Angelina).
Lucia- Eu não estou louca quem disse que eu estou louca? Apenas me divertindo, vai levanta dessa cadeira agora ou eu... (Lucia retira uma arma de dentro de sua bolsa e aponta para Angelina que se surpreende).
Lucia- Atiro em você sua vaca! Já sei vamos brincar de roleta russa que tal? Vamos ver se você vai sair viva nesta ou se vai ficar realmente invalida e olhe me agradeça não costumo ser solidaria com minha vitimas, há! Há! Há!  Adoro essas pobres criaturas com cara de desespero... Vou contar até três ou você se levanta desta maldita cadeira ou eu atiro poupando você da roleta russa estou louca para matar.
Um...

Angelina- Eu já disse que estou invalida eu não ando!
Lucia- Dois...
Angelina- O que acha que vão dizer a pericia após ter atirado em mim? Se acha esperta, mas vai blefar na cadeia, aprodecendo como você sempre procurou por isso.
Lucia- Levanta! Levanta! (Tom ameaçador, aperta o gatilho lentamente).
4° parte:
Apavorada com a situação na mira de um revólver muita tensão câmera se mexendo Lucia apertando gatilho lentamente, Angelina se desespera Fundo Musical de: “James Newton Howard/ Hieroglyphics”, pavor e medo percorrem Angelina que em câmera lenta se levanta da cadeira de rodas, Lucia atira contra Angelina e sorri maquiavelicamente. Corta para: Hospital, Interno, Roberta na maca, ação, vários médicos e pacientes, Roberta é conduzida para sala de exames Cesar transtornado entra na sala e é barrado pelo doutor Noronha.

Noronha- Sinto muito Cesar sua esposa vai fazer ima serie de exames para ver se esta com algumas sequelas da queda, com uma queda como esta pode ter perdido a memória ou até fraturado a espinha dorsal.
Cesar- Quer dizer que ela pode ficar paraplégica como a Angelina? Ou que pode ficar com a memória inconsciente?
Noronha- Em certos casos é ate comum o paciente ficar em coma profundo em fim podendo ate ter que desligar os equipamentos e antecipando sua morte repentina.
Cesar- Não! Não! Isso não pode estar acontecendo minha esposa morta ou invalida?
Noronha- Bom tenho que ir, até. (Doutor Noronha se retira e Cesar se frustra passando mão sobre o cabelo inconformado coma situação, corta para CTA Gerald entra na sala de Romano).
Romano- Algum problema? Parece meio atordoado?
Gerald- E não é para estar já sabe quem esta de volta? Ela já foi até você Romano?
Romano- De quem você esta falando? Parece que você esta meio muito nervoso, quer que eu peça para Mônica trazer uma xícara de chá? (Romano sorri, Gerald ergue a sobrancelha).
Gerald- Vai rindo sua vida de clichê vai virar um planalto, quando ela cruzar seu caminho ela esta fora de controle, você não entende.
Romano- Já estou seguro dos venenos de Annetta ela não me afeta nem um pouco.
Gerald- E você acha que Annetta é a mentora de tudo? Vai se iludindo ela voltou do inferno para deixar rastro de pólvora em nossas vidas, se sua memória é tão vaga refresco- lhe de que estou falando de L U C I A! Esta boa para você? (Em três vezes em câmera lenta em zoom fechando o pavor toma conta de Romano ao fundo musical de: “James Newton Howard/ Blindsided”).
Romano- Lucia voltou? Quando? Impossível ela não se casou com um milionário e tem um filho?
Gerald- Ela esta sendo um perigo em nossas vidas, tenho certeza de que ela vai te procurar e fazer sua vida virar um inferno até que tudo seja dela, ela esta descontrolada!
Romano- Mas ela esta morando a onde veio com o marido dela?
Gerald- Não ele morreu estou começando achar que ela quem foi à mentora do assassinato do marido dela, disse que perdeu tudo para uma amante se fazendo de boazinha esta hospedada na Mansão dos Pellegrini sabe o amor doentio que sente por Cesar e a raiva que tem por Annetta.
Romano- Talvez não! Talvez esteja em missão de paz. (Gerald começa a rir).
Gerald- Já vi que você vai cair como um rato na isca dela, ela já me procurou me ameaçou e vai fazer o mesmo com você.
Romano- Talvez não, não tem nada que me prejudique estou ileso, desse mal já estou vacinado.
Gerald- Será Romano achava também que estava vacinado deste mal, me enganei, ela é como um câncer que vai se alastrando pelas suas artérias e vai destruindo tanto por dentro como por fora não cantaria vitoria antes do tempo não sabe do que ela é capaz de fazer, ela é uma psicopata.
Romano- É bobagem e os gringos não teve acordo?
Gerald- Então Cesar foi ao hospital a jaca podre como diz Annetta passou mal parece que caiu da escada, deveria ter morrido não é?


Romano- Sabe depois que esta estranha entrou na Mansão Cesar parece ter perdido a razão como que pode deixar de fazer um grande negócio para ficar bancando o marido excepcional, logo ele o mais badaladeiro que nunca se preocupou com a vida desta empresa e agora um homem de família que lindo. (Sorriem debochando de Cesar).

Gerald - Poderia eu mesmo fechar o contrato com esses ingleses poderia fazer uma boa oferta por um preço muito alto o que acha? Se ele não esta nada em comum o sócio fechar o negocio.
Romano- Eu quero 50% das expectativas fechadas ajude quem te ajuda lembre- se disso.
Gerald- Imagina que vou deixar você de fora nesta ilha alguém precisa sobreviver eu preciso você precisa nos precisamos somos parceiros irmão. (Ante- sala Gerald sai da sala e Mônica esta comendo bombom este o a olha como se fosse frita- la em óleo fervendo).


Gerald- Quando terminar a janta sua vaca gorda ligue na minha sala, e sabe toda vez que venho aqui te vejo mais gorda, me faz um favor, quando tiver um enfarto, tenha na rua ou na sua casa, detesto gentinha como você passando mal, não me acostumei com esses hábitos brasileiros. Vai se tratar, olha você no espelho sua gorda... “FED fome assassina”.

Mônica- Positivo!... É... Hummm que delicia, quer um pedaço para adoçar a vida? Esta tão boa! (Mônica aponta o bombom para Gerald).
Gerald- Você deve ter cheirado muita cola, vê se eu tenho cara de come, “BOMBOM”, pobre criatura baixada da pobreza, agora me deixe ir que tenho mil coisas a resolver ao contrario de certos funcionários, vou ter que te dar uma advertência para ver se você aprende a se por no lugar. (Gerald se retira e Mônica lambe os dedos).
Mônica- Nossa que mau humor, é por isso que eu sempre digo comam chocolate, comam chocolate!
Ante- Sala Gerald senta em sua cadeira, suspira olha para a gaveta, hesita, não resiste Fundo Musical de: “Djavan/ Triste É O Cara”, abre sua gaveta e retira um bombom, guarda novamente, olha fascinado para o bombom, abre rapidamente.
Gerald- Acho que vou comer um chocolate, que vontade louca pelo menos essa burra serve para algo, roubei o chocolate dela e veja, ela nem percebeu. (Este então come com vontade o chocolate e fecha os olhos e se delicia lambendo os lábios). ... Que delicia de chocolate... Hum! Hummm! Muito bom mesmo.
No Hospital de Gramado Cesar se levanta passa a mão na testa, caminha de um lado para o outro, ansioso, preocupado fala sozinho.
Cesar- Nossa como esta demorando será que aconteceu algo com minha esposa? Vou entrar na sala ninguém vai me impedir, eu preciso dela, por favor, meu Deus proteja Roberta que nada de mal aconteça a ela e se?... Será que é por isso que esta demorando, será que ela? Deus não suportaria! (fundo musical de: “Intermezzo and Cavalaria Rusticana/ Philharmonic Symphony of London”, Doutor Noronha vem em direção a Cesar este aflito, o doutor parece muito serio como se fosse passar uma mensagem destruidora).
Cesar- E então doutor o que esta havendo? Por favor, não faça suspense quero ver minha esposa.

Noronha- Lamento! (A voz do doutor Noronha se torna lenta e com ecos diante Cesar que fica atônito).

(Encerramento com a música “Roberta Miranda/Teu a Deus”).



Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
Salamandra/ 4° Capítulo
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Séries de Web | Memória :: Web Novelas :: Salamandra-
Ir para: